sexta-feira, 13 de novembro de 2009

TRILHA ECO-CULTURAL DE SERRA NEGRA DO NORTE/RN



Localizada na Região do Seridó potiguar, e cercada por várias serras, a cidade de Serra Negra do Norte é considerada um oásis em pleno sertão, pelo fato de ter o rio Espiranhas cortando a cidade, sendo o responsável pelo verde das árvores que estão por toda a cidade. O município tem por fama, ser o local der nascimento de várias personalidades do meio político e acadêmico do Rio Grande do Norte, como o ex-senador Dinarte Mariz, o ex-governador Juvenal Lamartine, e de seu ilustre filho, o sertanista Oswaldo Lamartine, sendo ainda uma cidade onde a formação intelectual é bastante presente comprovado pelo talento de vários poetas locais e grupos culturais. No quesito cultura, Serra Negra do Norte oferece aos seus visitantes, um pouco do que seus artistas da erra tem a oferecer, que vai desde a poesias, apresentações teatrais, e as manifestações artesanais de seu povo, por meio do artesanato de renda, mosaicos de cerâmica, e artes na madeira, tendo a Casa de Cultura Oswaldo Lamartine como local de exposição das obras artísticas culturais.

A história também se faz presente no município,com os acervos dos museus da Casa de Cultura, onde se encontram vários objetos que testemunham a história do povo serranegrense, além do acervo de animais empalhados da Estação Ecológica do Seridó, com vários animais que compõe fauna local. A complementação histórica é feita por meio de uma visita a Igreja Matriz de Nossa Senhora do Ó, em que é explanado mais aprofundamente a história da formação da cidade e da própria identidade da igreja. No templo, esta localizado no sótão, o museu Monsenhor João Agripino Dantas, onde o visitante terá a oportunidade de conhecer as peças centenárias do acervo da igreja.

O complemento histórico da cidade é reforçado por uma visita aos principais prédios do conjunto arquitetônico da cidade, localizado ao redor da praça Senador Dinarte Mariz, e na zona rural do município, onde estão os primeiros casarões que formaram o município. É também na zona rural onde se encontra as figuras rupestres do município, que comprovam a existência dos povos Itaquatiaras, primeiros habitantes de Serra Negra do Norte. As figuras retratam os hábitos e costumes na época que os Itaquatiaras tinha a posse da terra. Além das figuras rupestres, é na zona rural do município que esta localizada a Barragem Dinamarca, responsável pelo abastecimento de água local, e também, onde podemos conhecer uma das mais tradicionais atividades econômicas do Seridó – a fabricação artesanal do queijo manteiga – patrimônio cultural do povo seridoense. É na fazenda Rolinha onde o visitante terá a oportunidade de acompanhar o processo de fabricação artesanal do queijo manteiga, que vai desde a desnatação do leite, até o cozimento e molde do produto, seguida por uma degustação do produto na sede da fazenda. O processo de fabricação do queijo em escala industrial, também pode ser acompanhado, agora na fazenda Boa Vista, onde se localiza a queijeira padrão do município, especializadas em outros tipos de queijo, inclusive o queijo de coalho com carne de sol.

Serra Negra do Norte além de ser um verdadeiro caldeirão cultural, é também o local ideal para se descansar, tendo o hotel fazenda Chácara Nova Vida, o local perfeito para repousar, ou até mesmo curtir momentos de lazer com a família e amigos. A chácara é cercada de muito verde, animais, possui ainda equipamentos de lazer como piscina, play grounds, salão de festas, campo de futebol, passeio de canoa pelo rio Espiranhas.

Aos que preferem o esporte de aventura, a cidade dispõe de duas trilhas ecológicas. A primeira é realizada no Serrote da Igreja, uma formação rochosa localizada próxima ao parque de vaquejada Artéfio Bezerra, local de uma das vaquejadas mais tradicionais do Rio Grande do Norte. Esta trilha é destinada a pessoas que não possuem um bom preparo físico, tendo um nível de dificuldade considerado baixo.
A segunda é feita na serra que leva o nome da cidade, localizada nas margens da BR 110. A trilha da Serra Negra possui como característica a necessidade de preparo físico dos participantes, por se tratar de uma área com trechos íngremes, vegetação de caatinga fechada, e o sol escaldante do Seridó na cabeça de todos. O inicio ocorre numa parte plana que vai até o pé da serra, local de pastagem de rebanhos bovinos, e cercada por várias árvores nativas do local, como o juazeiro, macambira, aroeira, entre outras, que vão acompanhando o trajeto até próximo ao topo. A medida que se vai subindo, é possível observar as formações de serra dos estados do Rio Grande do Norte e Paraíba. É interessante que se façam paradas periódicas para recuperar as energias, antes de se atingir o topo da serra, pois a trilha é bastante desgastante. ao chegar ao topo, os participantes vão encontrar uma antiga construção em pedra, que era destinada ao isolamento das pessoas que contraiam alguma forma de enfermidade contagiosa na cidade. Ao caminhar mais um pouco, se tem a belíssima visão de todas as serras que circundam a cidade, e outras do vizinho estado paraibano. É sem dúvida alguma um local fascinante para se obter excelentes fotos.

O município de Serra Negra do Norte oferece várias opções de diversão, entretenimento e descanso para todos os gostos, restando apenas escolher a melhor opção e deixar que a hospitalidade do povo serranegrense faça o resto. Uma das muitas qualidades que esse povo humilde e acolhedor tem a oferecer.

GEOTRILHAS EM SERRA NEGRA DO NORTE

Homenagem do Poeta Valdemar Juvino de Araújo ao Grupo GEOTRILHAS

CAÇADORES DE CULTURA

Já chegou o GEOTRILHAS
Para mais uma aventura
colher conhecimento
Vendo nossa cultura
Levar por todo lugar
O turismo potiguar
E a nossa arquitetura

Vendo essa estrutura
Já dar para observar
Que a arte em Serra Negra
Está por todo lugar
Aqui o nosso turismo
Vem do alto do abismo
Até a porta do lar

Podemos observar
não por um ponto só
Ver a igreja matriz
Nossa Senhora do Ó
É preciso que se diga
Uma das mais antigas
Da Região do Seridó

Vindo lá por Caicó
Percorrendo essas terras
Logo vai se encontrar
Com essas bonitas serras
Obra da natureza
Onde essa beleza
Por si só não se encerra

O nosso povo não erra
Quando abre os seus braços
Recebendo os turistas
Contemplando esses laços
Que une nossas culturas
Para as gerações futuras
Também terem seus espaços

Não pode haver cansaço
Quando se quer progredir
Dando um passo inicial
Pode assim prosseguir
É preciso incentivo
Pra que nosso objetivo
Assim possa emergir

Vou relatar a seguir
O que temos pra explorar
A estação ecológica
Para quem for pesquisar
A Chácara Nova Vida
Para quem quer repousar

Você pode visitar
As figuras rupestres
Feitas por tribos indígenas
Que habitavam o Nordeste
Vamos fazer um apelo
Para seguir o modelo
Onde o turismo investe

Aqui agente reveste
No que é mais adequado
Tem as fábricas de bonés
Mantendo o povo empregado
Nossa agropecuária
Às margens do Espiranhas
em dado bom resultado

Nossa gente tem mostrado
O seu valor cultural
Por que a sua história
É um bem patrimonial
Nossa paisagem bacana
Tanto na zona urbana
Quanto na zona rural

O turismo principal
É o meio ecológico
Onde o ecossistema
Tem seu valor biológico
O maior bem cultural
É poupar o natural
No espaço geológico

Os aspectos fisiológicos
Faz parte desse cenário
Mas com a ação do homem
Muda o itinerário
Modifica a narração
E os valores da Região
Pode ficar mais precários

Aqui faz necessário
Fazer uma referência
Ao grupo GEOTRILHAS
Que já tem experiência
No mundo de aventuras
Mostrando suas culturas
Com toda sua abrangência

Com essa dependência
Por trilhas e aventuras
Lázaro Freire e o grupo
Montaram as estruturas
Com espíritos guerreiros
Tornaram os verdadeiros
Caçadores de culturas

Nossa casa de cultura
Está de braço aberto
Recebendo o GEOTRILHAS
Que muito tem descoberto
Rogando intensamente
Que esse esforço eminente
Continue dando certo

Nesse momento desperto
Para o agradecimento
Ao Grupo GEOTRILHAS
Por está nesse momento
Junto com Rita de Cássia
Que teve a sua eficácia
Na promoção do evento

Eu também cumprimento
Pela oportunidade
De conhecer esse grupo
Com essa criatividade
Nesse trabalho atinente
Para que a nossa gente
Busque essa habilidade



Partimos com destino a Serra Negra do Norte no dia 31 de outubro, por volta das 05h:00, num comboio composto por seis automóveis com trinta e duas pessoas. A nossa aventura começou quando no retorno que dar acesso ao município de São Fernando e Serra Negra do Norte, um dos carros teve um pneu furado, mas foi logo solucionado o problema com a união de todos os participantes, que de alguma forma ajudaram, desde a sinalização da via, como também da troca do pneu, ficando a altura de uma equipe de ponta da F-1.
O horário de chegada ao destino foi por volta das 09h:30, na Casa de Cultura Oswaldo Lamartine no centro da cidade, onde fomos recepcionados pelo nosso guia, Wiston Teixeira, e nossa companheira de GEOTRILHAS residente na cidade, Rita de Cássia. Em seguida fomos conduzidos ao interior do auditório da Casa de Cultura, em que tivemos a grata satisfação da presença do prefeito da cidade Rogério Mariz, que fez questão de recepcionar pessoalmente o grupo. Na ocasião, o prefeito falou da satisfação da presença do grupo no município, além de falar de algumas obras e programas realizados no município com o intuito do bem estar da população serranegrense. Dando continuidade a programação, o guia Wiston Teixeira fez uma breve introdução da história do município, respondendo as perguntas que vinham dos participantes. Em seguida, houve a apresentação do Poeta Valdemar de Araújo, poeta local, que recitou o poema “Serra Negra do Norte – Emancipação política”, que retrata a história da formação do município e sua importância para com a Região do Seridó e Rio Grande do Norte. Logo após o Prof. Valdemar fez uma surpresa ao grupo, quando recitou um poema intitulado “Caçadores de Cultura”, feito especialmente para o GEOTRILHAS, o qual ficamos bastante felizes com a consideração. Em seguida, aconteceu a apresentação do grupo teatral Entre Choros e Risos, com a pela intitulada “África: sonhos e desejos”, vencedora de um evento ligado ao teatro no município de São Gonçalo do Amarante nos anos de 2007 e 2008.
A peça retratou os conflitos em decorrência da miséria existentes na África, que não ficaram muito distantes da realidade de alguns municípios do sertão nordestino a bem pouco tempo atrás. O grupo teatral foi bastante feliz com sua performance, demonstrando grande talento que arrancou muitos aplausos de todos que compunham a platéia do auditório da Casa de Cultura. Continuando com a nossa programação, visitamos na própria Casa de Cultura, uma área destinada ao artesanato local, representado pelas modalidades de artesanato de renda, feitas pelo Clube de Mães do município, peças em mosaico de cerâmica, peças talhadas em madeira, doces caseiros e quadros em pintura à óleo. Finalizando a visita a Casa de Cultura, conhecemos o acervo do museu composto por peças pessoais de grandes personalidades do município, como do ex-governador Juvenal Lamartine, e de seu filho, o sertanista Oswaldo Lamartine, que leva o nome da Casa de Cultura, além de vários outros filhos ilustres. No museu ainda encontramos vários animais empalhados, que representam a fauna local, que vai desde insetos, anfíbios, repteis, aves e mamíferos.
A jornada histórica é continuada com uma visita a Igreja Matriz de Nossa Senhora do Ó, onde fomos recebidos pelo companheiro geógrafo o Padre Everaldo, e os guias da igreja Lindomar Júnior e Prof. Moacyr dos Santos, outro geógrafo o nosso caminho, que ficou encarregado de conduzir o grupo a uma verdadeira viagem histórica pelo município, tendo o altar da igreja como palco da apresentação. Com sua capacidade de atrair a atenção de todos por sua simplicidade e sua forma divertida de se comunicar conosco, o Prof. Moacyr discorreu por toda a historia, tanto de Serra Negra do Norte, como também da Igreja de Nossa Senhora do Ó. A parte sacra foi complementada com a visita ao museu Monsenhor João Agripino Dantas, localizado na própria igreja, em que contém peças que testemunham os 228 anos da igreja. Após a realização da programação da manhã, fizemos deslocamento para o local da hospedagem, na Chácara Nova Vida, um hotel fazenda dotado de muito verde, animais e equipamentos de lazer. Um excelente lugar para descansar. Ao nos hospedarmos, e após o almoço, retornamos ao centro da cidade, mais precisamente na praça Senador Dinarte Mariz, onde conhecemos mais um pouco da história local, descobrindo o que os prédios históricos tinham a oferecer. dali partimos com destino a zona rural para conhecermos o processo de produção artesanal do queijo manteiga na fazenda Rolinha. Ao chegarmos lá, fomos recepcionados pelo proprietário da fazenda, o Senhor Bruno de Faria, que mostrou como é feito o queijo manteiga, desde a desnatação do leite, até o cozimento. Foram respondidas algumas perguntas do grupo, quanto ao queijo, e em seguida fomos convidados a participar de um café oferecido por Seu Bruno na sede da fazenda, numa belíssima mesa posta aos moldes dos tradicionais cafés do Seridó, onde provamos do queijo da Rolinha. Ainda conhecemos os currais e o açude da fazenda, apreciando a lua que dava seu ar da graça na ocasião. Regressamos ao hotel fazenda antes de seguir novamente com destino ao centro da cidade, onde estava-nos aguardando o jantar na lanchonete Múltipla Escolha, em que provamos das suas principais especialidades.
Ao término do jantar voltamos ao hotel fazenda onde uma parte resolveu descansar, enquanto outra seguiu com destino ao Ibiúna Clube para participar da Festa do Reencontro, animada pela Banda Los Manos. Na ocasião foram tocadas musicas de bolero e flash back dos anos 60, 70 e 80. Uma bela festa que reuniu várias pessoas da sociedade serranegrense.
Na manhã do dia primeiro de novembro, após o café da manhã, o grupo se encontrou com o Grupo Ecológico Amigos da Natureza, para realizarmos a Trilha Ecológica da Serra Negra, uma trilha composta por áreas de vegetação de caatinga, e trechos de subidas bastante íngremes. Devido ao sol escaldante do verão do Seridó, onde estava marcando na ocasião cerca de 37ºC, a água era o objeto de maior valor na trilha, sendo necessário fazer um racionamento. Foi uma trilha bastante desgastante, fato que ocasionou bastante paradas durante o percurso para reagrupar o grupo, além de reidratar e alimenta-se, a base de frutas e rapadura para recarregar as energias. Após uma hora e meia de caminhada, chegamos ao topo da serra, onde fomos presenteados com uma bela paisagem do Seridó com suas serras, tendo a cidade de Serra Negra do Norte, como plano de fundo.
Sem dúvida foi um ótimo local para se tirar fotografias inestimável beleza. O grupo se reunião com os nossos colaboradores, que nos acompanharam durante a trilha para a foto oficial com a bandeira do município presente na fotografia.
Regressamos ao hotel fazenda, onde logo após o almoço retornamos para Natal, com a satisfação de um maravilhoso final de semana repleto de história, cultura e aventura, além de novas amizades desse povo tão acolhedor e atencioso as pessoas que recebem, essas características típicas do povo de Serra Negra do Norte.
A todos eles o nosso grande obrigado!

Raio-X

Nível de Dificuldade – Alta
Localização do Parque – Ótimo
Disponibilidade de Socorro Médico – Médio
Apoio Logístico - Bom

Recomendações necessárias para trilhar

- Usar roupas leves, confortáveis e fechadas;
- Levar cantil com bastante água;
- Levar kit de primeiros socorros;
- Utilizar chapéu ou boné para se proteger do sol;
- Não colher flores, frutas, sementes, ramos, mudas, lenha ou troncos;
- Não escrever, desenhar ou danificar as árvores do Parque;
- Não mascar folhas, frutos, sementes, raízes ou cogumelos desconhecidos.
- Evita incêndios, apagando cigarros e charutos antes de descartá-los;
- Não entrar trilha com armas, explosivos, faca, facão, machado, tinta, spray ou similares;
- Guadar seu lixo e obedecer às instruções do guia.

Onde comer
Lanchonete Múltipla Escolha
Fone: 84 3426-2176

Onde ficar
Hotel Fazenda Chácara Nova Vida
Fone: 84 3426-2346


Contatos para realização de trilha
Wiston Teixeira
Fone: 084 3426-2120


Ou

GEOTRILHAS
Geoturismo & Turismo Rural
e-mail: geotrilhasturismo@gmail.com

Vídeo da Trilha
Parte 1



Parte 2