sábado, 31 de dezembro de 2011

IV DESAFIO GEOTRILHAS/RN DE KART FAZ HOMENAGEM A EMERSON FITTIPALDI, E FECHA O ANO DE 2011


Ao apagar das luzes de 2011, foi realizado neste último dia 30/12 o IV Desafio Geotrilhas/RN de Kart, que homenageou o piloto brasileiro Emerson Fittipaldi. 

Para a disputa do respectivo troféu, dez pilotos travaram ótimas disputas na pista do Kartódromo Governador Geraldo Melo, inicialmente com uma tomada de tempo para a formação do grid de largada em que o piloto Pedro Damasceno Jr. Levou a pole position.




CONFIRA O GRID

Formado o grid de largada, os pilotos partiram para uma batreia de 20 minutos em que definiria quem levaria o cobiçado troféu para casa. Logo na largada, a impressão foi de que a vitoria seria disputada entre os seis primeiro carros melhores classificados, porém a partir da terceira volta, o cenário começou a revelar a realidade. 

Os carros de Pedro Jr, David Breno e Jeová se mostraram bastante superiores no início da prova, abrindo uma boa vantagem para o quarto colocado Jair Firmino, e uma eternidade para Rudyne e Lázaro que faziam uma prova a parte na disputa pelo quinto lugar, perdido pelo piloto do carro 17 logo na largada. E no pelotão de trás, Wagna abria uma ótima vantagem para os três últimos Rodolfo, Eline e Zilmar. Este último pelotão, ficou encarregado das disputas individuais consigo mesmo, de modo que a aprendizagem do modo de pilotar foi o que mais importou durante a disputa, não só entre eles mesmos, como também contra si mesmo. Porém, o pelotão intermediário contribuiu para que a disputa fosse mais emocionante devido ao a necessidade de ultrapassagem nestes pilotos. 

Enquanto o pelotão intermediário fazia uma prova a parte, Wagna no carro 10 caminhava tranquilamente para faturar o Troféu Penélope Charmosa, disputada pelas mulheres do desafio. Cerca de 20 segundos a frente de Wagna estava a disputa entre os carros 7 e 17 (Rudyne e Lázaro respectivamente). Durante mais de 20 voltas, estes dois pilotos foram protagonistas da melhor disputa da prova. Ambos os pilotos andaram praticamente colados pára-choque com pára-choque, lembrando uma prova de Nascar em Talladega. Na primeira tentativa de ultrapassagem realizada por Lázaro na curva do miolo, o piloto deixou para frear muito dentro da curva, onde a preferência era de Rudyne. O que ocasionou uma rodada na pista do piloto nº 17. 

Depois de três voltas, e aproveitando os retardatários que não estavam facilitando em nada a vida dos ponteiros, Lázaro novamente se aproximou de Rudyne, quando na curva três, se aproveitando de um retardatário, conseguiu ultrapassar os dois e ficar com a quinta posição, porém ainda pressionado por Rudyne em cerca de quatro voltas, quando o piloto nº 7 rodou na pista e vendo suas chances de uma melhor classificação se perderem, até o momento em que Jair Firmino é parado por um fiscal de pista, fazendo com que perdesse não só a 4ª posição para Lázaro, como também a 5ª posição para Rudyne. Lá na frente, Pedro Jr. aproveitou bem o equipamento, e logo na metade da prova já não tinha mais David Breno o incomodando, ficando para trás com o único interesse de defender sua posição em relação a Jeová, que vinha na mesma balada, terminando nestas respectivas colocações. O piloto do carro 06 fez uma prova impecável, chegando a dar uma volta no 4º colocado, passeando literalmente pela pista e de ponta a ponta cruzou a linha de chegada para receber a bandeirada. 


No podium houve muita alegria entre os participantes do desafio, sendo premiados do 6º ao 10º lugar com medalhas, e os prêmios especiais Penélope Charmosa em alusão a mulher melhor colocada, que ficou com Wagna Dantas, e o troféu irreverência Seu Madruga, que ficou com Zilmar por ter chegado em último. No segundo podium, foram premiados com troféus do 5º ao 1º lugar, que também tiveram direito de estourarem a champagne. 

CLASSIFICAÇÃO FINAL


Ainda ao final do evento, houve um leilão solidário em favor da Casa de Piedade Tia Deusa, localizada no Conjunto Pirangi em Natal. Foram leiloados dos kits contendo camida e boné autografados pelo piloto da Stock Car Felipe Maluhy, que foi arrematado por 60 Kg de alimento pelo piloto José Zilmar, e outro kt composto por camisa e boné autografado pelo ex-piloto de F-1 e F-Indy Raul Boesel, que foi arrematado pelo piloto Lázaro Freire por uma quantia de 100 Kg. Todos os alimentos serão destinados a entidade filantrópica.

Agradecemos aos apoio dos nossos parceiros Auto Mecânica Izael, FUNCERN, Kurtkart, Lhammas Explorer e RN Design Gráfica Rápida e Sinalização, por acreditarem em mais um evento com a marca daresponsabilidade social e de qualidade Geotrilhas/RN.

Com isso, o IV Desafio Geotrilhas/RN finalizou oficialmente o ano de 2011 do Grupo Geotrilhas/RN. Um ano repleto de muitas conquistas e alegrias por todos. Quem em 2012, nós que fazemos parte do Geotrilhas/RN possamos novamente através das atividades, proporcionar alegrias entre os geotrilheiros, e nas comunidades visitadas. A todos um Feliz 2012.

GEOTRILHAS/RN PREMIA GEOTRILHEIROS E COLABORADORES DE 2011

Durante as festividades da Trilha Especial de Natal ocorrida em Dona Inês/PB nos dias 03 e 04 de dezembro, o Grupo Geotrilhas/RN realizou a divulgação e entrega dos certificados de seus concursos realizados todo final de ano, com os mais diferentes objetivos que vão desde reconhecer o trabalho dos nossos colaboradores dos municípios que visitamos, até o despertar do talento dos nossos geotrilheiros em captar imagens e de descontração nos momentos de humor do grupo.

Nesta perspectiva, foram divulgados os resultados do Prêmio Melhores de 2011, Prêmio de Fotografias Jorge Tadeu, e o Prêmio Momento Adocica.

Os premiados por concurso em 2011 foram os seguintes:

PRÊMIO MELHORES DE 2011 – Este prêmio tem por objetivo, reconhecer o trabalhos dos colaboradores que prestaram seus serviços de guiamento, alimentação, hospedagem, etc. ao Geotrilhas/RN no ano de 2011, além de reconhecer os esforços de preservação do meio ambiente, cultura, história e tradições deste lugares.

Categorias

Melhor Área de Preservação Ambiental – Mata do Seró (Dona Inês/PB)

Melhor Centro Histórico – Centro Histórico de Ceará-Mirim/RN

Melhor Guia – Cristiano Lourenço (Dona Inês/PB)

Melhor Hospedagem – Pousada da Estação (Bananeiras/PB) e Sítio de Seu Antônio Felipe e Dona Maria (Acari/RN)


Melhor Manifestação Cultural – Show de Forró do Trio Paraibano (Dona Inês/PB)

Melhor Motorista – Eliabe Pontes (Dona Inês/PB) e Praça de Moto-Taxi 02 Epitácio Pessoa (Bananeiras/PB)


Melhor Museu – Casa Grande do Engenho São Leopoldo ( Ceará-Mirim/RN)

Melhor Preservação Histórica, dos Costumes e Tradições Culturais – Comunidade Quilombola Cruz da Menina (Dona Inês/PB), Fábrica de Tecidos Rio Tinto (Rio Tinto/PB) e Fazenda Bom Jardim (Goianinha/RN)



Melhor Projeto Sócio-Ambiental – Ensino da Educação Indígena na Comunidade do Catu (Goianinha/RN) e Oficina de Artesanato na Comunidade Quilombola Cruz da Menina (Dona Inês/PB)


Melhor Restaurante – Bar do Peixe (Dona Inês/PB)

Melhor Trilha – Meeting da Lagoa dos Guaraíras (Tibau do Sul/RN)

PRÊMIO JORGE TADEU DE FOTOGRAFIAS – Para incentivar a prática fotografica entre os participantes do Geotrilhas/RN, este prêmio foi criado para reconhecermos o talento de quem se esforça durante as atividades para capturar as melhores imagens durante a trilha.

Categorias

MEU MOMENTO
Escolha Técnica e Voto Popular – Geíza Karla Bezerra (Eline e o Gargalheiras – Acari/RN).

PAISAGEM
Escolha Técnica  e Voto Popular – Davi Florêncio de Lima (Em algum lugar no Engenho Mucambo – Goianinha/RN) e Lázaro Freire da Costa (Filhotes de pica-pau dentro de uma estaca no caminho da serra do Pai Pedro – Acari/RN)


PRÊMIO MOMENTO ADOCICA – Durante todas as nossas trilhas realizamos um momento bem irreverente para darmos as boas vindas aos nossos novos geotrilheiros. O Momento Adocica foi criado inspirado no artista Beto Barbosa, que além de ser um dos cantores de maior renome em nível nacional, pelas suas músicas que são um convidativo para dançar, o cantor escolheu a cidade de Natal para viver. É no Momento Adocica que o aspirante a geotrilheiro mostra todo o seu gingado e humor para uma boa convivência durante as atividades do grupo.

Categorias

Escolha dos Geotrilheiros e Escolha Técnica – Momento Adocica com Thiago Jonatas no Assentamento Tanques (Dona Inês/PB)
Escolha dos Internautas – Momento Adocica com Davi Lima, Jefferson Arruda e Pedro Júnior no Santuário Ecológico de Pipa (Tibau do Sul/RN)

GEOTRILHAS/RN REALIZA NATAL SOLIDÁRIO EM DONA INÊS/PB



No início do mês de dezembro (03 e 04/12), mais uma vez o Grupo Geotrilhas/RN desembarcou em Dona Inês/PB, com a grata satisfação de reencontramos os nossos amigos donainesenses, que tanto nos cativaram durante a visita do mês de junho. Com um grupo formado por doze geotrilheiros, voltamos ao Assentamento Tanques com o objetivo de fazer novas trilhas, e comemorar um Natal diferente, em que a solidariedade seria o combustível para alimentar nossa festa. Mas antes disso, ao chegarmos na Pousada Tanques, encontramos novamente com os nossos amigos Cristiano (guia) e Nilton Gomes (Presidente da Associação de Moradores). 

Após nos cumprimentarmos e depois do check-in da hospedagem, seguimos para a primeira atividade do dia, que seria uma trilha pela recém aberta Trilha do Vaqueiro. Durante o percurso por uma paisagem totalmente diferente da nossa primeira visita, enfrentamos o período de seca na região, que era representado pela vegetação seca e pela falta de água nos riachos que cortam a trilha. Porém, a bela vista do revelo das serra não foi alterada, e com um percurso inédito para os nossos olhos, vislumbramos novas paisagens que com certeza, no período chuvoso é uma oportunidade que tem de se novamente vivenciada. Outra coisa que chama bastante a atenção durante o trajeto,é a riqueza histórica  do lugar, por onde os antigos tropeiros usavam como rota para chegar as demais cidades do Curimatau e Brejo Paraibano. 



Por voltas das 14h:30, regressamos novamente ao assentamento, para o almoço no Bar do Peixe, onde encontramos o Seu Geraldo e família, que mais uma vez, nos brindou com uma deliciosa refeição típica da roça. 

Em seguida o grupo regressou para a pousada para higienização e um leve descanso para a noite  que prometia no assentamento. Já eram 19h:00, quando mais uma seguimos para o Bar do Peixe, agora para o jantar as margens do açude, tendo as luzes das cidades serranas da Paraíba ao fundo, dando um charme ao jantar da roça, com todas as suas iguarias produzidas ali mesmo no assentamento. 

Ao regressarmos para a pousada após o jantar, já havia uma movimentação de pessoas ao redor do prédio, em que para a nossa surpresa, já estava a postos o sistema de só da Prefeitura de Dona Inês, que tudo indicava que seria utilizado no evento. Sendo assim, o grupo começou a organizar local, decorando com os presentes que havíamos trazidos para promover o primeiro amigo secreto dos assentados do Tanques. 

Durante a arrumação do local, tivemos a presença do nosso amigo Mariano Ferreira (Secretário Municipal de Cultura e Meio Ambiente), que mais uma vez veio recepcionar o grupo na cidade. Enquanto o Trio Paraibano passava o som para o show de forró pé-de-serra, tudo já estava pronto para o início do evento, tendo os arredores da Pousada Tanques repleto de moradores do assentamento. 


Dando início a brincadeira, um a um os assentados tiravam um nome do saquinho e falavam sobre a pessoa que havia sorteado, ao final ambos se cumprimentavam e a pessoa sorteada escolhia o seu  presente, assim sucessivamente. Durante a confraternização, alguns comentários eram feitos pelos moradores aos membros do nosso grupo, em que muitos falavam da ocasionam em que algumas pessoas que forma sorteadas, já faziam algum tempo que não se falavam, e o momento foi uma oportunidade de reconciliação. Outros casos foram de marido e mulher se sortearem, e sem vergonha de demonstrarem o seu amor um o pelo outro, se abraçavam e se beijavam na troca de presentes. Outros moradores nos agradecia constantemente pela oportunidade de terem tido o seu primeiro Natal. Esses fatos de certa maneira, emocionava os nossos geotrilheiros que também tiveram um Natal diferente. Um Natal mais solidário e de amor ao próximo. 

Terminada a troca dos presentes, o Trio Paraibano animou a noite com muito forró, xaxado e baião. Durante o intervalo, o Grupo Geotrilhas/RN iniciou a cerimônia de entrega dos prêmios Momento Adocica, Prêmio de Fotografias Jorge Tadeu e os Melhores de 2011, que pela escolha dos geotrilheiros, deram os prêmios de Melhor área de Conservação Ambiental, Melhor Restaurante, Melhor Projeto Socio-Ambiental, Melhor Motorista, Melhor Manifestação Cultural ,  Melhor Preservação Histórica, dos Costumes e Tradições Culturais e ao Melhor Guia, a candidatos de Dona Inês, sendo respectivamente os ganhadores deste prêmios a Mata do Seró, Bar do Peixe, Oficinas de Artesanato da Comunidade Quilombola da Cruz da Menina, Abiner Torres, Trio Paraibano e Cristiano Lourenço. Sem dúvida foi uma surpresa bastante comemorada por todos, pois o município de Dona Inês conseguiu bater candidatos fortes como produtos turísticos, como por exemplo, de Caruaru, Gravatá em Pernambuco, e  Tibau do Sul e Currais Novos no Rio Grande do Norte. 

Após a entrega dos certificados, o restante da festa foi  a cargo da animação do Trio Paraibano, que animou a turma até às 01h:00, quando foi encerrado o primeiro dia de atividades do grupo. Ainda a respeito do primeiro dia, gostaria de registrar os parabéns ao Polícia Militar de Dona Inês, pelo apoio ao evento, dando total segurança aos participantes no geral da festa.

O segundo dia começou bem cedo, com o famoso café-da-manhã regional preparado pela família de Nilton Gomes. Com o reforço de uma galinha caipira logo pela manhã, embarcamo no Expresso Frei Damião, do premiado Abiner, e seguimos para a Mata do Seró, passando pela pedreira de Dona Inês. 



Com uma trilha bastante leve, chegamos a clareira, onde Jurandy do Forró já estava se preparando para a apresentação do dia. Passamos algum tempo por lá, antes de regressarmos para o assentamento, onde o almoço foi servido no Bar do Peixe com todos os cuidados de Seu Geraldo e família. 



Seguimos para pousada onde o grupo repousou um pouco antes de assistir a apresentação dos violeiros repentistas Gilvam e Joca Homem, no Bar do Açude, onde os artistas cantaram vários versos retratando o cotidiano das pessoas do campo, e alguns improvisos em homenagem ao grupo. 

Terminada a apresentação, seguimos para a pousada, para preparar as malas e pegar a estrada de volta para casa. Mais um vez, na despedida do pessoal do Tanques, ficou o clima da amizade, em que os sentimentos de saudades já batiam em nossos corações. Com um abraço carinhoso no pessoal da pousada, fortalecemos os nossos laços de amizade e regressamos para Natal com a certeza que em breve retornaremos a Dona Inês.      

Raio-X

Nível de Dificuldade – Médio
Localização da Trilha – Bom

Disponibilidade de Socorro Médico – Bom

Apoio Logístico - Ótimo
Recomendações necessárias para trilhar
- Usar roupas leves, confortáveis e fechadas;
- Utilizar bastante protetor solar;
- Levar cantil com bastante água;
- Levar repelente contra insetos;
- Utilizar chapéu ou boné para se proteger do sol;
- Não escrever, desenhar ou danificar as árvores do Parque;
- Evita incêndios, apagando cigarros e charutos antes de descartá-los;
- Guadar seu lixo e obedecer às instruções do condutor.

Onder comer
Bar do Peixe
Fone: (83) 8122-4022 ou (83) 8132-6025 -  Geraldo
Onder ficar
Pousada Tanques
Fone: (83) 8104-4914 - Nilton Gomes

Contatos para realização de trilha

Fone: (83) 8132-8082 - Cristiano Lourenço

EQUIPE GEOTRILHAS/RN ESPORTE CLUBE ENCERRA 2011 COM PARTICIPAÇÃO NA CORRIDA ALVINEGRA

Notícia

Corrida Alvinegra mobiliza a Rota do Sol; Confira os resultados

Sucesso! Não existe palavra melhor para descrever o que foi a 1ª Corrida Alvinegra, realizada na manhã deste sábado (24), véspera de Natal, na Rota do Sol. Foram mais 750 inscritos para a primeira corrida de rua do Brasil organizada por um clube de futebol. 

A largada da corrida aconteceu às 7h, em frente ao estádio Frasqueirão, na Rota do Sol. Os atletas e torcedores puderam participar de dois percursos diferentes. O primeiro de 5 Km e o principal de 10 Km, ambas com a chegada no Frasqueirão.

Na categoria 5 Km feminino, a vencedora foi a potiguar Ana Ize Siqueira. Nos 10 Km, a grande ganhadora foi a paraibana Edinalva Laureno da Silva, a Pretinha, que já foi inclusive  vice-campeã da São Silvestre. No masculino, os vencedores foram, do Rio Grande do Norte, Josenildo Januário da Silva, nos 5 Km, e de Pernambuco, Gilmar de Oliveira Silva, no percurso de 10 Km.

A 1ª Corrida Alvinegra distribuiu medalhas para todos os participantes e premiou os cinco primeiros colocados da categoria 10 Km (masculino e feminino). Pretinha e Gilmar de Oliveira Silva levam pra casa uma Moto Traxx 0 Km, cada um. Os atletas que ficaram da 2ª à 5ª colocação levam R$ 1.000,00, R$ 500,00, R$ 300,00 e R$ 200,00 respectivamente. Além disso, o evento premiou com troféus os vencedores por faixas etárias.



EQUIPE GEOTRILHAS/RN ESPORTE CLUBE FINALIZA O CALENDÁRIO DE CORRIDAS NA PROVA ABCDISTA

Equipe Geotrilhas/RN Esporte Clube com o Atleta Marcelo Ferreira e o Presidente do ABC Rubens Dantas

A Corrida Alvinegra encerrou com chave de ouro a participação da equipe de Corrida de Rua do Geotrilhas/RN Esporte Clube. O ano de 2011 foi composto por vinte provas, onde os atletas da equipe levaram as cores do Grupo Geotrilhas/RN a quatro diferentes cidades do Rio Grande do Norte, mais participações em corridas de rua no estado da Paraíba, onde percorreram as ruas de João Pessoa e Campina Grande.
Para 2012, as espectativas são ainda melhores, com um projeto envolvendo saúde e cidadania,que esta sendo elaborado pela equipe técnica, promete revolucionar a forma de se práticar esporte, de uma maneira saudável, e ao mesmo tempo ajudando ao próximo.
E neste final de caminhada, o Geotrilhas/RN Esporte Clube agradece de coração ao apoio de seus parceiros de 2011 - Nordeste Fruit, CDA Distribuidora, Neta Consultoria, RN Desigh e Silk Camisetas - que acreditaram no trabalho realizado pelos nossos atletas, levando consigo essas marcas a cruzar a linha de chegada.

sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

TRILHA ECO-CULTURAL DO VALE DO CATU

FIQUE POR DENTRO DE GOIANINHA/RN

Localizado na Mesorregião do Leste Potiguar, o município de Goianinha está inserido dentro da Microrregião Litoral Sul e a uma distância aproximada de 54 Km de Natal/RN.


Quanto as suas características geográficas, Goianinha possui uma altitude de 19 metros acima do nível do mar, com revelo caracterizados pelos tipos de Planície Fluvial devido aos seus vales e Tabuleiro Costeiro localizados próxima a orla marítima.

Seus solos possuem as característica do tipo Areias Quartzosas Distróficas e Latosol Vermelho Amarelo Distrófico, ambos com uma fertilidade natural baixa, em que são cobertas pela vegetação natural e por fruticultura. Ainda há presença dos Solos Aluviais Eutróficos, com uma fertilidade natural alta, onde estão localizadas as cultural de cana-de-açúcar na região. 

Em relação aos aspectos Geológicos, o município está inserido no Grupo Barreiras de origem do período Terciário-Superior. Seus principais recursos naturais associados são o caulim, paleocascalheiras em geral (cascalho, seixos, água mineral etc.), depósitos de aluvionares (areia e cascalho), complexo gnáissico-magmatítico (rochas ornamentais), depósitos de lagoas, planícies e canais de Maré (turfa, diatomita e argila). 

Os demais aspectos geográficos são um clima tropical chuvoso com temperaturas médias de 30ºC, vegetação formada por floresta subperifólia (vegetação constituída por árvores sempre verdes, possuem grande número de folhas largas, troncos relativamente delgados, densa e o solo apresenta-se recoberto por uma camada de húmus), Campo de Várzea (várzeas úmidas e periferia de cursos d’água, constitui-se, principalmente, por espécies herbáceas da família das gramíneas e ciperáceas) e Mata Atlântica.

A Hidrogeologia do município pertence respectivamente ao Aquifero Aluvião, possuindo uma alta permeabilidade, boas condições de realimentação e uma profundidade média em torno de 7 metros, com uma água de qualidade geralmente é boa e pouco explorada, e ao Aquifero Barreiras, caracterizado com água de excelente qualidade química, com baixos teores de sódio e podendo ser utilizada praticamente para todos os fins. Já quanto a Hidrologia, o município encontra-se com 59,38% do seu território inserido na Bacia Hidrográfica do rio Jacu, 1% na Bacia Hidrográfica do rio e 39,62% na Bacia Hidrográfica do rio Catu. Seus principais mananciais são os rios Jacu I e II, Catu, e os riachos Jundiaí, Uma, das Pedras, Limoal. Além das lagoas do Poço e Aniquim. 

Sua história tem inicio com a origem da  palavra goiana vem do tupi -guarani e quer dizer abundância de caranguejos. No ano de 1635, a aldeia da área chamada Goacana ou Viajana, figurava entre as seis maiores da capitania do Rio Grande do Norte, e era habitada pelos índios Janduí. Nos idos de 1687, segundo alguns historiadores, a região foi habitada por moradores brancos, provavelmente portugueses, depois da expulsão dos índios.

O início da exploração da região aconteceu de fato a partir das datas de sesmarias, concedidas a vendedores ambulantes vindos de Goiana Grande, no Estado de Pernambuco. Os ambulantes chegaram a aldeia no século XVII e a chamaram de Goianinha, ou seja, uma Goiana pequena. O crescimento do povoado desenvolveu-se dentro de uma produtividade econômica voltada para a agricultura, a pesca e a pecuária. No dia 7 de agosto de 1832, era criado o município de Goianinha, que só foi elevado à categoria de cidade 96 anos depois, através do Decreto Estadual n° 712, de 2 de novembro de 1928.

Fonte: IDEMA

GEOTRILHAS/RN NO CATU


Depois três anos da aula de campo de geografia agrária que inspirou a criação do Grupo Geotrilhas/RN, voltamos a uma das últimas remanecencias dos índios Potiguaras no Rio Grande do Norte, a Comunidade do Catu que ocorreu no dia 29 de outubro, não só para fazer a trilha do Vale do Catu, mas também para darmos a nossa parcela de solidariedade as crianças da comunidade com uma doação e brinquedos. 

Deste modo, dois grupos partiram simultaneamente de Natal/RN e Campina Grande/PB com destino a comunidade. Ao todo o grupo foi composto por vinte e dois geotrilheiros, mais a equipe de reportagem da TV Universitária da UFRN. Chegamos na comunidade por volta das 08h:30, quando o nosso anfitrião Luiz Catu já estava a postos para nos recepcionar. Após uma breve explanação sobre a comunidade feita pelo guia Luiz, realizamos um alongamento e seguimos com destino a trilha, situada na APA Piquiri-Una. 

Durante a trilha dentro da mata, foi possível encontramos um ambiente com varias variáveis de terreno, em que a lavoura de cana-de-açúcar se contrastava com a Mata Atlântica, tabuleiros e trechos de brejo. Dentro da mata, havia muitos pontos de água, onde segundo Luis são pontos estratégicos para os caçadores. Ainda segundo Luis, a mata é repleta de lendas atribuídas aos índios, como a da “Cumadre Fulozinha”, que possui um local próprio para as oferendas dos caçadores, quando estes vêm até a mata para caçar. 

O grupo totalizou um percurso com 21 Km no total, em total contato com a natureza e a cultura indígena. Já era por voltas das 15h:00, quando nos dirigimos até o Restaurante São José para o almoço, antes de realizarmos a doação dos brinquedos a comunidade. Em seguida, partimos com destino até o Engenho Mucambo para conhecermos o processo de fabricação das cachaças Mucambo e Maria Boa. 

No engenho situado na estrada que liga Goianinha a Santo Antônio, podemos encontrar, além do alambique responsável pela fabricação das cachaças, uma trilha ecológica e um espaço de entretenimento que esta sendo construído pelo seu proprietário. Durante a nossa visita, ainda foi possível degustarmos os produtos fabricados pelo engenho, acompanhado de uma mesa repleta de frutas. 

Terminada a visita ao engenho, seguimos já à noite com destino a Fazenda Bom Jardim, onde formos recebidos pela proprietária Dona Helena e sua filha Maria de Fátima. A fazenda é um local bastante bonito, caracterizado pelo seu imenso jardim e pela conservação das da história e das tradições do tempo áureo dos engenhos do Rio Grande do Norte, representados pela preservação de toda a Casa Grande da fazenda, incluindo todos os seus objetos, e a mesa farta com comidas típicas da roça. Ainda durante a nossa visita a Fazenda Bom Jardim, comemoramos o aniversário da nossa querida geotrilheira Dona Fátima, que pelo segundo ano seguido comemorou mais um ano de vida em plena trilha com o Geotrilhas/RN. 

Ao final das comemorações, nos despedimos de nossos anfitriões, e seguimos com destino a Natal encerrando o calendário de trilhas 2011 no estado do Rio Grande do Norte. 

VÍDEO DA TRILHA

Raio-X

Nível de Dificuldade – Médio
Localização da Trilha – Bom
Disponibilidade de Socorro Médico – bOM
Apoio Logístico - Bom

Recomendações necessárias para trilhar
- Usar roupas leves, confortáveis e fechadas;
- Utilizar bastante protetor solar;
- Levar cantil com bastante água;
- Levar repelente contra insetos;
- Utilizar chapéu ou boné para se proteger do sol;
- Não escrever, desenhar ou danificar as árvores do Parque;
- Evita incêndios, apagando cigarros e charutos antes de descartá-los;
- Guadar seu lixo e obedecer às instruções do condutor.

Onder comer
Fazrnda Bom Jardim
Fone: (84) 3243-2214 ou (84) 9985-7590

Contatos para realização de trilha
Luiz Catu
Fone: (84) 9141-9967

quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

TRILHA ECOLÓGICA DE MONTE DAS GAMELEIRAS/RN

FIQUE POR DENTRO DE MONTE DAS GAMELEIRAS/PB
Localizado na Messoregião do Agreste Potiguar e na Microrregião da Borborema Potiguar, o município de Monte das Gameleiras esta distante cerca de 123 Km de Natal. Seu clima é classificado como clima muito quente e semi-árido, onde às medias de temperatura chegam aos 32°C, porém no inverno pode chegar aos 18°C. Isso em virtude do seu relevo que possui 501 metros em relação ao nível do mar e composto pelas serras de São Bento e Macambira que estão compreendidos dentro do Planalto da Borborema.

Ainda em relação ao seu relevo, Monte das Gameleiras possui solos Litólicos Eutróficos com uma fertilidade natural alta, mas em decorrência de muitas rochas, a agricultura é praticada em apenas poucas áreas. Quanto a Geologia do lugar, este é de origem Pré-Cambriana com cerca de 1.100 milhões de anos. Geomoforlogicamente possui formas tabulares de relevos, de topo plano, com diferentes ordens de grandeza e de aprofundamento de drenagem, separados geralmente por vales de fundo plano. Suas principais ocorrências minerais são rochas do tipo gnáissico-migmatítico destinadas a ornamental especialmente e migmatitos utilizado em piso e revestimento; brita e rocha dimensionada utilizada para construção civil.

Já quanto a Hidrografia, o município está inserido no Aquifero Cristalino águas apresentado alto teor de salinidade com restrições para consumo humano e agricultura. Quanto a Hidrologia, pertence à Bacia Hidrográfica do rio Jacu.

A vegetação de Monte das Gameleiras é composta por Caatinga Hipoxerófila, com a presença de espécimes como a catingueira, angico, braúna, juazeiro, marmeleiro, mandacaru, umbuzeiro e aroeira.

Sua história tem início por volta de 1870, no Sítio Monte Alegre, localizado na Serra de São Bento. Local com bom povoamento e bastante próspero por causa da grande criação de gado, em que teve início uma à atual povoação.

Mas em 1953, com a criação do município de Monte Alegre, por iniciativa do Deputado Teodoro Bezerra, foi necessária que o povoado fizesse uma mudança no seu nome original - Sítio Monte Alegre - para Monte das Gameleiras, numa referência a linda árvore existente no local.

Após dez anos, no dia 8 de novembro de 1963, através da Lei nº 2.976, desmembrou-se de Japi , tornando-se município com o nome Monte das Gameleiras.

PRINCIPAIS PONTOS TURÍSTICOS
Pedra da Caridade;
Pedra da Macambira;
Pedra da Mesa;
Pedra do Navio;
Pousada Pedra Grande
Sítio Arqueológica da Pedra Pintada;

GEOTRILHAS/ EM MONTE DAS GAMELEIRAS


No dia 25 de setembro, partimos com destino mais uma vez a Região Agreste do nosso estado, com uma delegação composta por vinte e sete geotrilheiros que iriam conhecer as belezas do município de Monte das Gameleiras. Numa manhã de domingo bastante ensolarada, chegamos na praça central da pequena cidade por volta das 08h:30, quando o fomos recepcionados pelo guia Geraldo Soares, que tratou logo de passar as primeiras orientações para o início das atividades.

Após termos abastecidos os nossos reservatórios de água, partimos com destino a Pedra da Caridade, localizada próximo da cidade. Subimos a serra por uma estrada construída para a encenação da via crucis, onde tinham todas as estações que finalizavam no alto da serra, em que havia um capelinha destinada aos elegrinos que pagavam suas promessas. No alto da Pedra da Caridade, era possível avistarmos toda a cidade de Monte das Gameleiras, e o restante das formações rochosas aos redores do local.

Regressamos para a cidade, onde fomos caminhando para o seu outro extremo até uma região formada por diversos lajeiros, em que foi possível tirarmos ótimas fotos de paisagens do lado da Paraíba. Retornamos para a praça central, de onde caminhamos mais três quilômetros até a Pedra da Mesa, que recebe este nome devido a inúmeras rochas que estão dispostas em sob a serra que lembra muito uma mesa. De lá foi possível visualizarmos a outra metade da cidade, antes de seguirmos para o Restaurante Galinha da Serra.

Ao chegarmos no restaurante, que tem um linda paisagem de frente para a Pousada Pedra Grande ( uma pousada que lembra os moinhos holandeses) e outra para o Agreste do Rio Grande do Norte, onde com o auxilio de um binóculo era possível até enxergamos os prédios de Natal, a mais de 100 Km de distância. Durante o almoço foi servido o prato típico da região, uma deliciosa galinha caipira de forma tradicional e também a cabidela, atendendo todos os gostos dos geotrilheiros.

Terminado o almoço, seguimos com destino a zona rural para conhecer o Sítio Arqueológico da Pedra Pintada, onde foi possível conferirmos várias pinturas rupestres atribuídas aos índios que habitavam a região em tempos remotos.

Seguimos adiante até a Pedra da Macambira para conhecermos um outro olhar de Monte das Gameleiras, com uma paisagem bastante convidativa do alto da serra para a vida cotidiana dos habitantes da zona rural.

Com a visita a Pedra da Macambira, finalizamos o nosso dia em Monte das Gameleiras, de onde retornamos para Natal aproveitando ainda o pôr do sol que se escondia por trás das serras do Agreste. 

CONFIRA O VÍDEO DA TRILHA

Raio-X

Nível de Dificuldade – Médio
Localização da Trilha – Bom

Disponibilidade de Socorro Médico – Ruim

Apoio Logístico - Bom

Recomendações necessárias para trilhar
- Usar roupas leves, confortáveis e fechadas;
- Utilizar bastante protetor solar;
- Levar cantil com bastante água;
- Levar repelente contra insetos;
- Utilizar chapéu ou boné para se proteger do sol;
- Não escrever, desenhar ou danificar as árvores do Parque;
- Evita incêndios, apagando cigarros e charutos antes de descartá-los;
- Guadar seu lixo e obedecer às instruções do condutor.

Onder comer
Restaurante Galinha da Serra
Fone: (84) 8707-1469 ou (84) 9194-2525

Contatos para realização de trilha
Geraldo Soares
Fone: (84) 8856-4434