quarta-feira, 30 de novembro de 2011

APHOTO REALIZA O 1º BAZAR FOTOGRÁFICO DE NATAL

Créditos: Alex Gurgel
Vendo a dificuldade dos fotógrafos natalenses em conseguir equipamento e acessórios para as câmeras fotográficas digitais, a Associação Potiguar de Fotografia (Aphoto) vai realizar o 1º Bazar Fotográfico de Natal, haverá uma imensa mesa onde as pessoas poderão trazer suas câmeras, flashes, objetivas, filtros, bolsas, difusores, tripés e qualquer tipo de assessório ou equipamento para trocar, vender ou negociar como numa feira de fotografia.

Segundo Adrovando, haverá também uma exposição fotográfica dos sócios aphotistas com imagens de expedições realizadas em São Gonçalo do Amarante e Cerro Corá; o antropólogo e fotógrafo Chico Canhão fará uma exposição de equipamentos de fotografia raros; haverá também venda de coletes e bolsas para fotógrafos, porta assessórios e pochetes para câmeras.

Em reconhecimento aos serviços prestados à Aphoto, algumas pessoas especiais serão homenageadas, recebendo o “Troféu Lambe-Lambe de Fotografia 2011”. “A Aphoto vai fazer uma grande confraternização em tono da fotografia e todos estão convidados a participar”, afirmou Adrovando Claro, diretor de comunicação da Aphoto.

O 1º Bazar Fotográfico de Natal será realizado no Iate Clube, a partir do meio dia com som ao vivo, aberto aos amantes da fotografia e ao público. “As pessoas que se filiarem à Aphoto vão ganhar uma camisa com a nova logomarca da entidade”, disse Adrovando, ressaltando que novos sócios serão bem vindos.

1º Bazar Fotográfico de Natal
Exposição São Gonçalo e Cerro Corá
Data | 03 de dezembro (sábado)
Local | Iate Clube de Natal
Horário | a partir do meio-dia
Entrada Livre

Apoio Cultural:
ONG Baobá
Belém Madeiras
Iate Clube de Natal
Practical Curso de Fotografia
Drogaria Amadeus
Prefeitura de São Gonçalo
Prefeitura de Cerro Corá

Contatos:
Adrovando Claro | 8762-1520 | adrovando@oi.com.br
Alex Gurgel | 8896-5436 | alexgurgel@supercabo.com.br

terça-feira, 29 de novembro de 2011

ESTA SEMANA NA CASA DA RIBEIRA

Seminário: Ética e Estética do Cinema de Walter Salles - Coord. Bruna Hetzel
De 29/11 à 02/12, de Terça à Sexta às 18h:00. 

Entrada: R$ 3,00

Espetáculo de Dança: Dançando às Avessas - Sandro Sousa Silva
Dia 03, Sábado às 20h:00

Entrada: R$ 5,00
Coordenação geral: Gustavo Wanderley
Coordenação de Produção: Mariana Hardi
Edição, Direção de Criação e Arte: Dillo Tenório

Informações: 84 3211-7710

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

PROJETO INCENTIVA ALUNOS E PROFESSORES A CRIAR AÇÕES LIGADAS À SUSTENTABILIDADE

Um Novo Olhar Sobre o Plático é o nome do projeto que busca abrir discussões relacionadas ao consumo consciente em mais de 1.500 escolas públicas e privadas do Brasil. A iniciativa é uma parceria do Instituto Akatu, Braskem e o Instituto Faça Parte. As escolas foram selecionadas dentro da rede do Instituto Faça Parte, mas colégios públicos e particulares que quiserem aderir ao projeto podem baixar o conteúdo pelo hotsite da campanha.
No endereço estão disponíveis vídeos da série Consciente Coletivo, uma vídeo-aula sobre a cadeia produtiva do plástico, um guia de conteúdo mais aprofundado e sugestões de atividades a serem desenvolvidas em sala de aula.

O programa vai selecionar os melhores projetos para montar um documentário sobre educação para a sustentabilidade. Haverá dois níveis de participação: escolas que já realizaram boas iniciativas em 2011 e projetos de ação para 2012.

No primeiro, os grupos devem registrar os projetos em texto e documentá-los em vídeo ou foto. Na segunda etapa, que vai até o fim de 2011, é preciso apresentar os projetos que serão desenvolvidos ainda no primeiro semestre de 2012.

A escola mais inovadora escolherá um grupo de representantes para conhecer a fábrica da Braskem, em Triunfo (RS), que produz plástico a partir de cana-de-açúcar. A experiência será registrada em uma videorreportagem que será divulgada nacionalmente.

“Nosso objetivo é orientar os jovens a consumir de uma maneira diferente, buscando aumentar os impactos positivos e reduzir os impactos negativos. O consumidor consciente sabe que cada atitude impacta sua própria vida, seu entorno, a sociedade, a economia e o planeta”, afirmou Jorge Soto, diretor de desenvolvimento sustentável da Braskem.

Fonte:EcoDesenvolvimento.org


sábado, 26 de novembro de 2011

MANTENHA A CASA LIMPA E O PLANETA TAMBÉM

No Brasil, 13 milhões de pessoas não têm banheiro e menos de 44% da população têm coleta de esgoto. Do que é recolhido, menos de um terço é tratado. Apenas nas 81 maiores cidades do País, são 5,9 bilhões de litros de esgoto sem tratamento despejados por dia. Essa água contaminada polui rios, lagos e mares. Veja o que você pode fazer para ajudar:

- Além do óleo de cozinha, não despeje inseticidas, pesticidas, tintas à base de óleo, solventes e fluidos de automóveis no esgoto doméstico. Eles devem ser adequadamente eliminados.

- Cobre das autoridades locais o saneamento na sua região. Ele é fundamental para a saúde e até para o aprendizado. Crianças expostas ao esgoto aprendem 18% menos, devido às faltas às aulas, por ficarem doentes.

- Use quantidades menores dos produtos de limpeza e higiene, preferindo sempre os biodegradáveis, como os orgânicos, feitos a partir de substâncias naturais.

- Substâncias caseiras substituem cloro, formaldeído e outros produtos químicos agressivos:
1. Casca de limão seca é boa para manter as traças longe dos armários e roupas;
2. Vinagre branco é bom para remover ferrugem, mofo, manchas no tapete, sujeira de banheiros e para tirar o cheiro de cebola, alho e peixe dos utensílios. Só é preciso diluí-lo em água;
3. Bicarbonato de sódio é bom para limpar o forno e fazer limpeza geral, pois tem ação fungicida.

Para saber mais, leia a reportagem Manual da limpeza verde.

- Ao lavar a louça, retire os restos de comida de pratos e panelas e deixe-os de molho previamente na pia ou numa bacia. Só abra a torneira para enxaguar depois de ensaboar tudo. Isso ajuda a usar menos detergente.

- Prefira detergentes e sabões em pó com pouco ou nenhum fosfato na fórmula. Essa substância, responsável pela espuma, favorece a proliferação de plantas e algas nos rios, reduzindo a oferta de oxigênio para os peixes.

- Não jogue remédios ou cosméticos na pia ou no ralo. As substâncias ativas contaminam água e peixes (que serão consumidos por nós). Entregue em postos de coleta que os aceitam para serem incinerados. Quando não for possível, é melhor jogá-los no lixo do que no esgoto.

- Prefira plantas nativas no jardim. Por serem mais bem adaptadas ao ambiente, elas exigem menos cuidados, consumindo menos água. Se tiver dúvidas, pesquise muito, consulte um especialista ou procure a secretaria do meio ambiente de sua cidade. Em São Paulo, por exemplo, esse órgão mantém um serviço de doação de cinco mudas de plantas nativas por habitante, como mostra o post Mudas do Ibirapuera se espalham pela cidade, do blog do Planeta no Parque 2010.

- Ao limpar o quintal, a garagem ou a calçada, evite usar a mangueira como uma "vassoura hidráulica". Além de aumentar a conta no fim do mês, é mais água tratada sendo desperdiçada. Se precisar lavar a área, varra e recolha o lixo antes.

Acostumado a passar meses em seu barco, o navegador Amyr Klink aprendeu a usar água sem desperdiça-la. "Podemos usar água não tratada em várias atividades. Uso até a do mar, em uma torneira de água salgada", diz ele, ressaltando algumas dicas:
- "Em casa, você pode usar a água da chuva para lavar o quintal, o carro e a garagem, além de regar as plantas e
- Se for possível, procure investir em um sistema de captação ou incentive essa ideia no seu condomínio". 

sexta-feira, 25 de novembro de 2011

CAMPANHA DA RIO +20 SERÁ LANÇADA NESTA PRÓXIMA SEGUNDA-FEIRA


Será lançada na segunda-feira, dia 28 de novembro, a campanha da Rio+20 “O Futuro que Queremos”. O evento acontecerá às 10h00 no Palácio Itamaraty do Rio de Janeiro (Av. Marechal Floriano 196 – Centro). Diversas autoridades nacionais e internacionais estarão presentes no lançamento, que será aberto ao público e à imprensa.
 
O Subsecretário-Geral para Comunicação e Informação Pública das Nações Unidas, Kiyotaka Akasaka, fará a abertura do evento, que contará ainda com a presença do Porta-Voz do Itamaraty, Embaixador Tovar da Silva Nunes; da Subsecretária-Geral de Assuntos Políticos do Ministério das Relações Exteriores, Ministra Vera Machado; do Presidente do Grupo Meio & Mensagem, José Carlos de Salles Gomes Neto; e da Presidente do Instituto Humanitare, Sheila Pimentel, entre outros.
Também estarão presentes diretores de cerca de 30 Centros de Informação da ONU (UNICs) de todos os continentes. Eles estão no Brasil para participar do Encontro Global de Diretores de UNICs que acontece entre os dias 28 e 30 de novembro, como parte das atividades da ONU de promoção da Rio+20.
O “Futuro que Queremos” é uma iniciativa conjunta do Departamento de Assuntos Econômicos e Sociais (DESA) e do Departamento de Informação Pública (DPI) das Nações Unidas para divulgar mundialmente a Rio+20.

O que são os UNICs?
Em 13 de fevereiro de 1946, a Assembleia Geral da ONU decidiu que fossem estabelecidos escritórios para que os povos de todo o mundo conhecessem, o mais detalhadamente possível, as atividades das Nações Unidas. Para isso, foram criados os Centros de Informação das Nações Unidas (United Nations Information Centres ou, na sigla em inglês, UNICs), que estão presentes hoje em mais de 60 países, nos cinco continentes.
Elo ativo entre os meios de comunicação, as instituições educacionais, as organizações não governamentais e a ONU, os UNICs oferecem não só informações atualizadas sobre questões políticas, econômicas, sociais e humanitárias como também promovem seminários e espaços de debates com o objetivo de sensibilizar a opinião pública a uma maior participação.

terça-feira, 22 de novembro de 2011

VI FÓRUM DO DIAGNÓSTICO PRECOCE DO CÂNCER INFANTOJUVENIL


A Casa Durval de Apoio à Criança com Câncer realizará o VI Fórum do Diagnóstico Precoce, que acontecerá no dia 23, no auditório da Escola de Saúde da Universidade Potiguar – unidade UnP Salgado Filho.

Inscrições na Durval Paiva, mediante doação de 1 kg de alimento pelo telefone (84)4006-1600 ou e-mail marketing2@caccdurvalpaiva.org.br


Programação:

8:30 - Credenciamento

9:00 - Abertura

9: 30 - Neuroblastoma: Diagnóstico e Tratamento
Dra. Eliana Caran - Oncopediatria/GRAACC-SP

10:00 - Coffee Break

10:20 Abordagem Cirúrgica no Paciente Oncológico
Dra. Simone Abib - Oncopediatria/GRAACC-SP

11:30 às 14:00 - almoço

14:00 - Sarcoma de Partes Moles: Diagnóstico e Tratamento
Dra. Eliana Caran - Oncopediatria/GRAACC-SP

14:40 - Urgência no Paciente Oncológico: Abordagem da Enfermagem
Larissa Anielle Alves da Cruz - Enfermeira do Oncocentro/Professora UFRN Natal-RN

15:20 - Coffee Break

15:40 - A Importância da Equipe Multidisciplinar no Tratamento
Juliana Barbalho - Psicóloga da Casa Durval Paiva - Natal/RN
Cinthia Moreno - Fisioterapeuta da Casa Durval Paiva - Natal/RN
Alessandra Ferreira - Terapeuta Ocupacional da Casa Durval Paiva - Natal/RN

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

CASA DA RIBEIRA APRESENTA O SHOW PROEZAS DO MESTRE ADOLPHE - BANDO DE SAX


Show: Proezas do Mestre Adolphe - Bando de Sax

Dia 23,quarta às 20h - R$ 5,00

Espetáculo de Dança: Hipotálamos em Crise - Si-la-bas Cia. de Dança

Dias 24 e 25, quinta e sexta às 20h - R$ 5,00

Coordenação geral: Gustavo Wanderley
Coordenação de Produção: Mariana Hardi
Edição, Direção de Criação e Arte: Dillo Tenório

Informações: 84 3211.7710 ou casa@casadaribeira.com.br

domingo, 20 de novembro de 2011

PROBLEMAS AMBIENTAIS AMEAÇAM AVANÇOS NO DESENVOLVIMENTO HUMANO, DIZ PNUD

Por Luana Lourenço
Fonte: Geographicae
As ameaças ambientais podem comprometer avanços no desenvolvimento humano nos próximos anos, e os principais prejudicados serão os países mais pobres do mundo. O alerta é do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud), que divulgou hoje (2) o relatório Sustentabilidade e Equidade: Um Futuro Melhor para Todos.

De acordo com o Pnud, os avanços em saúde e renda, que, junto com educação, compõem o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), poderão ser ameaçados pelas consequências das mudanças climáticas e da destruição ambiental. "Os resultados alcançados nas últimas décadas poderão ser revertidos se não levarmos em conta o desenvolvimento sustentável, compreender que a desigualdade afeta a degradação ambiental e vice-versa", apontou o pesquisador do Relatório de Desenvolvimento 2011, Alan Fuchs.

Pelas projeções do Pnud, se o ritmo de evolução do IDH dos últimos 40 anos for mantido, em 2050 a grande maioria dos países terá índices considerados muito elevados. No entanto, essa trajetória pode ser comprometida pelos riscos ambientais, que foram divididos pelo Pnud em dois cenários: desafio e desastre ambiental.

Até 2050, sem os novos desafios ambientais, o IDH global seria 19% maior que o atual, com melhora principalmente nos índices de países em desenvolvimento. No cenário de desafio ambiental, que considera a poluição do ar e da água e os impactos das mudanças climáticas sobre a agricultura, o IDH global em 2050 seria 8% menor do que no cenário-base. Na hipótese de desastre ambiental, o IDH global seria 15% menor que o projetado para 2050 no cenário básico.
"Sob um cenário de desastre ambiental, a maior parte dos ganhos do início do século será perdida até 2050, com os sistemas biofísicos e humanos sujeitos à pressão do uso excessivo de combustíveis fósseis, da queda dos lençóis freáticos, da desflorestação e degradação da terra, dos declínios dramáticos da biodiversidade, da maior frequência de eventos climáticos extremos", lista o relatório.

Os impactos serão maiores nos países do Sul da Ásia e da África Subsaariana, mais vulneráveis, por exemplo, aos impactos das mudanças climáticas, tais como a alteração na ocorrência de chuvas e elevação do nível do mar.

O Pnud sugere mudanças significativas na implementação de políticas públicas e investimentos em sustentabilidade para reverter a situação. "É preciso haver uma mudança macro. Um ambiente limpo e seguro deve ser um direito e não um privilégio", avaliou Fuchs.

Entre as medidas, os autores do relatório defendem a criação de um imposto verde, para taxar as grandes transações financeiras internacionais e financiar o enfrentamento das mudanças climáticas e da pobreza extrema. Segundo cálculos do Pnud, uma taxa de 0,005% sobre as negociações cambiais poderia gerar anualmente US$ 40 bilhões para essas causas.

sexta-feira, 18 de novembro de 2011

EQUIPE GEOTRILHAS/RN ESPORTE CLUBE PARTICIPA DA MEIA MARATONA DE NATAL

Lázaro e Jaelcio ao final da Meia Maratona de Natal.
A terceira edição da Meia Maratona de Natal, realizada no sábado (5/11), cumpriu as expectativas e, mais uma vez, foi um sucesso. Ocorrendo pela primeira vez na Rota do Sol, seis mil corredores de todo o Brasil participaram das provas dos 5km, 10km e 21km, que teve nível técnico considerado elevado. Para organizadores e participantes, a competição foi um sucesso.

A principal prova da competição, a Meia Maratona (21km), foi dominada pelos competidores de pernambuco. O vencedor da prova masculina, Marcos Antônio Pereira disse que fez uma prova boa e conseguiu controlar bem a liderança, que foi conseguida desde os primeiros metros da prova. Foi a primeira vez que ele competiu e espera voltar em 2012. "Queria fazer um tempo melhor, mas tudo bem", disse o corredor.

Já a vencedora da prova feminina, Maria de Lurdes Ferreira, admitiu que teve dificuldades para chegar à frente. Terceira colocada em 2010, ela espera voltar em 2012 e conseguir o bicampeonato. "Fiz uma prova boa, mas não foi fácil chegar a vitória. Minha adversária que estava em segundo lugar (Damiana Batista) fez uma prova forte e precisei apertar o ritmo para vencer. Estou feliz de ter conseguido", disse.

CONFIRA OS PRINCIPAIS RESULTADOS 
A equipe Geotrilhas/RN Esporte Clube contou com a participação de atletas nos percursos de 10 Km com Davi Lima e de 5 Km com Jaelcio Teixeira e Lázaro Freire.


A equipe de atletismo do GEOTRILHAS/RN agradece o apoio dos seus patrocinadores (Nordeste Fruit, CDA Distribuidora, Neta Consultoria, RN Desigh e Silk Camisetas), que acreditaram no retorno em investir no maior bem do ser humano, que é a saúde.

quinta-feira, 17 de novembro de 2011

EXPEDIÇÃO GEOTRILHAS/RN NA TRÍPLICE FRONTEIRA - 8º Dia - (Parque Nacional do Iguazú - Puerto Iguazú/ARG e despedida de Foz do Iguaçú/PR)))


Grupo ao lado de um dos vários saltos do lado do parque Nacional do Iguazú
O oitavo e último dia da Expedição Geotrilhas/RN na Tríplice Fronteira, aconteceu no sábado dia 12/11 em território argentino. Na oportunidade o grupo se dirigiu até a província de Missiones para visitar o Parque Nacional do Iguazú, na cidade de Puerto Iguazú. Ao atravessarmos a ponte Tancredo Neves, parecíamos que estávamos num país europeu, graças ao tempo nublado e a forma de como as construções do lado argentino foram erguidas. São edificações que remetem a colonização alemã. Seguindo em frente, chegamos ao Parque Nacional do Iguazú, onde nos chamou a atenção o fato da organização e estrutura do local. Logo de cara, pudemos conferir a história do parque em um centro de recepção turísticas com todas as informações referentes não só ao parque, como das diversas fases de ocupação da província. Mas adiante, caminhamos por uma trilha que dava acesso a uma estação ferroviária de onde um trem movido a GNV, nos conduziu até a área de acesso ao salto “Garganta do Diabo”. Até chegar ao referido ponto, caminhamos por uma imensa ponte de metal erguida da estação até a queda d’água. 

Foram aproximadamente 15 minutos de caminhada contemplando a beleza ao redor até chegar ao salto. Neste momento, presenciamos sem dúvida alguma uma das mais belas imagens que a natureza pode proporcionar. Uma imensa concentração de água que caia cascata abaixo, que levantava um spray d’água semelhante a uma fumaça, de onde várias pássaros saiam do nada rumo aos seus ninho encravados na rocha. Após várias fotos seguimos de volta ao trem, que nos levaria até ao ponto dos circuitos altos e baixos do parque, de onde era possível conferir os outros diversos saltos do lado argentino do parque. Em meio a quatis, largatos tucanos e vários outros pássaros, passamos os saltos um a um até chegar de frente da ilha de San Martin (cenário do filme a Missão de 1986 estrelado por Jeremy Irons e Robert De Niro, que retratou a ocupação jesuíta na América do Sul), onde seria o ponto de embarque do famoso passeio de barco pelas cataratas. 

Diferentemente do passeio ofertado no lado brasileiro, o serviço do lado argentino contempla  além da cascata frontal do lado brasileiro, e exclusivo passeio ao até o salto ao lado da ilha de San Martim. Com o batismo das águas da cataratas, descemos o rio Iguaçu até embarcamos em um antigo caminhão do Exército argentino, que nos levou pela mata até chegarmos ao centro de turistas,onde conferimos o artesanato local dos índios de Missiones e partirmos de volta para Foz do Iguaçu. E para finalizar a Expedição Geotrilhas/RN na Tríplice Fronteira, a noite foi organizado um jantar de confraternização em um restaurante italiano em Foz do Iguaçu, com direito a rodízio de massas e da realização de um amigo secreto em que os geotrilheiros puderam expressar seus sentimentos quanto aos demais participantes. 

Com isso, a Expedição Geotrilhas/RN na Tríplice Fronteira foi finalizada com sucesso, deixando um índice de satisfação bastante elevado entre seus participantes, que engrandecem mais ainda o projeto Geotrilhas/RN e estimula para uma organização ainda melhor não só para a expedição 2012, mas sim para todo o calendário do ano que vem. A todos os participantes da expedição 2011, sejam eles nossos geotrilheiros, guias e prestadores de serviço, os nossos agradecimentos por não só ter nos proporcionados momentos maravilhosos, como também, em primeiro lugar, em confiar no nosso projeto para a realização deste sonho.  

terça-feira, 15 de novembro de 2011

EXPEDIÇÃO GEOTRILHAS/RN NA TRÍPLICE FRONTEIRA - 7º Dia - (Ciudad del Este/PAR))


O Paraguai foi o destino do sétimo dia da Expedição Geotrilhas/RN na Tríplice Fronteira. Logo na manhã do dia 11 de novembro, os participantes da expedição foram conduzidos para Ciudad del Este para conferir como é o comércio deste principal ponto de escoamento de mercadorias para o Brasil. A primeira dificuldade foi atravessar a Ponte da Amizade devido ao grande fluxo de veículos que por ali passava. Eram centenas de carros vindos de várias cidades do Paraná, além de ônibus de turismo trazendo consigo tanto turistas como sacoleiros. Ao finalmente atravessarmos a ponte, foi possível avistar o imenso e movimentado comércio paraguaio. 

Desembarcamos no Shopping Del Este para um primeiro contato com os lojistas. A prática comercial dentro do shopping nos pareceu bastante interessante, na medida em que os lojistas trabalham com um cambio paralelo ao praticado nas casas do ramo. Ao procuramos pesquisar sobre os preços dentro do shopping, foi possível notarmos que os atendentes de lojas faziam o possível para fecharmos negócio, tendo uma redução considerável de preços em torno de 40% do primeiro valor estabelecido. Diante deste comportamento, percebemos que eles tinham grande interesse de não se ausentarmos do shopping, para pesquisar no comércio externo ao estabelecimento. Isso nos chamou a atenção, tanto que dividimos o grupo e fomos conferir o restante do comercio paraguaio. 

Ao sairmos do shopping, logo éramos abordados por vários vendedores que nos ofereciam todas as formas de produtos. O que mais me chamou a atenção deste assédio em cima dos brasileiros, foi a insistência de uma parte destes vendedores, que chegavam perguntando o que procuravam, e no final das contas, ofereciam para vendar comprimidos para disfunção erétil, drogas e até armas dos mais variados calibres. Mostrando a força do contrabando de fronteira. Procuramos despistá-los e embreamos dentro das imensas galerias comerciais de Ciudad del Este, praticam o comércio trabalhando com três moedas distintas: O Guarani (local), o Dólar e o Real. Este último muito aceito nas casas comerciais  onde vendem  vários produtos, como brinquedos, roupas, eletrônicos, ferramentas etc, que em quase toda a sua totalidade, são provenientes de pura pirataria. Segundo o nosso guia, o índice de pessoas lesadas com produtos de baixa qualidade no Paraguai, atinge quase que 90%. Comprar nas galerias paraguaias depende muito de sorte, afirmou o nosso guia Edio Schroeder. 

Mas Ciudad del Este não só possui estas caracteristicas do comércio. Andar pelo centro comercial é uma verdadeira aventura, a começar pelos insistentes vendedores que fazem com que você tenha que realmente correr deles. O trânsito paraguaio é uma verdadeira loucura, até mesmo se assemelhando com o indiano de acordo com os vídeos da internet. O nacionalismo é bastante presente o lugar, onde podemos encontrar várias pessoas com a camisa da seleção paraguaia, além do grande consumo de Tererê pelas ruas. Uma bebida típica do local que se assemelha com o chimarrão gaúcho, porém é acrescido de inúmeras ervas medicinais, e é tomado gelado.  Após conhecermos o comércio paraguaio, regressamos de volta para Foz do Iguaçu ao final da tarde, finalizando o penúltimo dia da nossa expedição na tríplice fronteira.    

segunda-feira, 14 de novembro de 2011

EXPEDIÇÃO GEOTRILHAS/RN NA TRÍPLICE FRONTEIRA - 6º Dia - (Aventura na Selva Parque nacional do Iguaçu/PR)

Geotrilhas/RN durante a aventura na selva - Macuco Safari.
O sexto dia da Expedição Geotrilhas/RN na Tríplice Fronteira (10/11), contemplou mais uma vez uma visita ao lado brasileiro do Parque Nacional do Iguaçu. Desta vez o grupo realizou a trilha do Poço Preto, com 10 Km dentro do mata, envolvendo as modalidades de mountain bike e trekking até a casa mata do Macuco Safari. Foram momentos de pura harmonia em contato com a natureza, onde foi possível observarmos alguns animais como cotia, lagartos e aves típicas da Mata Atlântica. 

O passeio ainda contou com um reconhecimento das águas acima das cataratas com num primeiro momento com a lancha do Macuco Safari, em que foi possível observarmos peculiaridades dos lados argentinos e brasileiro do parque, como os marcos divisórios e uma vasta população de jacarés nas águas do rio Iguaçu, além de conhecer a falha no meio do leito do rio que dá o nome da trilha. A parte aquática do nosso passeio ainda contemplou seis quilômetros de caiaques margeando o parque, onde foi possível aproximarmos mais dos animais que procuram o rio para se reproduzirem ou alimentasse, encerrando assim, a programação do lado brasileiro do Parque Nacional das Cataratas do Iguaçu.

Ao anoitecer, o grupo fez sua primeira visita a Argentina para conhecer o Duty Free Shop em Puerto Iguazu, província de Missiones. Lá o grupo efetuou algumas compras antes de seguir para o Cassino Iguazu, também em Puerto Iguazu, onde o grupo conheceu como funciona a prática do jogo legal na Argentina, antes de regressarmos em definitivo para a pousada.    

sexta-feira, 11 de novembro de 2011

EXPEDIÇÃO GEOTRILHAS/RN NA TRÍPLICE FRONTEIRA – 5º Dia (Parque Nacional do Iguaçu/PR)

Grupo reunido ao lado do salto "Garganta do Diabo". 
O quinto dia da Expedição Geotrilhas/RN na Tríplice Fronteira aconteceu neste dia 09 de novembro, contemplou a visita mais esperada deste ano, que foi  a visita ao Parque Nacional das Cataratas do Iguaçu, situado no lado brasileiro. Os onze geotrilheiros tiveram a oportunidade de conhecerem uma das maiores atrações naturais do mundo, que atraem milhares de turistas de todo o mundo do ano.

A visita teve inicio com a visita ao centro de recepção de turistas onde pudemos encontrar várias informações não só do parque, mas dos demais parques do Brasil. Em seguida nos dirigimos para ao interior do parque, onde conhecemos o luxuoso Hotel Iguaçu, em meio a mata atlântica, com seus aposentos destinados a alta sociedade nacional e principalmente internacional. Mais adiante já era possível ouvirmos o barulho emanado das primeiras quedas d’águas, que nos foram reveladas ao descermos pelas escadarias de acesso. Neste primeiro momento, foi mágica sensação em estarmos de frente de uma das mais belas paisagens do mundo. Seguimos a trilha até chegarmos a maior concentração de queda d ‘água das cataratas, conhecido como o poço de diabo.

Em uma enorme passarela, varias pessoas seguiam em direção as quedas como uma enorme posição, na qual sentimos uma sensação de grande paz interior quando nos aproximamos do ensurdecedor volume de água que concentra 50% de todo o volume presente na área. Foi sem dúvidas uma das maiores experiências já proporcionadas aos integrantes do projeto.

No período da tarde, os integrantes do grupo fizeram dois circuitos de esportes radicais no Campo de Desafios do Canyon Iguaçu, sendo o arvorismo com escalada, rapel ao lado das cataratas, e da emocionante descida de 6 Km raffintg pelo rio Iguaçu no Macuco Ecoaventura para finalizarmos as atividades deste quinto dia em Foz do Iguaçu/PR.

quarta-feira, 9 de novembro de 2011

EXPEDIÇÃO GEOTRILHAS/RN NA TRÍPLICE FRONTEIRA – 4º Dia (Marechal Cândido Rondon/PR)

Grupo reunido em frente a Prefeitura Municipal de Marechal Cândido Rondon

O quarto dia da Expedição Geotrilhas/RN na Tríplice Fronteira (08/11) foi marcado por uma visita inusitada ao município de Marechal Cândido Rondon, para conhecermos um pouco mais sobre a história e a cultura do povo da Oeste do Paraná. Numa região repleta de pequenas cidades com estilo europeu, em especial o germânico, pudemos conferir a riqueza da região advinda da cultivo da soja e milho, como também dos benefícios do lago de Itaipu por meio dos royalties e do turismo colonial, com a difusão da cultura alemã, e a fé aos seus santos padroeiros, como Nossa Senhora Aparecida em Itaipulândia.
O guiamento do grupo em Marechal Cândido Rondon ficou a cargo do guia William Giacobo, que nos conduziu por um city tour na cidade, onde foi possível conferirmos a arquitetura germânica mais detalhadamente nas fachadas dos prédios locais, como o parque de exposições local, em que é realizada a tradicional Octube Fest do Paraná, e a Festa do Boi no Rolete. Ainda foi possível visitarmos o centro da cidade e o centro de artesanato, bem como a famosas Casa Gaina, com sua arquitetura misteriosa, e a mini cervejaria Hass Bean, onde foi possível acompanharmos a forma de produção de um dos chops de maior qualidade da região.
Em seguida o grupo partiu em direção a zona rural do município, num sítio chamado de Cachoeira da Onça, onde foi possível saborearmos a culinária colonial com almoço, jantar e café da manhã e fazer uma pequena trilha ecológica, e visitar a própria cachoeira da Onça com suas corredeiras de águas geladas. Ainda no sítio Cachoeira da Onça, o grupo aproveitou a oportunidade de experimentar a vivência rural do estado do Paraná, em meio as lavouras e animais do local, bem como de se hospedarem para o pernoite nas tradicionais casas rústicas de madeira do interior do Paraná, com um atrativo ainda mais especial, pelo simples fato de que o rio que forma a cachoeira da Onça passava aos fundos de nossa cabana, dando uma sensação de agradabilidade proporcionada pelo barulho de suas águas.

EXPEDIÇÃO GEOTRILHAS/RN NA TRÍPLICE FRONTEIRA – 3 º Dia (Usina de Itaipu e Furnas)

Grupo reunido em frente a barragem da Usina Hidrelétrica de Itaipu.
A programação de terça-feira (07/11) do grupo Geotrilhas/RN em Foz do Iguaçu foi concentrada na Usina Hidrelétrica Binacional de Itaipu, considerada a maior produtora deste tipo de energia no mundo. O grupo visitou as instalações externas e internas da empresa , inclusive com  a oportunidade de chegar ao lado de uma das dez turbinas em operação da usina, que fornecesse energia elétrica para o Brasil e Paraguai. A visita durou a manhã inteira onde fomos muito bem recepcionados pelo guia Paulo, que fez todas as honras da casa para o nosso grupo, dando toda a assistência necessária  para o nosso grupo, com bastantes informações pertinentes da história da usina, bem como da produção elétrica.
O período da tarde, o grupo seguiu para a Furnas Centrais Elétricas, para conhecermos a outra parte do sistema energético desta região. A responsabilidade de produção da energia elétrica em Foz do Iguaçu é de responsabilidade de Itaipu, já a distribuição é feita por Furnas. Sendo assim, o grupo foi recepcionado pelo Técnico de Eletrotécnica Carlos Garbet, que foi o responsável por passar todas as informações sobre a criação da empresa e sua capacidade de transmissão de energia para o Brasil. O Sr. Carlos também conduziu o grupo por todas as instalações da unidade de Foz, que com uma forma de comunicação bastante eficaz convertendo a linguagem técnica utilizando exemplos práticos do cotidiano, conseguiu despertar o interesse principalmente das mulheres do grupo, que puderam conhecer melhor as formas de com se utilizar corretamente a carga elétrica dos equipamentos elétricos de suas residência.
Ao final da tarde, ainda foi possível retornar a Itaipu para uma visita ao Refúgio Ecológico mantido pela usina. Uma área totalmente reflorestada pela empresa, onde possui centro de educação ambiental, horto e um centro de recuperação de animais silvestres, o grupo foi conduzido por uma trilha interpretativa pelo guia João, onde foi possível conhecermos a área recuperada, além de adquirir mais conhecimentos sobre os animais presentes na floresta graças ao contato direto com capivaras, antas, quatis, e até mesmo onças pintadas presentes nos recintos que compõe a trilha.
O terceiro dia em Foz do Iguaçu foi importante para conhecermos a importância econômica que Itaipu possui para o Brasil e Paraguai, mas também, o seu compromisso de preservação do meio-ambiente. Contribuindo assim, para o desenvolvimento sustentável da região.

segunda-feira, 7 de novembro de 2011

EXPEDIÇÃO GEOTRILHAS/RN NA TRÍPLICE FRONTEIRA - 2º Dia (CITY TOUR)

Grupo em horário de almoço no Recanto do Gaúcho.

Neste domingo (06/11), teve início oficialmente a Expedição Geotrilhas/RN na Tríplice Fronteira, em que onze "geotrilheiros" estarão por nove dias aproveitando as belezas naturais e riquezas culturais do Paraná, e dos países vizinhos Argentina e Paraguai.
As atividades de hoje começaram pontuamente às 08h:00 com um city tour pela cidade de Foz do Iguaçu aos seguintes pontos:
Avenida Brasil - A primeira e principal avenida de Foz do Iguaçu. É um shopping a céu aberto. Inicialmente se chamava Rua Botafogo, após os anos 50 passou a receber o nome de Avenida Brasil. Nessa avenida se instalaram os principais edifícios da cidade, como o primeiro hotel o "Brasil" (atual banco HSBC) e o primeiro cinema, Cine Star (1956). Em 1946 circulavam apenas 2 carros na Av. Brasil o da família Schinke, um carro Crysler 38 e o da Mate Laranjeiras, um carro inglês. Atualmente a Avenida tornou-se um emaranhado de veículo e pedestres e a intenção hoje é fazer com que ela torne-se um shopping horizontal, onde os cidadãos e turistas possam usufruir de um local agradável, com opções de compra, segurança e conforto.
34º Batalhão de Infantaria Motorizada - O Exército foi presença constante durante toda a fase de ocupação da cidade, primeiramente durante a Colônia Militar, que permaneceu na cidade de 1889 a 1913. A primeira Companhia Independente da Fronteira foi criada em 13 de maio de 1932. Deu lugar ao primeiro Batalhão de Fronteira em 1943 e este por sua vez ao 34º Batalhão de Infantaria Motorizado no ano de 1980. A sede do Batalhão ocupa uma área de 8 hectares no centro da cidade, sendo cerca de dois terços dessa área correspondente a uma reserva ecológica de preservação ambiental.
Praça Getúlio Vargas - Inaugurada em 1973 durante a gestão do prefeito Tércio Alves Albuquerque, a praça ganhou um busto de Getúlio Vargas feito pelo artista Iguaçuense Giovanni Vissotto. Foi talhada em uma pedra retirada do Rio Paraná, mas atingir toda essa perfeição trouxe uma grande dor de cabeça “No final ele quebrou o queixo, fui fazer um detalhe dele, no lábio e ele quebrou. Aí nós tivemos que tirar outra pedra e recomeçar tudo de novo e graças à Deus que aí não quebrou mais.” conta o artista.
Antigo Hotel Cassino - O Hotel Cassino foi projetado em dezembro de 1936, pelo engenheiro Raul Mesquita. Sua construção foi executada de 1938 a 1939 pela Companhia Construtora Nacional S/A, do Rio de Janeiro. No início o local era gerenciado por um casal de argentinos. Até 1946, o hotel funcionou como cassino, mas com a proibição do jogo no Brasil, em 1946, no governo Dutra, suas instalações passaram a ser utilizadas apenas para atender à demanda hoteleira.Com sua área construída de 1.075 m2, o antigo Hotel Cassino por muitos anos serviu ao turismo de Foz do Iguaçu, tendo hospedado personalidades ilustres como Moisés Lupion, Getúlio Vargas e Juscelino Kubitschek. Atualmente, o prédio é sede da Paraná Turismo (regional).
Colégio Bartolomeu Mitre - O Grupo Escolar Bartolomeu Mitre foi criado em 1927 pelo Governador Caetano Munhoz da Rocha, com a denominação de Grupo Escolar Caetano Munhoz da Rocha. Em 1930 recebeu o nome de Grupo Escolar Bartolomeu Mitre em homenagem ao bravo general argentino que em 1865, durante a “Tríplice Aliança” impediu que as tropas paraguaias cruzassem seu território para invadir o Brasil. Foi o colégio pioneiro no ensino, e na ocasião de sua criação, de 1927 a 1952, o grupo funcionou no prédio situado na Praça Getúlio Vargas. Depois desta data passou a funcionar onde encontra-se até hoje na Avenida Jorge Schimmelpfeng. Em dezembro de 2001, o colégio passou por uma revitalização e recebeu um novo espaço, a Praça das Nações, que se tornou um ponto de encontro da comunidade local.
Mesquita Árabe - A mesquita de Foz é um lugar de culto para os seguidores do Islam, serve de referência entre os muçulmanos para encontros e orações. A comunidade Islâmica de Foz do Iguaçu empenhou-se na construção da Mesquita, cuja pedra fundamental foi lançada em 1981, sendo inaugurada em 20 de março de 1983. A área construída é de 1248m² e possui uma sala oval de 580m² para orações. Tem sua arquitetura inspirada no segundo maior centro sagrado do Islamismo, a mesquita Al Akssa, em Jerusalém. A Mesquita é perceptível de longe com suas torres (minaretes) de 31 metros de altura e com sua arquitetura que chama atenção. Hoje decorativos, os minaretes tinham papel de abrigar um sinal luminoso e ser um lugar alto onde ressoavam cinco vezes ao dia os chamados para oração.
Gresfi - Em 1933 objetivando a construção de um Campo de Aviação em Foz do Iguaçu, iniciaram-se as negociações para aquisição de um terreno, onde seria construído o primeiro aeroporto da cidade com o intuito de estabelecer uma linha do Correio Aéreo Militar que cobriria a região Foz do Iguaçu até a cidade de Guaíra. O local escolhido foi onde encontra-se atualmente o Clube Gresfi, na época distante do centro da cidade. Em 1º de abril de 1935 foi realizado o pouso inaugural, com um aparelho de treinamento, mas somente em 1938 a Companhia PAN AM inaugurou uma linha internacional que fazia o trajeto Rio/Assunción/ Buenos Aires uma vez por semana. Foi através desses vôos que o município começou a receber visitantes ilustres como Walt Disney, Henry Fonda e Grace Moore.
COART - Inaugurada em 31 de março de 1978, a Cooperativa de Artesanato da Região Oeste e Sudoeste do Paraná (COART) tem como seu principal objetivo organizar, estruturar e divulgar a atividade artesanal preservando a arte e a cultura da região. A cerâmica é o principal produto comercializado e possui um dos melhores níveis do Brasil em beleza e qualidade. Com mais de 80 associados é possível encontrar grande variedade de técnicas em artesanato e outras peças como vime, porcelana, vidro e material reciclável. Atualmente, a Coart integra, juntamente com o Sebrae e o Conselho de Desenvolvimento dos Municípios Lindeiros, o Projeto Ñandeva, que tem como objetivo desenvolver o artesanato típico local não só de Foz do Iguaçu, como das cidades de São Miguel do Iguaçu, Marechal Candido Rondon e Guaíra.
Colégio Agrícola - A década de 50 foi de uma riqueza extraordinária para o ensino público de Foz, pela antiga extensão territorial do município e pela sua vocação iminente agrícola, pelo decreto nº 9533 de 12 de julho de 1953, foi criada a Escola de Trabalhadores Rurais Dr. Ernesto Luiz de Oliveira, inaugurada por volta de 1956, cujo primeiro diretor foi o engenheiro agrônomo Rubens de Jesus. A partir de 1962 passou a se chamar Ginásio Agrícola Estadual Manoel Moreira Pena, que marcou a sociedade de Foz do Iguaçu pelo seu trabalho e desprendimento na direção desde e nos serviços sociais prestados a esta cidade. Atualmente o Colégio Agrícola Estadual Manoel Moreira Pena, de ensino médio e profissional. Situado na Av.General Meira possui área de 69,7 Ha e área construída de 14.500.000 sendo um dos maiores da cidade.

O city tour durou toda a manhã, e foi incrementado na parte da tarde com a visitação ao Marco das Três Fronteiras e o Zoológico Bosque Guarani, além de um voo panoramico de helicóptero pelas cataratas do iguaçu.

Amanhã estão previstas visitas técnicas a Usina Hidrelétrica Itaipu Binacinal, Furnas Central Hidrelétrica e ao Refúgio Biológico de Itaipu.