sexta-feira, 29 de outubro de 2010

GEOTRILHAS\RN NA CHAPADA DIAMANTINA - 6º Dia


Grupo reunido na entrada da Gruta da Lapa Doce
O sexto dia de atividades na Chapada Diamantina deu início às 09h:00, devido ao grupo e os guias terem dado um intervalo maior para recuperação física, por causa da trilha da Cachoeira do Sossego, que exigiu bastante dos nossos trilheiros.

O roteiro desta quinta-feira foi bastante light em comparação a ontem. Seguimos para o município de Iraquara, distante cerca de 40Km de Lençóis, fazendo uma breve parada em frente ao morro do Camelô, para tirarmos algumas fotos. Retomando o nosso caminho para Iraquara, pudemos conhecer a gruta da Lapa Doce, com cerca de 800 metros de extensão. A gruta esta localizada a cerca de 78 metros abaixo do nível do mar, onde em suas galerias existem várias formações de estalaquitidis e estaquinides, que despertam a imaginação dos visitantes. No interior da gruta, tivemos a oportunidade de passarmos por um momento de reflexão, em que os guias nos convidaram a apagarmos as lanternas, para ouvirmos as gotículas de água que caiam do teto na gruta, para formarem as esculturas naturais da gruta. Foi uma experiência bastante interessante, a medida que pudemos sentir como é realidade de uma pessoa com deficiência visual, e procuramos dar um novo significado da nossa existência nesta vida.

Depois de regressarmos ao ponto de apoio da gruta, seguimos para a localidade de Vila de Santa Rita, em que fomos conhecer a Gruta Azul, e a Pratinha. Mas antes disso, realizamos uma pequena parada no restaurante local, para almoçarmos. Logo após o almoço, ai sim seguimos para conhecer a Gruta Azul. No local, encontramos um poço bem semelhante ao Poço Azul da cidade de Andaraí, mas tendo uma diferença quanto ao acesso de banho, em que devido a grande concentração de rochas no seu interior, e argila, o local não é apropriado para o banho. Porém, é um excelente ponto em que podemos observar os peixes contidos em seu interior. Continuando a nossa passagem por Vila de Santa Rita, formos até a Pratinha. Local em que realizamos uma incursão em seu interior utilizando coletes salva-vidas, pés-de-pato, máscaras e lanternas. O passeio no interior da gruta, com extensão de 150 metros, nos revelou a geologia do local, com profundidades chegando até aos 17 metros, tendo o seu fundo formado por rochas, e uma concentração de milimétricas conchas. Haviam vários peixes como o bagre cego, com cerca de 20 cm de comprimento. Regressamos novamente para o ponto de partida, em que nos foi revelado uma grata surpresa. A Pratinha em sua saída para a lagoa, passou a ter sua água numa coloração azul, com vários peixinhos que circulavam entre nós, num imenso aquário natural. Houve ainda tempo para alguns saltos de tirolesa na lagoa.


Pratinha

Ao sairmos da Pratinha notamos que o tempo estava bastante nublado, com uma grande incidência de raios e trovões vindos do Oeste baiano. Com isso, procuramos chegar o mais rápido possível ao morro do Pai Inácio, para apreciar uma das mais belas paisagens da chapada. Subimos no morro por volta das 16h:45, já no limite de visibilidade, e com a preocupação de ficarmos o mais longe possível da chuva. O topo do Pai Inácio, há 1.600 metros do nível do mar, havia várias flores de coloração azulada, que Davao as boas vindas ao nosso grupo, além das mais belas paisagens, tendo o Vale do Cercado a direita, e o Vale do Capão a esquerda. Ouvimos as duas versões da história da origem do nome do local, contadas pelo guia Ramiro, e tiramos a foto oficial do dia, para em seguida partimos de volta para Lençóis, já embaixo de chuva.

Ao desembarcamos na cidade, planejamos o roteiro da sexta-feira, em seguida, realizamos um jantar promovido pelas garotas da nossa equipe, na pousada Pouso da Trilha. A finalização do dia, se deu por volta das 23h:30, quando as chuvas que caiam em Lençóis deram uma trégua, e fomos conferir o volume de água do rio Serrano, que roncava por trás da pousada. Nos impressionou a quantidade de água com imensa violência que corria pelo leito do rio, chamando a atenção de vários moradores e turistas do local. Diante do fato, teremos a certeza que amanhã as trilhas ficaram mais repletas de emoção, sendo necessário cuidado redobrado por parte de todos do grupo.

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

GEOTRILHAS\RN NA CHAPADA DIAMANTINA - 5º Dia


Grupo reunido na Cachoeira do Sossego
O quinto dia da Expedição GEOTRILHAS\RN começou pontualmente às 08h:30, em frente a Explore Brasil, onde iniciamos com um alongamento básico para enfrentarmos os 18Km de trilha, para chegarmos até a Cachoeira do Sossego. Partimos a pé pelo centro da cidade, até atingimos a entrada do parque. Seguimos por uma trilha cercada por árvores de pequeno porte, até encontramos uma casa de taipa, que serve como ponto de apoio para os trilheiros que vão até a cachoeira. Neste ponto, encontramos frutas, água de coco, refrigerantes e energéticos , necessários para atingimos o nosso objetivo. Lá também tivemos a oportunidade de vermos alguns diamantes e brilhantes de propriedade do dono da casa.

Depois de nos abastecermos, seguimos adiante até o leito do rio Ribeirão, onde beiramos suas margens passando por vários abrigos de garimpeiros. No local existem várias rochas, que dificultavam a nossa progressão, devido serem bastantes escorregadias. O visual da nossa rota era bastante inspirador a chegarmos no pé da cachoeira. As corredeiras desciam com uma força bem significativa dentro do impressionante canyo formado, parecendo um imenso quebra cabeça. As fontes de água mineral que brotavam da rocha, iam saciando a nossa sede, enquanto continuávamos em busca do nosso troféu.

Percorridos cerca de quatro horas de caminhada, o barulho da força da água denunciava a proximidade da cachoeira. Ao concluímos a última curva, a emoção já estava nas lagrimas de alguns de nossos companheiros, quando se depararam com a imensa dádiva de Deus representada pela aquela magnífica a nossa frente. A Cachoeira do Sossego exalava de seus 45 metros de altura, um grande volume d’água, que se acumulava no seu poço, e escorria pelo rio Ribeirão a fora. As geladas águas do local foram um convite para nos se refrescarmos após tanto tempo de caminhada. O grupo conseguiu atravessar o poço, e ficaram no interior da queda d’água, onde presenciamos em seu interior dois belos arco-íris, que nos encantávamos ainda mais. Depois de termos contemplados a Cachoeira do Sossego, e termos realizado o nosso almoço no próprio local, seguimos de volta pelo mesmo caminho de volta para a cidade.

Grupo juntamente com o ator
principal do filme "Besouro".
Chegamos no centro de Lençóis já a noite, onde após outro alongamento para nos recuperarmos do desgaste, traçamos os objetivos para o próximo dia, seguindo logo depois para a pousada. A noite tivemos uma grande surpresa. No mercado dos escravos, parte do grupo teve uma ilustra surpresa. Tivemos a grata satisfação de conhecer o capoerista Ailton da Bélgica - ator principal do filme “Besouro”- que entrou na sua intimidade contando como foi a sua vida, e sua experiência como ator neste filme, que retratou o capoeira no Brasil.

Finalizamos definitivamente o quinto dia de atividades, com um jantar no centro de Lençóis, ficando todos na expectativa para amanhã.

GEOTRILHAS\RN NA CHAPADA DIAMANTINA - 4º Dia

Grupo reunido em frente a uma das casas dos antigos garimpeiros
Gostariamos de abrir esta matéria nos desculpado com os nossos leitores, que estão acompanhando as notícias direto da Chapada Diamantina, que devido as fortes chuvas que cairam na cidade de Lençóis nesta última terça-feira, que ocasionaram um blackout no provedor local de internet. Fato que infelizmente ontem não postamos essa matéria. Mas que agora vocês poderam acompanhar ela na integra.
  
O quarto dia da expedição GEOTRILHAS\RN na Chapada Diamantina, começou com uma bela homenagem no café da manhã a nossa querida Dona Fátima Lima, que completou mais um ano de vida nesta terça-feira. Numa mesa onde com um cardápio bem reforçado, os integrantes do grupo cantaram parabéns para a nossa aniversariante. Homenagens feitas, seguimos para mais um dia repleto de atividades.

O ponto de partida foi de frente a Explore Brasil, em que os dos veículos iriam nos conduzir até o município Igatu, onde conhecemos o centro da cidade, e logo após a Toca do Morcego, por onde passa o rio Paraguaçu, que abastece a capital Salvador. Depois seguimos pela antiga estrada do garimpo, com cerca de 7 Km, até chegarmos a cidade dos garimpeiros, conhecida por Xiqui-Xiqui do Igatu. No local conhecemos a antiga cidade que era o local de residência dos garimpeiros, que nos impressionou pelas características das construções, todas em rochas maciças, e pela sua posição voltada para a frente de um vale, com o rio Paraguaçu, e a cordilheira de fundo . As ruínas da antiga cidade de Luis dos Santos, nome com era conhecida, denunciava a existência de um movimentado centro comercial, que segundo os guias, possuía mercearias, local de comercialização de escravos, e até filarmônica. Uma outra construção também nos chamou a atenção, que foi a Igreja do povoado construída no estilo bizantino, com os túmulos construídos no jardim do templo. Ainda na cidade dos garimpeiros, conhecemos o museu particular do artista plástico Mili Genestreti, que além de suas obras de arte, expõe vários objetos de uso diário dos garimpeiros daquela época, encontrados aos arredores da cidade.

Grupo reunido no banho do Poço Azul
Finalizamos a nossa visita ao local, e partimos com destino ao local do Poço Azul, distante cerca de 38 Km de Igatu. Ao chegarmos ao local, recebemos as instruções necessárias para adentrarmos ao poço. Após tomarmos uma ducha para retirarmos o excesso de suor e protetor solar, para diminuir o impacto sobre a água do poço. Caminhamos em seguida por uma pequena trilha, até encontramos a rocha do poço. Silenciosamente entramos no poço, por causa de um enxame de abelhas, que habita no lado de fora do poço. Descendo pelos degraus naturais na rocha, ficamos impressionados por tamanha beleza que estava a nossa frente. O Poço Azul possui águas cristalinas, e devido a composição natural das rochas em seu interior, somadas ao raios solares, dar uma pigmentação azulada em seu interior, mas que não impede o reflexo do fundo do poço, que esta a 21 metros de profundidade, revelando toda a sua geologia. Sem dúvida alguma, uma das mais belas paisagens já presenciadas em todo esse tempo de projeto, arrancando elogios de todos os participantes que estão nesta expedição. Mas o melhor ainda estava por vim nesta visita. Os participantes puderam entrar no poço, utilizando coletes salva-vidas e óculos de mergulho, para apreciar todo o fundo do poço, num gostoso banho com água a temperatura de 24⁰C, sendo uma experiência ímpar na vida de um verdadeiro trilheiro.

Depois de termos realizado o nosso sonho, voltamos a área do sítio onde almoçamos no restaurante local, antes de seguimos viagem de retorno para Lençóis, já às 17h:00.

O quarto dia de atividades foi fechado com a comemoração do aniversário da nossa querida Dona Fátima Lima, que aconteceu no bar A Fazendinha, reunindo a nossa equipe na confraternização a nossa companheira.

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

GEOTRILHAS\RN NA CHAPADA DIAMANTINA - 3º DIA


Grupo reunido no leito do riacho Larginho

A segunda-feira foi bastante movimentada para os membros do GEOTRILHAS\RN, durante o terceiro dia de atividades da Expedição Chapada Diamantina. Com todos bem alimentados com o café da manhã reforçado pelas cozinheiras Val e Lúcia, funcionárias da pousada Pouso da Trilha, seguimos para frente da Explore Brasil, onde os guias e os motoristas já nos aguardavam para seguirmos para o município de Palmeiras, local da próxima aventura.

Percorremos cerca de 30 Km, passando ao lado de outros monumentos naturais da chapada, como morro do Pai Inácio e morro do Camelo. Passamos pelo centro da cidade, e percorremos mais 20 Km por estrada de terra, até chegarmos a base de apoio do Parque Nacional da Chapada, em que o pessoal que trabalha no local, nos explicou da importância da base para a preservação do parque por suas atividades, como manejo, e principalmente pela brigada de incêndio combate os focos de incêndio que venham a aparecer no local. O que nos chamou a atenção, foi que todas as pessoas que trabalham nesta base, são todos voluntários, e que fazem isso por simplesmente por amor pela natureza.


Cachoeira da Fumaça
Após um breve alongamento puxado pelo guia Aércio, fomos encarar os 1.400 metros de altura da serra da Larguinha, a caminho da Cachoeira da Fumaça. Em uma subida com um elevado grau de dificuldade, seguimos por um visual único e belíssimo, tendo os vales do Capão e Ipatir, com suas surpreendentes formações rochosas. As flores e orquídeas, também embelezavam a nossa passagem. O solo úmido acusava que a se fazia pouco tempo que chuvas haviam caído no local, fato comprovado pela quantidade de água nos córregos que vão formar a famosa queda d’água. Atravessamos o riacho Larginho, o último obstáculo até chegar a ao nosso objetivo. Ao escalar a última rocha, encontramos uma paisagem exuberante, tendo a nossa esquerda, a Cachoeira da Fumaça, com seus 340 metros de altura, em que no momento caia de seu cume, uma fina camada de água, que não chegava até o poço que desembocava ao pé da serra, voltando a água por meio do vento, que nos refrescava no alto, ou seja, chovia de baixo para cima com direito a um belo arco-íris. 

Riachinho, ou Cachoeira do Quebra-cabeça
Depois de várias seções de fotos, retornamos para o leito do riacho Larguinho, onde almoçamos alguns lanches rápidos, e nos refrescamos na águas geladas do manancial. Em seguida, caminhamos 50 minutos de volta para a base, onde embarcamos nos carros e seguimos para o Riachinho. O local que também é conhecido como cachoeira do Quebra Cabeça, é uma formação de queda d’água, em que deságua num poço muito bom para o banho, tendo a cachoeira como plano de fundo. A cima do local há uma tradicional roda d’água, que embelezava ainda mais a paisagem. Ao terminarmos o banho rejuvelhecedor, seguimos de volta para Lençóis, já ao cair da noite, em que quando chegamos ao local, traçamos os planos para o roteiro de terça-feira, em que entre as atrações, visitaremos o Poço Azul.

Finalizamos as atividades do terceiro dia, com os jantares da equipe dividindo em um grupo no Centro Histórico, e a outra parte na pousada, recolhendo-se todos após a refeição, para recuperar as energias do desgastante dia de hoje, que foi bastante recompensador.

domingo, 24 de outubro de 2010

GEOTRILHAS\RN NA CHAPADA DIAMANTINA - 2º DIA

Grupo reunido no mirante no alto da serra. Ao fundo a cidade de Lençóis


O segundo dia da nossa expedição ao Parque Nacional da Chapada Diamantina começou com um reforçado café da manhã na pousada Pouso da Trilha, com uma mesa composta por alguns pratos da culinária baiana, como a banana frita, e o cuscuz de tapioca. Após o café, seguimos direto para a Explore Brasil, onde reecontramos com o Kikiu, que nos apresentou os guias responsáveis pela nossa condução pelo parque, durante a nossa estadia no município.  
Com a condução do grupo ficando sob a responsabilidade dos guias Aécio e Ramiro, seguimos pelo centro da cidade com destino a área de mata por trás do Hotel Lençóis, de onde entramos mata a dentro em busca das belezas da Chapada Diamantina. O primeiro ponto visitado foi o leito do rio Serrano, em que tinha uma bela vista da cidade de Lençóis ao seu fundo. O rio possui várias corredeiras, inclusive algumas subterrâneas, de onde é captada boa parte da água utilizada na cidade. O mesmo rio ainda conserva a tradição das lavadeiras de roupa, que lavam suas roupas no local. Seguimos em frente até chegarmos no salão de areias coloridas, que possui vários tipos de areia de colorações diferentes. No local é possível conhecer alguns pontos de abrigos naturais, formados pela ação da erosão nas rochas.

Depois da seção de fotos, novamente entramos na trilha da mata, e após atravessar novamente o rio Serrano, seguimos para a primeira cachoeira do dia. Ao chegarmos na Cachoeirinha, o grupo se refrescou nas águas geladas e cristalinas que caiam de uma altura de 15 metros de altura. O momento de relaxamento foi garantido pela pequena piscina natural que se formava na sua base. Energias carregadas, formos em busca da segunda cachoeira do percurso. Seguindo uma trilha serra a cima, passando por um local de prática de rapel, íamos em busca da cachoeira da Primavera. No local, uma queda d’água com cerca de 25 metros altura, encravada numa região cercada por paredões, que desembocava num poço com dois metros de profundidade, formado pela queda d’água, num processo que durou milhares de ano. 

Após outro banho, seguimos novamente serra a cima, passando por um trecho de difícil acesso, por causa de sua ingrimidade, e pela vias de exploração de diamantes feitas pelos escravos durante o século XVIII. Mas todo o esforço foi compensado pela magnífica vista para o vale da folha larga, de onde se formava o rio Lençóis, pelo mirante da serra, que dava para a cidade de Lençóis. Retornamos para a cidade, passando mais uma vez pela Cachoeirinha, finalizado na praça central da cidade, de onde combinamos as ações para o período da tarde.

Depois de  termos almoçado no restaurante Comida Caseira, e retornamos para a pousada para relaxar um pouco, retornamos às atividades exatamente às 14h:30, em frente ao Banco do Brasil, de onde reecontramos os nossos para partimos com destino a serra das Paridas. Embarcamos em uma van, e um Fiat Doblô seguindo pela BR que dar destino a Salvador, até chegarmos ao distrito de Taiquinho de Lençóis, onde pegamos mais 20 Km de estrada de terra até chegarmos ao Sítio  das Manguabeiras, local onde esta a Serra das Paridas. 

Serra das Paridas
Chegando lá, nos deparamos com uma impressionante formação geológica, cercada de pinturas rupestres em suas bases. As imagens gravadas na rocha, eram da provenientes da sub-tradição Nordeste, com muitas figuras representando animais, e o dia a dia dos habitantes daquele local. Mas uma figuras nos chamou a atenção em especial. Na rocha havia uma representação de um possível Extra-terrestre, com um disco voado na altura de sua cabeça. Tal registro vem a reforçar os relatos de aparecimento de Ovnis na região da Chapada Diamantina, como relatam alguns moradores de Mucugê. Ainda no Sítio das Manguabeiras, encontramos uma casa de pedra, onde mora o responsável pela manutenção do local, conhecido pelos seus companheiros guias, por Zé Manteiga. Zé possui no quintal de sua casa um ateliê, onde faz várias peças idênticas as figuras rupestres do local. 

Após compramos algumas peças, retornamos para a cidade de Lençóis, onde finalizamos definimos as estratégias para a trilha da cachoeira da Fumaça, que será realizada amanhã, durante o nosso terceiro dia no parque. Finalizamos as atividades do dia, com um jantar na pousada Pouso da Trilha.

sábado, 23 de outubro de 2010

GEOTRILHAS\RN NA CHAPADA DIAMANTINA - 1º Dia

Grupo reunido com o guia - Kikiu - no camping da cidade de Lençóis

Após a expectativa de uma ano de espera, finalmente na madrugada deste sábado , dia 23 de outubro, os quinze participantes do projeto GEOTRILHAS\RN embarcaram no vôo 1804 da Gol Linhas Áreas, com destino a primeira parada até chegar a Chapada Diamantina.

Chegamos em Salvador, após decorridos cerca de uma hora e meia de viagem. A bela paisagem que se projetava no horizonte soteropolitano, nos chamou bastante a atenção, pela beleza do Oceano Atlântico de fundo, com o sol que nascia naquele instante, e a lua cheia que se despedia naquele momento.

Ao aterissarmos em solo baiano, no Aeroporto Internacional Deputado Luís Eduardo Magalhães, logo estava a nossa espera o micrônibus da empresa Aratur Locadora, que realizou o nosso translado até a rodoviária de Salvador, de onde embarcamos no ônibus da empresa Real Expresso para ao município de Lençóis. Local da base de nossa expedição na Chapada Diamantina.

O trajeto pelas BRs 324 e 242, durou cerca de seis horas de viagem, numa estrada de intenso fluxo de caminhões. Ao avistarmos a imponente chapada a nossa frente, o grupo ficou bastante entusiasmado, pois o sonho estava cada vez mais perto. Desembarcamos em Lençóis exatamente às 13h:30, na rodoviária local. Já estava a nossa espera, o motorista da pousada Pouso da Trilha, o Pedro, que realizou o nosso translado até a pousada no centro da cidade.

Ao chegarmos na pousada, o recepcionista Roberto nos conduziu até aos nossos quartos, de onde, após sermos devidamente alojados, fomos em busca de um restaurante para almoçarmos. Após todos terem se alimentado, o nosso guia Kikiu, nos conduziu para um city tour pela cidade. Foram abordados vários assuntos pertinentes a história do município, dando uma maior ênfase, no período da exploração mineral, que foi a fase áurea do local. Ao caminharmos pelas centenárias ruas, as curiosidades eram relevadas pelo Kikiu. Curiosidades sobre as gravações da novela Pedra Sobre Pedra, também fizeram parte dos assuntos, em que debatemos sobre os atores durante o período de gravações na cidade, e ainda, os mistérios dos personagem durante a trama, principalmente pela astucia do fotografo Jorge Tadeu. Durante a divertida interação que o guia proporcionava ao grupo, ganhávamos cada vez mais a sua simpatia pelo seu divertido jeito de conduz o grupo.

Ao final do city tour, já na sede da Explore Brasil, acertamos os detalhes para o segundo da de atividades, onde efetivamente iremos começar a expedição do local. Após todos os detalhes acertados, parte do grupo seguiu para o centro da cidade para jantar, enquanto a outra parte seguiu para pousada para fazer seu próprio jantar, em que chamamos de programa “Cozinhando na Chapada”. Depois de todos devidamente alimentados, e reunidos na pousada, foi dado por encerrado o primeiro dia de atividades na Chapada Diamantina, ficando as melhores expectativas para o dia de amanhã.

sexta-feira, 22 de outubro de 2010

GEOTRILHAS/RN INICIA NESTA MADRUGA A VIAGEM PARA A CHAPADA DIMANTINA

Com o tema “Em busca de Jorge Tadeu!”, os membros do GEOTRILHAS/RN embarcam na madrugada de sexta para sábado, em vôo da Gol Linhas Áereas, com destino a Salvador/BA, de onde partirão por meio rodoviário para o municípios de Lençóis/BA, incluso dentro do Parque Nacional da Chapada Diamantina.

Durante uma semana, os quinze participantes visitarão os principais pontos de atrasões turisticas do parque, dentre elas o Serrano; Salão de Areias Coloridas; Serra das Paridas; Gruta do Lapão; Sossego; Ribeirão do Meio; Cachoeira da Fumaça; Gruta da Lapa Doce; Pratinha; Morro do Pai Inácio; Iguatú; Poço Azul, no município de Nova Redenção, além dos pontos históricos dos municípios circunvizinhos.

E para deixar a viagem mais divertida, a proposta é fazermos um investigação entre os moradores da localidade, sobre quem foi o verdadeiro responsável pelo assassinato de Jorge Tadeu.

Calma gente! O GEOTRILHAS/RN não passou de projeto de desenvolvimento de pequenos municípios por meio do ecoturismo, para ser um serviço paralelo de polícia.

Aos nossos internautas que acompanham periodicamente o nosso blog, que nasceram antes de 1992, e aos mais “antigos”, vamos relembrar o que aconteceu na Chapada Diamantina no início dos anos 90.

A Chapada Diamantina nesta época foi palco da trama da novela Pedra Sobre Pedra, produzida pela Rede Globo entre 06 de janeiro a 31 de julho de 1992. A trama da novela se passa na fictícia cidade de Resplendor, palco das disputas políticas entre os Pontes e os Batistas. Arquiinimigos, os Batistas e os Pontes travam uma batalha pelo poder na cidade, onde o herdeiro que vencer a eleição restabelece o poder de uma das duas famílias na cidade. Mas os herdeiros escondem uma enorme paixão um pelo outro, em que Marina batista e Leonardo Pontes namoram em segredo, o que deixa a trama mais interessante. Um personagem de destaque em Pedra sobre pedra é o trambiqueiro Cândido Alegria, um homem que enriqueceu roubando e matando o amigo português Benvindo Soares, e que nutre uma paixão por Pilar Batista, que também deseja tomar o poder em Resplendor.

A trama possui ainda várias particularidades, como o grupo de ciganos liderados por Iago, e o misterioso Sérgio Cabeleira, que sofre com terríveis dores de cabeça em noites de lua cheia, que em um dos episódios é atraído pela lua cheia.

Mas o que realmente provoca uma reviravolta em Resplendor, é a chegada do fotógrafo Jorge Tadeu também muda a vida dos moradores, em que o fotógrafo se ocupa em fotografar e seduzir as mulheres casadas da cidade de Resplendor. Dentre elas Úrsula Pontes, que se apaixona perdidamente por ele, e Suzana Frota. Depois de seduzir várias mulheres da cidade, Jorge Tadeu é assassinado, ele é encontrado morto, em sua cama, enquanto borboletas sobrevoavam seu corpo. Daí então, o Jorge passa a aparecer para as mulheres que comem a flor, um Antúrio branco que nasce sobre seu túmulo, deixando-as enlouquecidas.

A pergunta "Quem matou Jorge Tadeu?!" parou o país. O mistério só foi revelado no último capítulo, quando Gioconda Pontes foi descoberta pelo assassinato.

Esta viagem é fruto de um planejamento de um ano, onde no interior da sala de projeção 02 do Departamento Acadêmico de Formação de Professores do IFRN, os alunos do então 6º período do Curso de Licenciatura em Geografia, planejaram a viagem com o objetivo de confraternizar o final do curso, que aconteceu no primeiro semestre deste ano.

O Blog GEOTRILHAS/RN estará publicando diariamente tudo o que estará acontecendo na Chapada Diamantina, durante o período da viagem. Não percam os próximos episódios em busca dos intrigantes mistérios da Chapada Diamantina.

CONFIRA O VÍDEO DE LANÇAMENTO DA CAMPANHA REALIZADO HÁ UMA ANO ATRÁS

JAMBOREE DA INTEGRAÇÃO É REALIZADO EM MAIS UMA PARCERIA DO GEMAN & GEOTRILHAS/RN

Membros do GEMAN E GELAN reunidos na base de rádio durante o Jamboree da Integração
Durante os dias 15, 16 e 17 de outubro, foi realizado nas dependências da Associação dos Servidores do IFRN, localizada no município de Nísia Floresta, o acampamento Jamboree da Integração, promovido pelo GEMAN-64º/RN, em parceria com o projeto GEOTRILHAS/RN. Na oportunidade, aproveitando o excelente espaço disponibilizado, situado as margens da lagoa do Bonfim, os membros juvenis do movimento escoteiro tiveram a oportunidade de trabalhares assuntos ligados a comunicação, por meio de radioamadorismo, telegrafia, e internet. Ainda foram abordados assuntos relevantes ao aquecimento global, e sobre a Declaração Universal dos Direitos da Criança.

O Jamboree são acampamentos internacionais de escoteiros que se realizam periodicamente a cada terceiro final de semana de outubro, que compreende dois eventos simultaneos, o JOTA e o JOTI.

O JOTA é o Jamboree no Ar, reunindo escoteiros de todo o mundo através das ondas de rádio. Já o JOTI é um evento onde os participantes, através de meios de Chat do mundo inteiro, se contactam com outros escoteiros através da internet para comemorar a Fraternidade Escoteira do Mundo.

O acamapento Jamborre da Integração contou com, além dos membros do GEMAN-64º/RN, a participação de radioamadores do Clube de Rádioamadores de Ceará-mirim, e também da ilustre vista dos membros da Grupo Escoteiro Lagoa do Nado, de Belo Horizonte/MG.

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

CIRCUITO RN TRILHAS 2010 ABRE INSCRIÇÕES PARA A PENÚLTIMA ETAPA DO ANO


Já estão abertas desde o último dia 18 de outubro, as inscrições para a sétima etapa do Circuito RN Trilhas de Trekking de Regularidade. A prova que será realizada no dia 02 de novembro, ainda não tem local definido, terá percursos de 11 Km para a categoria Graduados, e 10 Km para os iniciantes.

Para efetuar a sua inscrição, acesse o site http://www.rntrilhas.com.br/inscricao2.asp.
Preencha a ficha de inscrição, e em seguida vá até a loja Terral – Esporte e Aventura para efetuar o pagamento da taxa de inscrição da equipe, no valor de R$ 100,00. A loja Terral – Esportes de Aventura esta localizada na Av. Olinto Meira, próximo ao posto Ipiranga da Av. Alexandrino de Alencar, com a Rua dos Canindés (Antiga Av. 06)no Alecrim.

A organização do RN TRILHA ainda ministrará um Curso sobre a utilização de bússola nas provas de trekking de regularidade, que será realizado no dia 30 de outubro (sábado) no SEST/SENAT, localizado no prolongamento da prudente de morais.

CAMPANHA DE CONSCIENTIZAÇÃO AO COMBATE DAS DROGAS É REALIZADA POR MEBROS DO GEOTRILHAS/RN


Ao todo foram atendidas cerca de cinquenta crianças

Fazer um grande trabalho de conscientização contra os malefícios causados pelas drogas lícitas e ilícitas, utilizando-se como meios para alcançar esses objetivos, debates sobre essa temática, jogos lúdicos, e finalizando com uma palestra gentilmente executada pelo representante do PROERD (Programa de Resistência às Drogas), de responsabilidade da CIPRED (Companhia Independente de Prevenção ao Uso de Drogas, da Polícia Militar do Rio Grande do Norte.

Assim foi a série de ações dentro da proposta do MUTICOM 2010 (Mutirão Nacional de Ação Comunitária), executadas pelo GEMAN-64º/RN em parceria com o GEOTRILHAS/RN. As ações ocorreram em três finais de semanas consecutivos na sede do grupo escoteiro.

A primeira atividade foi realizada no dia 25 de setembro, onde na sala de projeções do IFRN, a tropa sênior assistiu ao filme “Meu Nome Não é Johnny”, onde tiveram a oportunidade de conhecerem a triste realidade de quem convive no meio das drogas. Ao final da exibição, foi promovido um debate, em que todos puderam externar sua opinião sobre a problemática das drogas no Brasil.
Já no dia 02 de outubro, as tropas escoteiras e sênior, vieram afiadas no assunto sobre drogas, tendo estudados sobre o assunto básicos, para um QUIZ sobre drogas. Numa disputa divertida envolvendo as tropas dos ramos, os membros juvenis colocaram em prática seus conhecimentos, tendo as respectivas chefias de ramo, representadas por mais dois geotrilheiros – Jonatas Dantas e Lázaro Freire - fazendo as devidas anotações sobre os itens cumpridos no quadro da especialidade Prevenção ao Uso de Drogas.

Finalizando o ciclo de trabalho do MUTICOM 2010, no dia 09 de outubro, recebemos a visita dos co-irmãos do GE São Sebastião – 07/RN, para assistir a excelente palestra feita pelo Soldado José Roberto da Silva, que também é geotrilheiro, em que proporcionou aos participantes uma divertida palestra que abordou o trabalho realizado pela PROERD no combate às drogas. Durante a palestra, foram sorteadas entre os participantes 10 camisas do PROERD, em que para levar o brinde, os contemplados deveriam responder a perguntas sobre os malefícios e outros assuntos envolvendo as drogas.

Ao final, a chefia do GEMAN-64º/RN ficou coma agradável sensação de missão cumprida, já que a semente da prevenção contra as drogas foi devidamente cultivada no caráter individual de cada jovem.

sexta-feira, 8 de outubro de 2010

GEOTRILHAS/RN NA PREPARAÇÃO PARA O JAMBOREE 2010

Além da chefia, a tropa sênior também marcou presença

Em mais uma oportunidade dada pelo Grupo Escoteiro do Mar Artífices Náutico, GEMAN-64º/RN, os membros do projeto GEOTRILHAS/RN, Lázaro Freire e Thiago Jonatas, participaram de mais um curso de formação do Movimento Escoteiro. Desta vez, com o objetivo de preparar o GEMAN-64º/RN para o Jamboree 2010. Este evento nada mais é do que um acampamento internacionai de Escoteiros e Guias/Bandeirantes, que se realizam periodicamente. Há ainda Jamborees Regionais, como o Panamericano ou o Europeu, e Nacionais (também chamados de Acampamentos Nacionais), que será realizado nos dias 15, 16 e 17 de outubro, os dois geotrilheiros, eu também são chefes do Ramo Escoteiro do grupo, realizaram nos dias 18 e 19 de setembro, o Curso Técnico de Radioescotismo.

Durante o curso, que também contou com os geotrilheiros Hallyson Aquino e Luara Musse na equipe docente, e de apoio respectivamente, foram abordados vários temas sobre a legislação de comunicação via rádio no Brasil, ética na comunicação, operação prática de rádio e demais assuntos ligados ao evento.

Com a conclusão do curso, e com a realização da prova de certificação de radioamador marcada para o próximo dia 15 de outubro, os chefes do GEMAN-64º/RN estão muito animados para a primeira participação efetiva no Jamboree, nas atividades do Jota e do Joti.


GEOTRILHAS MANTEM SUAS DUAS EQUIPES PARA A 6ª ETAPA DO CIRCUITO RN TRILHAS


Equipes GEOTRILHAS ADVENTURE e GEOTRILHAS ADVENTURE JÚNIOR

Foi realizada no último dia 28 de setembro, a 6ª etapa do Circuito RN Trilhas de Treeking. O local escolhido para a disputa das 31 equipes divididas nas categorias iniciantes e graduados, foi o distrito de Boa Sica, pertencente ao município de Nísia Floresta/RN. O percurso de 12 Km compreendeu uma área de transição, em que os participantes poderão passar por áreas de paú, coqueiros e tabuleiros, numa competição totalmente nova para as equipes iniciantes.
Desta vez, a organização da competição adicionou várias tarefas, que antes era apenas delegada a categoria graduados, como Postos de Controle Especiais, autos postos de controle, e pistas zebradas com cronometragem de tempo.  
As equipes do projeto GEOTRILHAS/RN tiveram uma participação discreta, com a equipe GEOTRILHAS ADVENTURE ficando em 20º lugar, após um atraso de 30 minutos no tempo final da prova. Já a equipe GEOTRILHAS ADVENTURE JÚNIOR, terminou a prova em 14º lugar, após ter recuperado o tempo de atraso no primeiro PC, e ter conseguido zerar dois Pcs, a equipe se atrapalhou no PC 5, perdendo a cronometragem  e metragem.
A vitória ficou com a equipe Os Cangaceiros, seguidas pelas equipes Pôr que Tamo Aqui e Boraborabora.
Na classificação do Circuito, a equipe Boraborabora lidera com 47 pontos, seguida por Fugindo a Rotina com 41 e Os Cangaceiros 34. A Equipe GEOTRILHAS ADVENTURE JÚNIOR 21º com 6 pontos, e a GEOTRILHAS ADVENTURE em 30º lugar com 2 pontos.

A próxima etapa ainda não tem local e data definidos.