quinta-feira, 11 de novembro de 2010

ORGANIZAÇÃO DO CIRCUITO RN TRILHAS DIVULGA RESULTADO FINAL DA 7ª ETAPA. MAIS UMA VEZ, AS EQUIPES GEOTRILHAS FICAM PARA TRÁS

As equipes GEOTRILHAS chegaram ao final da prova bastantes desgastadas
Foi divulgado ontem, dia 10 de novembro, o resultado da sétima etapa do Circuito Potiguar de Treeking RN Trilhas, ocorrida no Lago Azul, distrito de Nísia Floresta, no dia 02 de novembro. Em uma cerimônia bem amigável, a organização do circuito prêmio conferiu os troféus e as medalhas as equipes participantes. Na categoria graduados a vitória ficou com a equipe Carbonovéiu, seguidas por OBG e Tomaí. Já na categoria iniciantes, a vitória ficou com a equipe Bazinga, tendo a equipe Cãimbras em segundo, e a Superação em terceiro.

As equipes do GEOTRILHAS/RN participantes da categoria graduados ficaram na 16ª colocação com a GEOTRILHAS ADVENTURE JÚNIOR, e em 18º com a GEOTRILHAS ADVENTURE.

Na classificação do campeonato lidera na categoria graduados a equipe ApN 2.0, com uma diferença de três pontos para a Carbonovéiu, e dez para equipe Pedal Livre. A liderença na categoria iniciantes é da equipe BORABORABORA, com 55 pontos, em segundo vem Fugindo da Rotina com 42, e a Bazinga com 40 pontos. Às equipes geotrilheiras estão respectivamente em 23º e 28º, tendo a GEOTRILHAS ADVENTURE JÚNIOR na frente da oficial.
CONFIRA UM RESUMO DE COMO FOI A PROVA

A sétima etapa já havia começado antecipadamente com muitas discussões quanto à data de sua realização, que estava marcada anteriormente para o dia 31 de outubro. Mas com a coincidência do segundo turno das eleições, foi adiada para o dia 02 de novembro.

A novidade para essa prova, é que todos teriam a mesma planilha, independentemente de ser graduados ou iniciantes. A organização do circuito disponibilizou um mini-curso sobre orientação para as equipes iniciantes. Numa terça feira bastante ensolarada, as nove equipes graduadas, e vinte e uma iniciantes, largaram para cumprir a planilha. Foram mais de três horas de prova, com muitos bônus pelo caminho, subida de cordas, provas de velocidade e mapa da mina.

A única falha da organização foi à colocação de um único ponto de água, logo no final da prova, que fez com que alguns integrantes das equipes a virem passar mal pela falta de hidratação durante a prova.

As equipes do GEOTRILHAS/RN, com desfalques nas duas equipes, tendo a GEOTRILHAS ADVENTURE sem sua capitã Suerda Guedes, contundida devido a Expedição GEOTRILHAS/RN na Chapada Diamantina, e o José Vieira Júnior, por motivo de força maior. Eles foram substituídos pelas estreantes Dayse, e Lívia que sentiram logo de cara como é que é uma prova do RN Trilhas. No outro lado, a equipe GEOTRILHAS ADVENTURE JÚNIOR estava sem o navegador Robson Carmo, que também por motivo de força maior não pode comparecer a prova. Com tantos problemas não poderia ter dado outra: Mais uma vez as duas equipes comeram poeira das demais, em que a GEOTRILHAS ADVENTURE ainda com déficit de experiência prejudicando o seu rendimento. Já a equipe GEOTRILHAS ADVENTURE JÚNIOR, mais uma vez teima em cometer os mesmos erros pífios de saída de prova, onde é inacreditável como nas cinco das sete etapas do circuito, a equipe consegue se perde logo de cara, antes da primeira curva. E quando consegue tomar o rumo, tem que correr atrás do tempo perdido, prejudicando assim toda a metragem final da prova.

A última etapa do circuito estar marcada para o próximo dia 28 de novembro, na praia de Maracajaú, no município de Ceará-mirim. O local de partida será o parque aquático Ma-noa Park, onde será também entregue a premiação da prova e do circuito.

As inscrições no valor de R$ 100,00 por equipe podem ser feitas na loja Bike Sport. Mais informações no site www.rntrilhas.com.br

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

MEMBRO DO GEOTRILHAS/RN PARTICIPA DE QUALIFICAÇÃO DE ESCOTISTAS

Nos últimos dias 05, 06 e 07 de novembro, a Região Escoteira do Rio Grande do Norte promoveu nas dependências da Associação dos Servidores do IFRN, mais um Curso Básico Escoteiro. O curso teve a direção da Diretora Administrativa do GEMAN-64º/RN, e membro da equipe de formação da União dos Escoteiros do Brasil, a Chefe Maria Soares, teve a abordagem de vários assuntos relacionados ao movimento escoteiro, que foram destinados a progressão de nível dos doze escotistas inscritos no curso.

O projeto GEOTRILHAS/RN, atendendo ao pedido da diretora do curso, designou o escotista Lázaro Freire, que também faz parte do movimento escoteiro, para ministrar a palestra de segurança nas atividades. Durante a apresentação, o geotrilheiro pode repassar aos alunos um pouco da experiência de segurança nas atividades do GEOTRILHAS/RN, como também especifico do movimento escoteiro. Além disso, os participantes também tiveram a oportunidade de conhecerem as implicações judiciais, quanto à responsabilidade de quem conduz as atividades.

segunda-feira, 8 de novembro de 2010

GRUPO DE TEATRO JOTA JÚNIOR SE APRESENTA NA EXPOTEC 2010

Créditos: Inforside.com.br
Numa apresentação que atraiu muitos expectadores, o Teatro Jota Júnior da cidade de Florânia/RN apresentou o espetáculo “A Criação”, durante a Semana Nacional de Ciência e Tecnologia EXPOTEC 2010, realizada no Campus Natal Central do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (IFRN).

A peça retratou a difícil vida do forte sertanejo, que mesmo com as dificuldades impostas pelo clima do sertão, não perde a esperança de dias melhores.

O Grupo de Teatro Jota Júnior é composto de alunos da Escola Estadual Teônia Amaral de Florânia/RN, além de voluntários do próprio município, tendo a direção do ator e radialista Jota Júnior, que já teve a experiência de trabalhar em algumas produções da Rede Globo.

A apresentação do grupo se deu por meio de uma parceria feita em conjunto com o projeto GEOTRILHAS/RN, que conheceu o magnífico trabalho do grupo, quando as sua visita ao município de Florânia no início deste ano. Além do GEOTRILHAS/RN, contribuíram para essa realização o Grupo Escoteiro do Mar Artífices Náutico, e o Departamento de Extensão do IFRN.

O espetáculo aconteceu no último dia do evento, no espaço destinado as apresentações culturais.

CONFIRA UM TRECHO DA APRESENTAÇÃO

ENCONTRO PÓS-CHAPADA É REALIZADO PELO GEOTRILHAS/RN

A saudade bateu mais forte durante a exibição das fotos
Um final de tarde regado a muitas lembranças inesquecíveis sobre a viagem da Chapada Diamantina. Foi assim o reencontro dos participantes da Expedição GEOTRILHAS/RN na Chapada Diamantina, que ocorreu neste último domingo. O casal anfitrião, Gricélia e Pedro, abriram as portas de sua residência para receber o grupo. Na oportunidade, forma exibidas o acervo com mais de 3.500 fotos retiradas durante a viagem, além dos relatos individuais sobre como foi à convivência com o grupo nos oito dias que perdurou a nossa expedição. Foram lembrados os momentos com os nossos inesquecíveis guias Aércio e Ramiro, a alegria do Kikiu, a simpatia das cozinheiras Lúcia e Val, a competência dos motoristas Edu e Ivan, além de receptividade dos Luan, Roberto e Tito.

Grupo reunido durante o jantar de confraternização
Também foram lembradas outras figuras como o Usquinha, Raidinho (Zé Manteiga), Alexandre e Seu Messias, que contribuíram de alguma forma para a nossa total satisfação durante a nossa estadia em Lençóis.

Ainda durante a reunião, foi deliberada a possibilidade de volta a Chapada Diamantina em 2011, em que a maioria dos geotrilheiros presentes, decidiram aprovar a medida, ficando pendente apenas a elaboração do plano logístico, e o roteiro para o ano que vem. Uma atração que já foi dado com certo para o ano que vem, é a travessia do Vale do Pati, numa trilha com duração acima de dois dias.

Outro ponto bastante importante decidido nesta reunião, foi o lançamento nossa campanha de viagem anual para 2011. O destino escolhido foi a belezas de Foz do Iguaçu/PR, em que estarão incluídos na visitação as belas cataratas do Iguaçu, com passeio de barco; a usina hidrelétrica de Itaipu; trilhas no Parque Nacional Iguaçu, tanto no lado brasileiro, quanto no argentino; prática de rafiting pelas corredeiras paranaense e visitação para compras em Ciudad Del Este no Paraguai. A viagem esta prevista para novembro de 2011.

Ao final de reunião, foi realizado um jantar de confraternização entre os membros, onde pudemos relembrar o acarajé baiano, feito pelo anfitrião Pedro, que também mostrou seus dotes culinários com o vatapá.

sexta-feira, 5 de novembro de 2010

II DESAFIO GEOTRILHAS/RN DE KART ACONTECERÁ NO DIA 27 DE NOVEMBRO - Inscrições abertas

Participantes do primeiro Desafio GEOTRILHAS/RN de Kart, que ocorreu em abril


Os motores voltam a acelerar no Kartódromo Governador Geraldo Melo, neste próximo sábado, dia 27 de novembro, no segundo Desafio GEOTRILHAS/RN de Kart. A prova, que é mais uma promoção do Projeto GEOTRILHAS/RN e Grupo Escoteiro do Mar Artífices Náuticos, terá os mesmos moldes semelhantes ao do primeiro desafio que aconteceu no mês de abril.

A prova será dividida em cinco minutos destinados a tomada de tempo para formação do grid de largada, e uma bateria de vinte e cinco minutos, onde será definido o campeão do desafio, que levará para casa o Troféu Ayrton Senna da Silva. Haverá também premiação – Troféus - para o segundo e terceiro colocados.

A concentração será às 17h:00 no próprio kartódromo, em que os pilotos terão um briefing sobre técnicas e cuidados na pilotagem. O horário da realização da prova diferenciará da primeira ocorrida em abril, quando os oito pilotos fizeram uma corrida noturna. Para esse mês, o tempo de duração da prova fará com que os participantes possam deslumbrar o cair da noite no circuito, enquanto disputam as posições.

As inscrições para o II Desafio GEOTRILHAS/RN de Kart poderão ser feitas até o dia 25 de novembro, por meio do e-mail lazaro_lhammas@hotmail.com, ao preço de R$ 70,00.

As prioridades para inscrição obedecerão as seguintes preferências:
  1. Membro associado ao projeto GEOTRILHAS/RN com pelo menos uma trilha realizada;
  2. Alunos, professores e servidores do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte – IFRN;
  3. Convidados da organização;
  4. Demais interessados.
Ao todo serão disponibilizados 13 (treze) karts no grid. Portanto, apenas 13 (treze) inscrições.

O desafio só será realizado se conseguirmos compor todo o grid de largada.

Estaremos estudando a possibilidade de confeccionar a camisa oficial do evento.

Confira a matéria da prova que foi realizada em abril deste ano: http://wwwgeotrilhas.blogspot.com/2010/04/o-desafio-teve-como-vencedor-o-piloto.html 
Vídeo do Desafio GEOTRILHAS/RN de Kart 
 

segunda-feira, 1 de novembro de 2010

GEOTRILHAS/RN NA CHAPADA DIAMANTINA - De volta a minha terra.

GEOTRILHAS/RN voltando para o Rio Grande do Norte
O desfecho da nossa viagem de volta, com o itinerário Lençóis/BA – Natal/RN, ocorreu com o desembarque em Salvador/BA por voltas das 06h:00 da manhã de domingo, após seis horas de viagem no ônibus da Real Expresso. Após termos tomado café, seguimos de taxis para o Aeroporto Internacional Deputado Luis Eduardo Magalhães, de onde parte do grupo iria aguardar o primeiro vôo da Gol Linhas Aéreas com horário de partida às 10h:30 com destino a Recife/PE, de onde faríamos a conexão para Natal/RN.

Devido a falta de “teto” no aeroporto de Confins (Belo Horizonte/MG), o vôo das 12h:30, que levaria o restante do grupo para Recife foi cancelado, fazendo com que todos fosse remanejados para o primeiro vôo. Com o grupo todo reunido, voamos para Recife/PE, desembarcando no Aeroporto Internacional dos Guararapes – Gilberto Freyre – por volta de 12h:20. O grupo aproveitou a oportunidade de almoçar, enquanto se aproximava a hora de embarque.

Às 14h:30, o grupo embarcou no vôo da Varig com destino a Natal/RN, chegando a capital potiguar às 15h:30, fechando a maior viagem já realizada pelo Projeto GEOTRILHAS/RN em quase dois anos de existência.

Gostaria de fechar este momento sublime por minha parte, por ser uns dos coordenadores deste projeto, por ter acreditado, assim como meus companheiros Eline dos Anjos, Ângelo Roncalle e Davi Lima, que estiveram juntamente comigo e os demais companheiros em 31 de janeiro de 2009 lá no Parque das Dunas, quando realizamos a primeira trilhas o GEOTRILHAS/RN. E também a nobre profª Nubelia Moreira, que nos ajudou na elaboração da ideal, bem como a nossa ex-coordenadora de curso, profª Maria Cristina, e a equipe do Departamento de Extensão do IFRN, o prof. Luis Antônio e Maria Soares, que sempre nos incentivaram a dar continuidade ao projeto. Quero neste momento fazer uma referencia a poesia do educador Telmo Deifeld defendendo que sonhar é preciso:

Sonhar é sair pela janela da liberdade,


é vaguear pelos caminhos


proibidos ou não.


É, sem ter um rumo qualquer,


ter um alvo a perseguir:


a felicidade.

Sonhar é não limitar-se a limites


sejam eles quais forem,


impostos ou não.


É fazer do impossível o possível


quando e como quiser o coração.

Sonhar é viver o passado no futuro


e o futuro no presente.


É ter o se quer


e afastar o que não se deseja


É despertar dentro de si


aquele ser criança.


É almejar a vida...

Pra sonhar não é preciso


ter passado, nem presente,


nem cultura, nem riquezas...


Pra sonhar não precisa fazer parte


de uma classe social


de uma faixa etária


ou de qualquer coisa que separe


um ser humano do seu semelhante


É preciso apenas ter esperança


pois sem esperança ninguém vive


e sonhar é viver...

Sonhar não é direcionar os pensamentos


ao que pode ser real


Mas sim tornar real,


mesmo que apenas na mente,


o possível e o impossível,


o real e o abstrato


o tudo e o nada


Num tempo e num lugar


a serem definidos


ao belprazer de quem sonha...

Sonhar é dar a própria vida


a um sentimento de bem-estar


e, sem restrições,


entregar ao coração as rédeas da razão


É viver com quem se ama


sentindo-se amado.


Sonhar é sair...


É vaguear...


É não ter rumo.


É ter um alvo.


É não limitar-se.


É fazer...


É sentir...


É amar...


É ser amado...


É ter esperança...


É viver!
Sonhar é preciso!

Telmo Deifeld

Obrigado aos 15 integrantes da comitiva geotrilheira que acreditaram na realização deste sonho. E que novos desafios apareçam, para levarmos cada vez mais longe o nome, e acima de tudo a alegria do Rio Grande do Norte, pelos mais diferentes lugares deste estado, região, país, e quem sabe do mundo.


Valeu GEOTRILHAS/RN.


Lázaro Freire da Costa
Um sonhador...




GEOTRILHAS/RN NA CHAPADA DIAMANTINA - 8º Dia

O grupo aproveitou a manhã de sábado para ir às compras no comércio local
O oitavo e último dia da Expedição GEOTRILHAS/RN na Chapada Diamantina foi livre para todos os integrantes da comitiva. Muitas aproveitaram a manhã para dormirem mais um tempinho, se recuperando da exaustão física, mas ao mesmo tempo prazerosa, da semana em que ficamos na Chapada Diamantina. Boa parte do grupo, também contribuiu para o aquecimento das vendas no comércio local, à medida que iam comprando suas lembrancinhas para levarem para o Rio Grande do Norte. O destaque que podemos apontar é a lojinha do simpático Seu Messias, que nos deu um atendimento bastante satisfatório, praticando um preço justo para todos.

Após o almoço, o grupo ficou dividido em três frentes: O primeiro grupo que ainda não tinha organizado suas bagagens ficaram aprontando-as na pousada, enquanto um outro grupo se deslocou até o rio Serrano para aproveitarem o último banho nas águas chapadeiras. O terceiro grupo, atendendo um honroso convite do proprietário da Explorer Brasil, o nosso querido Kikiu, foi conhecer as ações empregadas no município pelo Grupo Ambientalista de Lençóis (GAL).

Oficina de Biocostrução
Ao chegarmos ao local, fomos calorosamente recepcionados pelo coordenador do projeto Alexandre. Ele nos apresentou o restante de sua equipe, formada pela Carol, Marcos e Vini, que no momento da nossa visita estavam construindo uma casa de garrafas petis. Alexandre nos falou sobre as diversas ações da ONG em Lençóis, com a construção de casas com garrafas, hortas comunitárias, projetos de educação ambiental com as crianças da cidade, coleta seletiva, entre outras ações. Na oportunidade, fomos convidados a participara de uma oficina de construção de casas com garrafas petis, em que aprendemos a correta utilização do material, bem como de poder ajudar na construção, assentando com massa as garrafas, formando uma parede. Em seguida, foi realizada a cerimônia de entrega dos certificados os participantes, numa animada roda de ciranda, brindada com chá de hortelã e manjericão. O final da nossa visita ao GAL, foi fechado com mais uma ação da campanha “Trilhando o Verde”, em que foram plantadas sete mudas de mulungu (árvore típica da caatinga bahiana), no leito do rio São José, um local bastante agredido pela atividade garimpeira.
Entrega dos certificados
Campanha Trilhando o Verde
Regressamos a pousada, de onde o grupo foi se despedir do nosso grande amigo Kikiu, e ao mesmo tempo agradecer pela grande receptividade. Em seguida o grupo jantou no centro histórico, curtindo os últimos instantes na cidade, até por volta das 22h:30, quando retornamos para a pousada, para também nos despedir do grandes Tito e Roberto (Perna) antes de seguirmos para a rodoviária.

Embarcamos no ônibus da empresa Real Expresso das 23h:30, com destino a Salvador, viajando por toda a madrugada, levando no interior de cada um de nós grandes lembranças e recordações dos belíssimos lugares visitados, e dos grande amigos que nós deixamos por lá.

Valeu turma querida de Lençóis, e todos os municípios da Chapada Diamantina. Parabéns pelo grande trabalho realizado, e pela importante conservação deste patrimônio natural de todos.

Em breve retornaremos a nos ver!

GEOTRILHAS/RN NA CHAPADA DIAMANTINA - 7º Dia

Grupo reunido na entrada da gruta do Lapão
O sétimo dia da nossa expedição na Chapada Diamantina aconteceu em baixo de chuva. Sairmos do centro histórico de Lençóis, já com algumas baixas no grupo devido ao grande desgaste da semana. Caminhamos com destino a Gruta do Lapão, distante cerca de 5 Km. No caminho passamos pela casa do integrante da banda Led Zeppelin, o guitarrista Jimmy Page, que anteriormente passava grandes temporadas em Lençóis, passando quase que despercebido pelos moradores e turistas, antes de ser reconhecido e perder todo o sossego que tinha anteriormente. Segundo ele em entrevista a um site ligado a música, afirmou que Não podia mais morar em Lençóis! “Não consigo andar na rua sem que as pessoas apontem para mim: “Olha, é o Jimmy Page!”. Outros chegam à cidade e vão direto para a minha casa, esperando que eu apareça. Não tenho mais o sossego que eu tanto procurava quando fui morar lá. Mas eu amo o Brasil.”
Seguimos adiante até a chuva apertar de vez, onde esperamos ela se acalmar em um canto bem inusitado. Em frente ao cemitério local de Lençóis. Enquanto o guia Aécio procurava alguma proteção contra a chuva para os nossos equipamentos eletrônicos, parte do grupo entrou no cemitério para observar os túmulos que representavam a imponência dos antigos coronéis dos diamantes. Um outro fato curioso encontrado no local, foi um verdadeiro despacho baiano que se encontrava por trás de um túmulo. Saímos de dentro do cemitério, e fomos conferir uma pequena capela a sua frente. No interior da igrejinha, pudemos observar várias pinturas retratadas na parede do templo, pintadas pelo artista plástico Stephan Doitschinoff, responsável por assinar a arte da capa do novo álbum da banda Sepultura.

Ao saímos da capela a chuva já havia dado uma trégua, e seguimos adiante serra do Lapão a cima, passando por áreas de nascente, até atingir a entrada da segunda maior gruta de quartzito do Brasil, com uma abertura de 60 metros altura, em que vários adeptos de rapel e bungee-jump. Em seu interior, além da formação de quartzito, havia a presença de minério de ferro, sendo essa combinação por quase todos os seus 1.000 metros de extensão. Para avançarmos caverna à dentro, foi necessária a utilização de lanternas e lampião, devido a grande escuridão em seu interior. O cuidado era bastante redobrado por causa das várias rochas soltas. Chegamos a uma área onde apagamos as lanternas e lampião, para escutarmos o silêncio da fria gruta. O silêncio era apenas quebrado pela gostas de água que caiam dos dez metros de altura do teto, e do rio Lapão que estava logo em nossa frente. Neste mesmo local, pudemos encontrar, na esperança de achar algum diamante, alguns cristais de quartzo, que a água trouxe na última noite. Enquanto isso, outra parte do grupo seguia em frente para encontrar o rio Lapão, que estava logo alguns metros à frente. As águas do rio estavam bastantes agitadas devido a chuva da noite anterior, fato que impossibilitava a nossa progressão até a outra saída da gruta. Mas a gruta do Lapão nos guardava uma surpresa. Enquanto discutíamos sobre as curiosidades da gruta, de repente uma tromba d’água nos pega de surpresa, fazendo com que o nível do rio Lençóis subisse de repente, fazendo com que evacuássemos imediatamente a gruta.

Chegamos a entrada da gruta Sãos e salvos, de onde seguimos de volta para a cidade, passando por uma antiga estrada abertas pelos escravos, na época da mineração.

Tobogã do Ribeirão
Ao chegarmos na cidade, fomos almoçar, e sem perder o pique, mas com mais algumas baixas, seguimos para o Ribeirão, passando pelo início da trilha que leva para a cachoeira do Sossego. Fizemos uma breve parada na barraca do Uisquinha – um ex-garimpeiro que tira seu sustento vendendo água de coco, frutas, refrigerantes e lembranças da Chapada. Entramos a esquerda, e logo nos deparamos com o rio, formando um imenso tobogã natural, mas que devido ao grande volume d’água do rio, ficou impossibilitado de pudermos escorrega com segurança. Mas de qualquer forma, o banho estava garantido no grande poço de água fria, com cerca de sete metros de profundidade, formado na frente da queda d’água.

Sairmos ao escurecer do rio, de onde partirmos numa trilha noturna de volta para cidade, onde ao chegarmos em frente a Explorer Brasil, nos despedirmos dos nossos guias, grandes amigos, Aércio e Ramiro, que nos acompanharam durante toda essa maravilhosa semana dentro da Chapada Diamantina.

Durante a noite, o grupo se dispersou pelo centro histórico de Lençóis, onde puderam degustar mais livremente a culinária baiana, enquanto outros num clima mais relaxado se organizaram num coquetel em frente ao mercado dos escravos.