quinta-feira, 13 de setembro de 2012

TRILHA DO CORONEL - CORONEL EZEQUIEL/RN


Conheça Coronel Ezequiel
Localizado em plena região da Borborema Potiguar, o município de Coronel Ezequiel está a uma distância de 141 Km em relação a capital do Rio Grande do Norte e a uma altura de aproximadamente, 584 metros do nível do mar. O clima é caracterizado por ser muito quente e semi-arido, com uma temperatura média em torno dos 25,6°C, apresentando uma formação vegetal de Caatinga Hipoxerófila composta de arbustos e árvores com espinhos, dos quais destacam como principais espécies, a catingueira, angico, juazeiro, braúna, marmeleiro, mandacaru, umbuzeiro e aroeira. Seu relevo encontra-se encravado em pleno Planalto da Borborema, com terrenos planos alternados por outros de grandeza e aprofundamento, formando serras e picos altos. Sua geologia apresenta rochas pertencentes ao Embassamento Cristalino (granitos, xistos, gnaisses, quartzo, etc.) com idades Pré-Cambriano. Quanto a hidrogeologia o município possui os aqüíferos Cristalino e o Aluvião. Já a hidrologia local esta inserida na bacia do rio Trairi, possuindo como principais mananciais os riachos do Papagaio da Tábua, do Custódio e das Almas, e os córregos do Ferreirão e Carrapateira e os açudes Tábua e Coronel Ezequiel.

Sua história é contada a partir de 1808,  quando José Joaquim da Silva, possuidor de uma fazenda de gado bovino conhecida por "Riacho de Melão" fundou a povoação de Melão. Em 1856, a peste grande, conhecida como cólera-morbo, começava a assolar a região. Os moradores de Melão, depois de cinco anos de sofrimento e doença, decidiram apelar para a fé e ergueram em 1861 uma capela, na esperança de dias melhores. O povoado foi crescendo e por conta disso, a capela foi demolida e construída em outro lugar, para dar acesso ao desenvolvimento. Surgiram armazéns para guardar algodão, apareceram várias casas, comércios e em 1925 já existia o alinhamento de três ruas. O povoado de Melão tornou-se distrito de Santa Cruz em outubro de 1938, passando a se chamar oficialmente de Jericó. Cinco anos depois, em dezembro de 1943, o distrito retornou ao seu nome inicial, Melão. Em 11 de dezembro de 1953, por força da Lei nº. 1.029, Coronel Ezequiel conquistou a sua emancipação política, desmembrando-se de Santa Cruz.

GEOTRILHAS/RN EM CORONEL EZEQUIEL

A atividade denominada de “Trilha do Coronel” contemplou uma visita ao município de Coronel Ezequiel/RN no dia 19 de agosto, e contou com a participação de 15 geotrilheiros. Após o deslocamento de Natal pela BR-226, com uma pequena parada em Tangará para saborear o tradicional pastel do município, seguimos até Santa Cruz de onde tomamos a RNs-129 e 023, até atingir Coronel Ezequiel. Ao chegarmos na praça José Pedro de Farias, o guia Roovestre Lopes já nos aguardava, juntamente com seus auxiliares. 

Trilha em meio a caatinga

O início da atividade começou com uma visita ao centro da cidade, onde foram mostrados com a igreja matriz e a “rua velha”.  Na oportunidade, o grupo conheceu a história do município, desde a antiga fazenda de gado aos dias atuais. Logo em seguida, os geotrilheiros seguiram em trilha para a cachoeira do Miguel, próximo a cidade, trilhando pelo leito do rio seco. Infelizmente, devido à forte seca que atinge o Rio Grande do Norte neste período, o local estava seco, porém, a beleza dos lajedos também nos chamou a atenção, de modo que foi um prato cheio para os profissionais da geografia que estavam compondo o grupo.


De volta a trilha após banho
Em seguida, o grupo embarcou num pau-de-arara cedido gentilmente pela prefeitura local, em que fizeram deslocamento para a capela de Humberto, onde o grupo aproveitou para tirar várias fotos da paisagem formada ao fundo. De lá, mais uma vez em trilha, o grupo seguiu por três quilômetros até para a localiza de conhecida como Olho D’água dos Galegos, onde puderam tomar um refrescante banho no açude local. Renovadas as energias, o grupo seguiu na sequencia para o sítio Tábua, onde conheceram o Projeto Mandala desenvolvido na localidade. Se tratava da utilização da Mandala dentro da permacultura, ou seja, apenas a forma de fazer cultivos em círculos em que existe um reservatório de água no centro da cultura, que neste caso, se tratava de banana.

Projeto Mandala
Após a visita ao Projeto Mandala, o grupo realizou o almoço na cidade, para na seqüência seguir de volta para Natal, levando consigo ótimas recordações de Coronel Ezequiel, e a esperança de regressarem ao município no período de chuvas, para conferirem as belas cachoeiras da região.     

 
Raio-X

Nível de Dificuldade – Leve
Localização da Trilha – Bom
Disponibilidade de Socorro Médico – Bom
Apoio Logístico - Ótimo

Recomendações necessárias para trilhar

- Usar roupas leves, confortáveis e fechadas;
- Utilizar bastante protetor solar;
- Levar cantil com bastante água;
- Levar repelente contra insetos;
- Utilizar chapéu ou boné para se proteger do sol;
- Não escrever, desenhar ou danificar as árvores;
- Evita incêndios, apagando cigarros e charutos antes de descartá-los;
- Guadar seu lixo e obedecer às instruções do condutor;
- Levar kit de primeiros socorros.
Onde Comer

Fone: (84)

Contatos para realização de trilha
Roovestre Lopes
Fone: (84) 8742-1171
Realização

Nenhum comentário:

Postar um comentário