terça-feira, 27 de maio de 2014

MAPA TECTÔNICO DA AMÉRICA DO SUL É FINALIZADO


A versão final impressa do Mapa Tectônico da América do Sul, na escala 1:5.000.000, foi apresentada, em fevereiro deste ano, durante a Assembleia Geral da Comissão da Carta Geológica do Mundo (CGMW) em Paris. 

A execução contou com o apoio técnico e financeiro do Serviço Geológico do Brasil (CPRM) e do Serviço Geológico da Argentina (SEGEMAR), utilizando modernos parâmetros da cartografia digital, sob a égide da CGMW e da Associação Ibero-Americana de Serviços Geológicos e Mineiros (ASGMI). 

A elaboração envolveu uma extensa análise de dados coletados em diferentes países sul-americanos, posteriormente atualizados e ajustados, contando ao todo com a participação de meia centena de colaboradores sul-americanos, tanto de universidades, quanto de serviços geológicos. Importante contribuição também foi dada pela Petrobras. 

Esta é a segunda edição (a anterior foi publicada 1978) e apresenta informações atualizadas sobre os grandes elementos estruturais e propriedades da crosta terrestre no continente sul-americano, além dos processos que as originaram e a sua evolução no tempo geológico (“tectônico” vem do grego e significa “relativo à construção”). O mapa tectônico também possibilita, por exemplo, um melhor entendimento de áreas sujeitas a terremotos e vulcanismo ou a busca de recursos minerais. 

A proposta de uma nova versão do mapa foi apresentada em 2002, e as atividades começaram em 2004, tendo na coordenação geral de execução os professores Umberto Cordani da Universidade de São Paulo e Victor Ramos da Universidade de Buenos Aires. 

O primeiro é responsável pela Plataforma Sul-Americana e o segundo pela Cordilheira Andina e Patagônia. A vice-coordenação coube a Inácio Delgado (ex-CPRM), Marcelo Cegarra (SEGEMAR) e Lêda Fraga (CPRM). A integração de informações das áreas oceânicas adjacentes foi realizada por Kaiser de Souza (ex-CPRM) e Franscisco Edson M. Gomes (CPRM). 

A cartografia digital e o geoprocessamento das informações foram executados pelas divisões de Cartografia e Geoprocessamento da CPRM e SEGEMAR. Na Divisão de Cartografia da CPRM, nas pessoas de Paulo Roberto Bastos e Michel da Silva Sanguinetti, e na Divisão de Geoprocessamento da CPRM, nas pessoas de João Henrique Gonçalves e Luiz Fernando Fernandes. 

O primeiro passo para permitir a execução do projeto foi a realização de uma nova base geográfica georreferenciada da América do Sul em WGS-84, através da utilização de imagens LANDSAT-TM e SRTM, que será utilizada também em outros projetos similares sul-americanos. 

A gestão da realização desse e de outros projetos da CGMW no continente sul-americano é de responsabilidade da Subcomissão da CGMW para a América do Sul, representada por Carlos Schobbenhaus (CPRM), Jorge Gomez Tápias (Serviço Geológico da Colômbia) e Lêda Maria Fraga (CPRM). Além de ser um produto de importância técnico- científica mundial, apresentado sobre uma mesma base cartográfica e usando tecnologia SIG, esse mapa permitiu a cooperação técnica e intercâmbio de conhecimentos entre as equipes dos serviços geológicos participantes, explica Schobbenhaus. 

O professor Cordani comentou a relevância da colaboração dos muitos geólogos de várias superintendências regionais da empresa que se prontificaram a partilhar os seus conhecimentos técnicos para a confecção do mapa e diz que, “Não teria sido possível laboração de um mapa tão abrangente sem contar com a contribuição dedicada e continua recebida de parte de muitos setores da CPRM”. 

A publicação está prevista para o segundo semestre deste ano, em versões digital e impressa. A versão impressa (off-set) será realizada com suporte financeiro da UNESCO. Futuramente deverá integrar o Mapa Tectônico do Mundo a ser elaborado pela CGMW.

Fonte: CRRM

Nenhum comentário:

Postar um comentário