segunda-feira, 9 de agosto de 2010

ORGANIZADORES DO 1º CONCURSO OLHARES SOBRE A ÁGUA E O CLIMA DESCLASSIFICAM VÍDEO DO GEOTRILHAS/RN QUE GANHARIA O PRÊMIO NA PREFERÊNCIA DOS INTERNAUTAS


Foram vários dias de mobilização pela internet, mas no final organização do concurso joga um balde de água fria nos dois projetos 

Onde foi para a credibilidade? Essa é a pergunta que rondou os corredores do IFRN nesta últimas duas semanas, pelo simples fato : Onde foram parar os vídeos que eram a preferência dos internautas (na categoria vídeo de baixa resolução) que votaram no 1º Concurso de Fotos e Vídeos Olhares Sobre Água e o Clima, promovido pela WWF Brasil, Agência Nacional de Águas (ANA), e o Banco HSBC? Estamos falando dos vídeos Cachoeira dos Fundões, produzido pelo GEOTRILHAS/RN, e o vídeo Lançamentos de Flores ao Mar, produzido pelo Grupo Escoteiro do Mar Artífices Náuticos. Ambos projetos de extensão do IFRN. 
O primeiro vídeo terminou a fase de votação on line, que se encerrou no dia 26 de julho, em primeiro lugar com uma diferença para o segundo  colocado (As águas falam) de 70 votos. Já o vídeo Lançamento de flores ao mar, encontrava-se  na quarta posição até os momentos finais da votação. A divulgação do resultado oficial, que deveria ter sido feita no dia 28 de julho, mas passou para o dia 30 do mesmo mês pegou não só os dois projetos de surpresa, como também inúmeras pessoas que trabalharam duro na divulgação  dos vídeos no concurso, promovendo uma mobilização na véspera do último dia de votação, de outras pessoas para votarem nos trabalhos, numa verdadeira operação tendo a adesão de alunos, professores e servidores em geral do Campus Natal Central. Além disso, outras mobilizações foram montadas em paralelo com o mesmo objetivo no município de Carnaúba dos Dantas/RN, local onde o vídeo vencedor, eleito pela opinião pública foi rodado.    
De acordo com o regulamento do concurso, “Os trabalhos selecionados pela votação aberta na internet serão submetidos a uma comissão julgadora, formada por convidados ligados a área de meio ambiente e profissionais da área de fotografia e vídeo, que escolherá os vencedores de cada categoria.”  Tal comissão é, ...constituída especificamente para esse fim, será formada por pessoas de renome e reconhecimento local e nacional nas áreas de fotografia, vídeo, água e meio ambiente, e por membros das instituições promotoras.” 
Mas  o que deixou revoltados tanto o GEOTRILHAS/RN, quanto o GEMAN-64º/RN, foi o fato de que a organização do concurso cumpriu rigorosamente este termo, deixando ainda mais amarrado sua decisão quando fala no regulamento que “A decisão da Comissão Julgadora é soberana e irrecorrível, sendo facultada a não concessão de prêmios;” Mas com uma ressalva por nossa parte: Se os vídeos não atendiam os objetivos do concurso(O objetivo do concurso é, portanto, retratar a água e clima em suas mais diversas manifestações (sociais, culturais, estéticas, simbólicas, econômicas, artísticas e religiosas), colaborando para extrapolar o olhar utilitarista vigente atualmente e mostrar os outros sentidos e olhares sobre estes elementos da natureza. As imagens poderão mostrar a água em sua relação com o clima e em diversas formas, preservadas ou degradadas, suas características, simbolismos e usos, nos mais amplos aspectos),  por que eles participaram do certame  desde o início? Por que eles não foram retirados antes da votação on line?, já que nesse caso não passariam pelo seguinte requisito do regulamento: “ Antes de serem publicadas na internet para votação, as fotos e vídeos serão examinados conforme explicitado no tópico Sobre os Trabalhos - ítem 06 – (Não serão aceitas inscrições de trabalhos que contenham conteúdos pornográficos ou de apelo sexual, bem como qualquer tipo de apologia ao uso de drogas, abuso de menores, ou qualquer situação que viole as leis brasileiras, os direitos humanos e os bons costumes.) para verificar se não possuem conteúdos inadequados para o concurso, e só então serão liberados para a “Galeria de Fotos” ou “Galeria de Vídeos”.
Para o GEOTRILHAS/RN só teria uma explicação: Isso seria uma retaliação por parte da organização do concurso, em especial a WWF Brasil, que respondeu os e-mails encaminhados pelo grupo (salvo o último), pela serie de denúncias aos próprios organizadores que o GEOTRILHAS/RN vinha fazendo durante a fase de votação. Durante esse período, descobrimos várias irregularidades no tempo limite de alguns vídeos que concorriam ao prêmio na nossa categoria. O regulamento era claro: “O participante poderá inscrever os trabalhos, gratuitamente, em todas as categorias, obedecendo aos critérios estabelecidos em cada uma delas, conforme especificado a seguir;  Categoria vídeo em baixa resolução de câmera ou celular: até um vídeo por participante; duração máxima: 60 segundos; editado/finalizado ou não; banda sonora ou não; tamanho máximo: 720 x 480;”. Neste  caso, encontramos onze vídeos em situação irregular, que variava o tempo entre 1:01 a 4:56 min, sendo um absurdo em relação ao regulamento, mas que encontravam-se a disposição para votação até o último dia. 
O GEOTRILHAS/RN entrou em contato com a organização na época, para noticiar o fato, e recebeu a seguinte resposta no dia 30 de junho por e-mail: “A princípio, nenhum vídeo em baixa resolução deveria passar de 60 segundos. Vamos verificar se há algum vídeo que não está dentro das especificações do regulamento.” Na verdade, a organização constata os vídeos, mas não os retira do concurso, e sim retira vários votos de todos os vídeos, inclusive daqueles que obedeciam o regulamento, inclusive o nosso que perdeu vários votos. Quanto a essa atitude, a organização dá a seguinte nota no dia 17 de julho:
Nota informativa sobre votação do Concurso de Foto e Vídeo Olhares sobre a Água e o Clima

O WWF-Brasil informa que houve problemas técnicos no sistema de votação na etapa da votação via internet do Concurso de Foto e Vídeo Olhares sobre a Água e o Clima. Os problemas foram corrigidos e os votos irregulares foram removidos.
 
Foram considerados votos irregulares:

- votos repetidos em um mesmo trabalho, feitos a partir de um mesmo endereço de e-mail;
- votos feitos a partir de endereços inválidos (sem @, sem domínio, etc.);
- votos computados antes do início oficial da votação (18/06).

Em função desses problemas, o prazo para as votações será estendido até o dia 21 de julho de 2010.

Certos de contar com a compreensão de todos, colocamo-nos à disposição para mais esclarecimentos.

 


A outra irregularidade denunciada foi a falha no sistema de votação, que continuou aberto após o período definido, prejudicando os candidatos. Imediatamente após a constatação do fato, a organização foi notificada por nós sobre o ocorrido, e uma representante da WWF confirmou por e-mail a falha, onde justificou da seguinte forma:Obrigada pelo aviso. O sistema foi efetivamente fechado para as votações no início da manhã de hoje. No entanto, os votos computados após a meia-noite do dia 22/07 não serão considerados na seleção dos classificados para a apreciação pela comissão julgadora.” Ela ainda respondeu sobre os vídeos que se encontravam com tempos irregulares da seguinte forma: “Aproveito para responder seu questionamento sobre os vídeos que estão fora dos termos do regulamento. A comissão julgadora não irá considerá-los para a decisão final”. E-mail datado de 22/07/2010.

O que mais nos surpreendeu foi a divulgação do resultado, em que o primeiro lugar da categoria em que concorremos, não disputava em igualdade de votos com os dois primeiros colocados na fase de votação. Nesse ponto tudo bem, já que foi a Comissão Julgadora que decidiu, mas não foi justo por completo. Já o 3º colocado, contem fundo musical, violando o regulamento onde diz:  “Os participantes só poderão inscrever trabalhos de sua autoria, estando os Promotores isentos de qualquer responsabilidade sobre a utilização indevida de todo ou qualquer bem de titularidade de terceiros, protegido pela legislação de direitos autorais;” Neste caso o vídeo só poderia vincular o áudio se tivesse previa autorização dos titulares da obra.

Mais uma vez fica a pergunta: Onde foi para a credibilidade?

Por que não houve a continuação da premiação, ficando vedado na categoria baixa resolução apenas quatro prêmios. O regulamento previa que “O quarto e quinto colocados em cada categoria receberão um troféu de participação no concurso”. Valeu mais a justificativa de que “De acordo com o regulamento do Concurso Olhares sobre a Água e o Clima no ítem "Sobre a Premiação e Comissão Julgadora" a Comissão Julgadora não premiou a quinta colocação da categoria vídeo em baixa resolução por não atenderem às exigência do regulamento, critérios técnicos e alinhamento com os objetivos do concurso que justificassem a premiação”.

Desse jeito da até para suspeitar que havia algum jogo de interesses por causa da premiação. Ainda mais do 1º colocado como prever o regulamento: “O primeiro colocado em cada uma das categorias receberá um troféu exclusivo do concurso, um kit dos Promotores e uma viagem de 4 dias e 3 noites para conhecer as águas cristalinas de Bonito-MS (incluindo passagem aérea ida e volta partindo de alguma capital brasileira, hospedagem em hotel ou pousada, traslado e refeições) no período de 09 a 12 de setembro de 2010. Esta data poderá ser alterada a critério exclusivo dos Promotores”. Premiação esta que foi discutida o destino, caso o GEOTRILHAS/RN no programa IFRN em foco, vinculada na TV Universitária  no dia 27 de julho, quando da ocasião, o projeto que faz que os turistas olhem para o interior do estado foi apresentado, e a mobilização para a votação no concurso  . Na ocasião, os membros do grupo anunciaram que a premiação seria revertida em donativos em favor na GACC (Grupo de Apoio a Criança com Câncer), e ao Hospital Infantil Varela Santiago, caso a preferência dos internautas fosse levada em conta pela organização, e ganhasse como era de direito. (veja a matéria  nos links http://www.ifrn.edu.br/videos?tag=/ifrn/reitoria/videos/ifrn-em-pauta-71.flv  e/ou http://wwwgeotrilhas.blogspot.com/2010/08/materia-sobre-o-projeto-geotrilhasrn-e.htmlhttp://wwwgeotrilhas.blogspot.com/2010/08/materia-sobre-o-projeto-geotrilhasrn-e.html  ).

Como eles podem censurar a opinião pública, que elegeu o nosso vídeo  como o vencedor? Será que ainda vivemos sobre aos resquícios que sobraram da cortina de ferro da ditadura do militar? Como ficam todos aqueles que deram duro para conseguir votos para os dois vídeos, pois estavam trabalhando em prol da divulgação do Rio Grande do Norte? Os moradores de Carnaúba dos Dantas que tiveram usurpados a chance de divulgar o seu município num concurso a nível nacional, fazendo com que o Brasil olhasse para esse pequeno município do sertão potiguar?  E as crianças que seriam beneficiadas pelos donativos?

A Agência Nacional de Águas tem conhecimento sobre estes fatos? Pois um caso como este mancharia  o nome desta instituição séria.

Encaminhamos um e-mail no dia da divulgação do resultado (30/072010) para a organização do concurso, procurando saber o motivo da nossa desclassificação, mas até o momento, nenhuma explicação nos foi encaminhada , fato que acreditamos ter sido posto de lado pela organização, já que a entrega da premiação acontecerá neste próximo dia 13 de agosto.
Você que também esta revoltado com essa verdadeira covardia contra  o GEOTRILHAS/RN, e o GEMAN-64º/RN, por parte daqueles que não zelam pela transparência, podem postar sua opinião quanto ao acontecido direto na página do concurso, no link http://www.olharesaguaeclima.org.br/contato  e mostre que você é um cidadão coerente e participativo, que não compactua com atitudes covardes.

Participem!!!!!!!!!    

Um comentário:

  1. Olá Pessoal da GeoTrilhas,
    Bom dia!
    Embora uma de minhas fotos tenha sido “incluída” no resultado final do concurso (QUATRO ESTAÇÕES),
    Solidarizo-me com Vocês.
    Álém das irregularidades apontadas, cita-se o fato da votação ter sido iniciada antes do prazo fixado; a inexistência de informação sobre como votar, com enorme perda de tempo até se descobrir que cada foto tinha um link.
    Além de tantas outros, os organizadores tentaram enfiar “guela abaixo” dos chamados “vencedores” um termo de transferência da propriedade do trabalho, contrariando completamente o regulamento do concurso, que foi sendo alterado segundo as conveniências. Dessa maneira, como acreditar em práticas sustentáveis .....? Terezinha FF Souto

    ResponderExcluir