domingo, 9 de outubro de 2011

SITUAÇÃO DA ÁGUA É CRÍTICA NO PACÍFICO SUL


Colheitas estão sendo destruídas, escolas fecharam seus banheiros e funcionários do governo tomam banho em lagos, por causa da severa falta de água doce em uma porção do Pacífico Sul. Os grupos de ilhas de Tuvalu e Takelau declararam estado de emergência, estão usando água engarrafada e procuram mais máquinas de dessalinização. Em partes de Samoa, há racionamento de água.

As reservas estão precariamente baixas, depois de um longo período sem chuva na região, no qual reservas subterrâneas foram infiltradas pela subida do nível do mar – que cientistas ligam à mudança do clima, informa o HuffPost Green. Ninguém ainda passa sede, mas funcionários de governos estão preocupado com a logística de fornecer água suficiente para a sobrevivência, e com os potenciais problemas de saúde. Como as ilhas irão lidar com isto no longo prazo permanece uma incógnita.

“Estamos rezando para que as coisas mudem”, disse Jolilisi Suveinakama, do governo de Samoa. Seis meses de poucas chuvas secaram as ilhas. Cientistas do clima afirmam que isto é parte de um padrão cíclico do clima do Pacífico, conhecido como La Niña, e prevêm que nos meses seguintes não haverá alívio. A elevação do nível do mar está exacerbando o problema, e a água salgada se mistura a àgua doce subterrânea que é trazida à superfície por poços. Para os 1400 residente dos atóis que formam a isolada Takelau, a água doce acabou de vez na semana passada. Eles agora dependem de um suprimento de uma semana de água engarrafada, que foi enviado por Samoa.

Suveinakama disse que alguma escolas não têm mais água potável disponível, e que estudantes muitas vezes têm de voltar para casa se quiserem ir ao banheiro. Ele afirmou que Takelau, um território da Nova Zelândia, buscou fundos de emergência para comprar máquinas de dessalinização, e que espera que elas cheguem logo.

Em Tuvalu, uma nação de atóis baixos que tem  11.000 habitantes, a situação “é muito crítica”, disse Dean Manderson, da Cruz Vermelha. Ele afirmou que, nesta terca-feira, havia apenas 16 galões de água potável para 350 residentes e que sua organização estava providenciando duas máquinas pequenas de dessalinização.

Nenhum comentário:

Postar um comentário