terça-feira, 31 de maio de 2011

CINE CLUBE KUPAIWA DE BANANEIRAS/PB APRESENTA O FILME ILHA DAS FLORES

 A Associação de Jovens da Arte e Cultura do município de Bananeiras/PB (AJAC) convida todos os moradores e visitantes da cidade, para se fazerem presentes neste próximo sábado dia 04 de junho, para mais uma exibição de um filme no Cineclube Kupaiwana, localizado no Espaço Cultural Prof. Oscar de Castro (ambiente de mais de 1.700 metros quadrados de área construída, com teatro, salão de eventos, biblioteca, oficinas de artesanato galeria de artes).

O filme em cartaz deste sábado será o documentário nacional de Jorge Furtado intitulado Ilha das Flores, vencedor de inúmeros prêmios de cinema tais como:
- Melhor filme de curta-metragem (e mais 8 prêmios) no 17° Festival de Gramado, 1989.
- Urso de Prata para curta-metragem no 40° Festival de Berlim, 1990.
- Prêmio Air France como melhor curta brasileiro do ano, 1990.
- Prêmio Margarida de Prata (CNBB), como melhor curta brasileiro do ano, 1990.
- Prêmio Especial do Júri e Melhor Filme do Júri Popular no 3° Festival de Clermont- Ferrand, França, 1991.
- “Blue Ribbon Award” no American Film and Video Festival, New York, 1991.
- Melhor Filme no 7º No-Budget Kurzfilmfestival, Hamburgo, Alemanha, 1991.

SINOPSE
Este filme retrata a sociedade atual, tendo como enfoque seus problemas de ordem sociais, econômicas e culturais, na medida em que contrasta a força do apelo consumista, os desvios culturais retratados no desperdício, e o preço da liberdade do homem, enquanto um ser individual e responsável pela própria sobrevivência. Através da demonstração do consumo e desperdício diários de materiais (lixo), o autor aborda toda a questão da evolução social de indivíduo, em todos os sentidos. Torna evidente ainda todos os excessos decorrentes do poder exercido pelo dinheiro, numa sociedade onde a relação opressão e oprimido é alimentada pela falsa idéia de liberdade de uns, em contraposição à sobrevivência monitorada de outros. Obs:- Considerando todas as relações abordadas no filme e possibilidades de interpretações dos mais diferentes ângulos, recomenda-se uma análise do ponto de vista interdisciplinar.

TRAILLER

CRÍTICA DO FILME
De forma ácida e com uma linguagem quase científica, o curta mostra como a economia gera relações desiguais entre os seres humanos. O próprio roteirista/diretor já afirmou em entrevista que o texto do filme é inspirado em suas leituras de Kurt Vonnegut ("Almoço de Campeões"/ "Breakfast of Champions") e nos filmes de Alain Resnais ("Meu Tio da América"/ "Mon Oncle d'Amérique"), entre outros.
O filme já foi acusado de "materialista" por ter, em uma de suas cartelas iniciais, a inscrição "Deus não existe". No entanto, o crítico Jean-Claude Bernardet (em "O Cinema no século", org. Ismail Xavier, Imago Editora, 1996) definiu Ilha das Flores como "um filme religioso" e a CNBB (Confederação Nacional dos Bispos do Brasil) concedeu ao filme o Prêmio Margarida de Prata, como o "melhor filme brasileiro do ano" em 1990. Em 1995, Ilha das Flores foi eleito pela crítica européia como um dos 100 mais importantes curtas-metragens do século.
O curta está listado no livro "1001 Filmes para Ver Antes de Morrer", organizado por Steven Jay Schneider.

Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Ilha_das_Flores_%28curta%29

O Cineclube Kupaiwana, assim como os demais cineclubes do Brasil,  é uma associação sem fins lucrativos que estimula os seus membros a ver, discutir e refletir sobre o cinema.

A clasificação é LIVRE.

Maiores informações: (83) 9129-2692, ou pelo e-mail ajacarte@yahoo.com.br  

Nenhum comentário:

Postar um comentário