segunda-feira, 9 de maio de 2011

EXPEDIÇÃO GEOTRILHAS/RN 2011 NA TRIPLICE FRONTEIRA: INSCRIÇÕES ABERTAS


GEOTRILHAS/RN e você em Foz do Iguaçu 2011 - De 05 a 13 de novembro.
 O Projeto GEOTRILHAS/RN abre vagas para a participação de novos trilheiros, para a EXPEDIÇÃO GEOTRILHAS/RN 2011: Aventuras na triplice fronteira, que acontecerá entre os dias 05 a 13 de novembro, em nas cidades de Foz do Iguaçu / PR, Puerto Iguazú / ARG e Ciudaded del Este / PAR.  Estão previsto nos oito dias de viagem, visitas ao Parque Nacional do Iguaçu (lado brasileiro); Parque Nacional do Iguazú (lado argentino); Visita ao marco das três fronteiras; Visita a Hidrelétrica de Itaipu; Visita ao Zoológico Bosque Guarani; Compras em Ciudad Del Leste Paraguay. Além de atividades ligadas ao lado radical do GEOTRILHAS/RN, como Passeio no Macuco Safári (famoso passeio até a queda d’água); Rafting no rio Paraná; Rapel tendo as cataratas como plano de fundo e Trilha Ecológica do Poço Preto na Argentina.

Os interessados em participar desta aventura com o grupo sensação do ecoturismo do Rio Grande do Norte, basta entrar em contao pelos fones (84) 8857-4282 ou (84) 9929-5939. Ou ainda pelo e-mail lazaro_lhammas@hotmail.com

Venha e conheça o modo socialista de fazer ecoturismo, que só o GEOTRILHAS/RN possui.

Conheça alguns pontos que serão visitados

PARQUE NACIONAL DO IGUAÇU (Lado Brasileiro) -  Criado pelo decreto federal no. 1035 de 10 de janeiro de 1939, sua superfície total abrange do lado brasileiro uma área de 185.262,5 hectares, com um perímetro de aproximadamente 420km, dos quais 300 km são limites naturais representados por cursos d'água, sendo que lados brasileiro e argentino têm, juntos, aproximadamente 225 mil hectares.

O Parque Nacional do Iguaçu tem este nome por incluir em sua área importante parte do rio Iguaçu, aproximadamente 50km do curso do rio, e as mundialmente conhecidas Cataratas do Iguaçu. 

Ele é o maior e mais importante parque da Bacia do Prata e foi o primeiro parque no Brasil a receber um Plano de Manejo, por abrigar um importante patrimônio genético de espécies animais e vegetais, algumas ameaçadas de extinção. 

O Parque Nacional do Iguaçu é, além de espetacular, pioneiro. A primeira proposta de parque nacional brasileiro queria doar às "gerações vindouras", conservados "tal qual Deus os criou", um cenário natural que reúne "toda a gradação possível do belo ao sublime, do pitoresco ao assombroso" e "uma flora que não têm igual no mundo" no "magnífico salto do Iguaçu". Com essas palavras, publicadas no livro "Província do Paraná, Caminhos de Ferro para Mato Grosso e Bolívia", do engenheiro André Rebouças, começou no Brasil a campanha para a preservação das Cataratas do Iguaçu. Elas datam de 1876. E Yellowstone, o primeiro parque nacional do planeta, tinha quatro anos de idade. 

No Brasil, ele confina com os municípios de Foz do Iguaçu, Medianeira, Matelândia, Céu Azul, São Miguel do Iguaçu, Santa Terezinha de Itaipu, Santa Tereza do Oeste, Capitão Leônidas Marque, Capanema e Serranópolis. 

Como previa Rebouças, ele tem como objetivo básico à preservação de ecossistemas naturais de grande relevância ecológica e beleza cênica, possibilitando a realização de pesquisas científicas e o desenvolvimento de atividades de educação e interpretação ambiental, de recreação em contato com a natureza e de turismo ecológico. 

O Parque localiza-se extremo-Oeste do estado do Paraná, na bacia hidrográfica do rio Iguaçu, a 17 km do centro da cidade de Foz do Iguaçu. Faz fronteira com a república Argentina, onde está implantado o Parque Nacional Iguazu, criado em 1934. O limite entre os dois países e seus parques nacionais é formado pelo rio Iguaçu, que nasce próximo a Serra do Mar, em Curitiba, e percorre todo o Estado do Paraná, numa extensão de cerca de 1.300 km. A foz do rio ocorre 18km depois das Cataratas, onde ele deságua no rio Paraná. Esse encontro de rios forma uma tríplice fronteira entre Brasil, Argentina e Paraguai. 

Sua parte liberada para visitação, onde se encontram as áreas de concessão da empresa Cataratas do Iguaçu S/A e as Cataratas, tem aproximadamente 0,3% da área total do parque.
 Nele, o maior espetáculo são as Cataratas do Iguaçu. Formando um semicírculo com 2700 metros de largura, as quedas enchem os olhos dos visitantes, pela espuma d'água que cai de uma altura de até 72 metros nos saltos existentes entre o Brasil e a Argentina.
O número de saltos varia entre 150 e 300, dependendo da vazão do rio Iguaçu. Além das exuberantes cataratas, há em seu interior outras atrações, como a fauna, muito rica, o Poço Preto, o Salto do Macuco, o Centro de Visitantes, a Estátua de Santos Dumont, homenagem da VASP ao "Pai da Aviação", que empenhou todo seu prestígio na transformação da área das cataratas em Parque Nacional.


PARQUE NACIONAL DEL IGUAZU (Lado Argentino) - Parque Nacional Iguaçu, criado em 1934 pela lei 12.103, com o objetivo de conservar as magestosas Cataratas do Iguaçu, um dos fenômenos naurais mais importantes do mundo, assim como a biodiversidade que as cerca, possui ao redor de 67.620 hectares, que foram declarados Patrimônio Natural da Humanidade em 1984, devido a suas belezas cênicas e à grande diversidade biológica da mata subtropical.

Este santuário natural localizado no extremo nordeste da República Argentina, com chuvas e temperaturas amenas (15º C em média no inverno e 30º C em média no verão), compõe um ambiente extremamente úmido e quase sem vento, devido à frondosa copa vegetal.
O Rio Iguaçu tem um percurso total de 1320 km até à sua foz no Paraná, 23 km depois das cataratas. Contornado por margens baixas, tem, na maior parte do seu percurso, uma largura variável, que vai de 500m a 1000m. Dentro do Parque Nacional, se alarga até uns 1.500m e se volta para o sul, para logo voltar-se novamente para o norte, formando um grande "U" que contém - em sua foz - o abrupto desnível de terreno que dá lugar às Cataratas: imponentes quedas d'água.

Em sua grande curva, uma proliferação de escolhos, ilhotas e grandes ilhas, fragmentam o rio em numerosos braços. Ao chegar ao barranco, cada um deles da lugar a uma queda d'água, cujo conjunto constitui o grande leque que são as Cataratas do Iguaçu.


MARCO DAS TRÊS FRONTEIRAS – É um ponto turístico localizado nas cidades de Foz do Iguaçu, Puerto Iguazú e Presidente Franco referente ao local de divisa territorial respectivamente entre o Brasil, a Argentina e o Paraguai.

O marco brasileiro, localizado no Porto Meira, foi inaugurado em 1903, e seus autores foram o Marechal Cândido Rondon e Dionísio Cerqueira. O Marco argentino situa-se à margem do Rio Iguaçu e o marco paraguaio fica à margem direita do Rio Paraná.

Os três, igualmente pintados com as cores nacionais, formam um triângulo equilátero que fixa o limite territorial e a soberania dos três países.

O marco das três fronteiras recebeu a visita da Coluna Prestes.


USINA HIDRELÉTRICA DE ITAIPU - A usina hidrelétrica de Itaipu é a maior em operação no mundo, fruto de um empreendimento binacional desenvolvido em conjunto pelo Brasil e o Paraguai, no rio Paraná. A potência instalada da usina, de cerca de 12.600 MW (megawatts), é responsável pelo suprimento de mais de 80% da energia elétrica consumida em todo o Paraguai e cerca de 30% do abastecimento das regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste do Brasil, regiões que concentram cerca de 65% da população brasileira. 

Por sua grandeza e pelo interesse que desperta em todo o mundo, a usina de Itaipu está entre as principais atrações turísticas de Foz do Iguaçu. Desde que foi aberta à visitação, em 1977, a usina já recebeu cerca de 10 milhões de visitantes, de 162 países. As visitas a Itaipu são gratuitas, exceto à noite, quando é apresentado um show de luzes na usina.


ZOOLÓGICO BOSQUE GUARANI - O Zoológico Bosque Guarani foi inaugurado em 1996, localiza-se no centro da cidade de Foz do Iguaçu e é um importante espaço para a conservação de espécies, pesquisas científicas, educação ambiental e lazer. A área onde foi construído o zoológico era totalmente degradada e foi toda reestruturada. 

Possui 21 recintos de bosque nativo onde abriga em média 400 aves, répteis e mamíferos de diferentes origens, são animais de doações particulares, apreendidos pela polícia florestal ou que vieram de outros zoológicos.

Ao passear pelo zoológico você poderá observar araras, papagaios, furões, cágados, jabutis, macacos, onças-pintadas, cisnes, tucanos, emas e há ainda um playground, uma lanchonete e um anfiteatro.


CIUDAD DEL ESTE - A cidade faz parte de um triângulo internacional conhecido na região como Tríplice Fronteira, que envolve também Foz do Iguaçu, no estado brasileiro do Paraná, e Puerto Iguazú, na província argentina de Misiones. As três cidades são separadas umas das outras pelo Rio Paraná e pelo Rio Iguaçu.

A cidade é responsável por metade do PIB paraguaio e é a terceira maior zona franca de comércio do mundo (após Miami e Hong Kong). Seus clientes são na maioria brasileiros atraídos pelos baixos preços dos produtos ali vendidos. Além disso, a cidade é o quartel-general da Itaipu Binacional, juntamente com Foz do Iguaçu. A venda de eletricidade da usina hidrelétrica de Itaipu para o Brasil gera mais de trezentos milhões de dólares de renda anual para o país.

Com uma aglomeração urbana a 222 mil habitantes (2008), Ciudad del Leste é a segunda cidade mais populosa do Paraguai.


MACUCO SAFARI - A grande aventura se inicia já no portão de entrada do Macuco Safari, instalado no quilômetro 25 da rodovia das Cataratas, dentro do Parque Nacional do Iguaçu com o embarque em carretas abertas que permitem uma visão geral do cenário que se descortina ao longo da trilha. Durante o percurso de três quilômetros pela selva, guias poliglotas apresentam exemplares da fauna e da flora do Parque. 

Apé pela trilha - A segunda etapa, um trecho de 600 metros (opcional), leva o grupo numa caminhada pelas trilhas que conduzem a cachoeira batizada Salto do Macuco. O salto - perfeito para uma molhadinha refrescante nos dias de calor intenso, despenca de uma altura de cerca de 20 metros de altura. O acesso se dá por escadas incrustadas em rochas milenares. A última parada é o cais do Macuco Safari, na margem brasileira do rio Iguaçu. 

Na água, barcos infláveis bimotores fabricados de acordo com as necessidades do percurso, são embarcações seguras e eficientes. Antes do embarque passageiros recebem coletes salva-vidas e embalagens plásticas para a proteção de equipamentos de filmagem e fotografias. O barco sobe o rio atravessando o canyon, enfrentando corredeiras, numa velocidade média que permite a apreciação da paisagem. Pedras, animais e muito verde, integram o cenário até a base das soberbas Cataratas, próximo à "grande ferradura" conhecida por "garganta do diabo". Banho de cachoeira - Arco-íris, céu azul, neblina e água em profusão, pontuam o espetáculo que tem seu ponto alto nos saltos (cachoeiras), batizados "Três Mosqueteiros". Ali o piloto manobra e aproxima o barco o suficiente para proporcionar um rápido e divertido "banho" aos passageiros. E já que no final da "brincadeira" normalmente todos saem molhados, os mais friorentos não devem dispensar uma roupa extra para depois do passeio de barco.


RAFFINTG - Esse esporte é praticado em um bote inflável, com alta resistência e durabilidade. Consiste em descer rios de corredeiras, desviar de pedras e quedas d'águas, cair na água ou mesmo capotar. Em Foz do Iguaçu, o turista pode descer as corredeiras do Rio Iguaçu.


RAPEL - Após percorrer uma trilha, o visitante pode fazer um rapel (técnica de descida em locais íngrimes com a utilização de cordas) de 55 metros de altura, tendo como pano de fundo as Cataratas.


TRILHA DO POÇO PRETO - Opção estratégica para contemplação e interação com a natureza em Foz do Iguaçu. A Trilha do Poço Preto é um percurso que engloba a travessia por uma estrada de chão, localizada no interior do Parque Nacional do Iguaçu, e a possibilidade de realização de canoagem. A estrada pode ser feita a pé ou de bicicleta.

 A trilha tem 9 km de extensão, onde se encontram diversas espécies da flora e da fauna local. No final do caminho há uma Casamata de 10 metros de altura, com uma vista panorâmica da mata e do Rio Iguaçu.

Logo na sequência há o passeio em barco bimotor pelo Rio Iguaçu até o arquipélago das Taquaras, onde são realizados passeios de ducks, uma versão de caiaque inflável.
Após retornar ao cais, o aventureiro percorre a pé ou de carretinha a Trilha das Bananeiras, com aproximadamente 2 km.

Todo o trajeto é feito em acompanhamento de guias experientes, que passam dicas do trajeto e curiosidades sobre a paisagem. A Trilha do Poço Preto é ideal para quem ama a selva e gosta de aventura.

Nenhum comentário:

Postar um comentário