domingo, 10 de fevereiro de 2013

EXPEDIÇÃO GEOTRILHAS/RN NA ESTRADA REAL - 7º Dia (Serro - Milho Verde/MG)



7º Dia
O sétimo dia da Expedição Geotrilhas/RN na Estrada Real iniciou com um belo café da manhã na Pousada Mariana, onde foi possível saborearmos o famosos queijo do serro juntamente com o cardápio mineiro que nos acompanhava durante todas as manhã. Antes da saída para conhecer a cidade, conferimos o pequeno museu da pousada, a qual possuía algumas peças interessantes. 

Pegando o rumo das ruas de Serro, logo nos chamou a atenção do rústico calçamento do lugar, composto por várias pedras encaixadas umas nas outras. Isso também remete ao grande acervo histórico-arquitetônico representado pelos belos monumentos religiosos e notável conjunto de sobrados e da importante riqueza cultural traduzidas nas tradições folclóricas e festas religiosas. Fundada em 1938, foi a primeira cidade brasileira a ser tombada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, e ainda conserva sua vasta bagagem cultural. A antiga Vila do Príncipe possui um acervo de arquitetura religiosa colonial inigualável no que diz respeito a alta qualidade das ornamentações internas dos templos, sobretudo em pintura em perspectivas dos forros. E foi exatamente atrás disso que iniciamos o nosso city tour pela cidade. 

A primeira parada foi a Igreja de Santa Rita, que apresenta uma beleza interna sem descrição, com perfeição nos inúmeros detalhes das artes sacras. Seguimos pelo Centro Histórico para conferir o artesanato local, antes de visitarmos o Museu Casa dos Otoni onde abriga interessante acervo histórico, composto de móveis antigos, painéis, mapas, fotografias, pinturas, lampiões, objetos do cotidiano e uma sala de exposição com restos da antiga Igreja da Purificação. Ao entramos no museu nos deparamos com várias obras sacras de estimado valor e constantemente vigiadas. Os demais objetos da família de Teófilo Otoni possuem um bom estado de conservação, fazendo com que casa pareça esta ainda sendo habitada pela família. A vista do alto do sobrado vislumbra todo centro histórico do Serro. E o verde jardim do museu, é um convite para um relaxamento ao som das águas que passam em seu interior. Continuamos o nosso passeio, agora com regressando para a pousada, mas antes passando pela cooperativa do Serro para comprar alguns queijos. 

Saindo do Serro nos dirigimos no translado para o distrito de Milho Verde, passando por Três Barras. Chegamos ao pequeno distrito, e logo a exuberância do patrimônio natural era perceptível. Milho Verde é conhecido como a terra natal da famosa Chica da Silva. A nossa recepção no lugar, que mais parece com um vilarejo, foi feita pelo proprietário da Pousada Morais, Seu Morais, que nos recebeu com muita simpatia. Num ambiente bastante gostoso, passamos o resto da manhã descansando para a última parte de nossa viagem que seria feita no dia seguinte. Após o almoço típico mineiro servido na pousada e uma prosa bastante animada com o Seu Morais, o grupo se dividiu em busca de conhecer Milho Verde. O artesanato local foi a primeira parada. Porém, não encontramos muita coisa. Na parte da tarde, o grupo foi conhecer as duas cachoeiras da região. A Lajeado e a Moinho. Esta última se destacando pelo moinho de pedra sabão no alto, que ao chegarmos, o proprietário estava moedo o milho para fabricar o fubá. Não perdemos tempo, e encomendamos alguns quilos para levarmos conosco de volta para o Rio Grande do Norte. 

Após um “senhor” banho nas águas geladas da cachoeira do moinho, retornamos para a pousada para o jantar, indo logo em seguida, na casa de índia Cida, que as garotas do grupo haviam conhecido. Cida trabalha com vários produtos naturais, como licores, farinha, conservas, sucos e cachaça. Depois de uma conversa bastante animada, retornamos por volta das 22h:00 para finalizar o sétimo dia de nossa expedição.
Raio-X

Nível de Dificuldade – Baixa
Localização da Trilha – Ótima
Disponibilidade de Socorro Médico – Ruim
Apoio Logístico – Ótimo

Recomendações necessárias para trilhar

- Usar roupas leves, confortáveis e fechadas;
- Utilizar bastante protetor solar;
- Levar cantil com bastante água;
- Utilizar chapéu ou boné para se proteger do sol;
- Não escrever, desenhar ou danificar as árvores;
- Guadar seu lixo e obedecer às instruções do condutor.

Onde Comer 

Restaurante Morais
Fone: (38) 3541-4014

Onde Ficar

Pousada Morais
Fone: (38) 3541-4014

Contatos para realização de trilha

Magrelas’s
Fone: (31) 8422-4425

Primotur
Fone: (31) 3213-9839

Trilhando Minas
Fone: (31) 9811-2855

Realização 
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário