segunda-feira, 14 de maio de 2012

AUMENTO DE CO2 INICIA PROCESSO DE AQUECIMENTO GLOBAL, REVELA PESQUISA



A Terra esquenta primeiro, independentemente da incidência das emissões de dióxido de carbono (CO2) na atmosfera, ou ocorre o contrário? A dúvida já foi tema de diversas pesquisas científicas sobre o clima e lembra a velha questão da precedência entre o ovo ou a galinha. Porém, uma pesquisa recente mostra que, no fim da última era glacial, a ordem foi mesmo mais CO2 primeiro e temperatura aumentada depois.

O artigo do pesquisador Jeremy Shakun, da Universidade de Harvard, foi publicado na revista Nature em abril. O estudo reuniu os dados da Antártida a outros registros pelo mundo. Em cem anos, os níveis de CO2 atmosféricos aumentaram na mesma proporção que todo o incremento em 10 mil anos no fim da última fase glacial, de acordo com a pesquisa.

Até este estudo, não dava para saber qual tinha sido a ordem dos acontecimentos. "A aparente contradição tem a ver com a maneira como a neve se deposita", explicou à Folha.com Cristiano Chiessi, paleoclimatólogo, da USP. Os céticos argumentavam que o CO2 liberado pela queima de combustíveis fósseis não parecia ser o causador de mais calor no planeta em épocas geológicas anteriores. A ordem parecia ser inversa: primeiro a Terra esquentava e só depois a atmosfera recebia mais CO2.

É que os principais registros sobre o clima do passado vêm de cilindros de gelo obtidos na Antártida. Em lugares de neves eternas, essa "biblioteca" gelada alcança centenas de milênios. A composição do gelo dá pistas sobre a temperatura na época em que a neve caiu, enquanto bolhas de ar presas na massa gelada indicam quanto CO2 havia no ar.

"O problema é que essas coisas acontecem em ritmo diferente. Quando a neve cai, ela fica muito tempo permeável ao ar acima dela. Demora para as bolhas se formarem", justificou Chiessi.

Nenhum comentário:

Postar um comentário