terça-feira, 4 de junho de 2013

ESPECIAL CAMINHOS DE COMPOSTELA - 1º DIA DA EXPEDIÇÃO CHEGA AO FIM


Por Zilmar Costa

(BARCELOS) - Largo da SÉ da cidade do Porto, às margens do Rio Douro. Este foi o ponto de partida do grupo de oito geotrilheiros, na fria manhã da segunda-feira, 3, rumo a Santiago de Compostela, na região da Galícia, na Espanha. 

Depois de providenciar a credencial de peregrino, no dia anterior, na própria catedral, o grupo deu os primeiros passos da expedição 2013 do Geotrilhas, com o intuito de fazer a pé a distancia de 220 KM até Santiago de Compostela. Sob muita emoção,mochilas nas costas, cajado na mão, todos os oito peregrinos, abraçados, fizeram um oração e seguiram o rumo apontado pela primeira setinha amarela, estrategicamente pintada numa pedra do adro da catedral. 

A partir daí, esse simples sinal transforma-se em "guia". Seguindo cada uma que surgia, ora pintada num poste, ora no chão, ou mesmo numa parede, o grupo peregrinou por mais de quatro horas até sair do centro do Porto, atravessou o rio Leça pela ponte romana de Moreira, depois Maia para chegar a Vilar do Pinheiro. 

Depois de Vilar, vem Mosteiro, depois Giao e a seguir Vairao. A meta era chegar ao pequeno povoado de Vilarinho, 26 KM distante do ponto de partida. Na primeira parte do trajeto, o clima ajudou muito mas foi esquentando, dificultando ainda mais um percurso feito quase todo em trecho urbano, em rodovias muito movimentadas, onde se divide as estreitas faixas laterais com veículos em alta velocidade. 

Longos trechos em asfalto castigam os pés, as primeiras bolhas e calos começam a surgir, tornando mais difícil de atingir a meta de chegar ao local do pernoite por volta das 17h. Sem carro de apoio, transportando todos os itens indispensáveis na mochila que carrega nas costas, o grupo avança, descansando a cada uma hora de caminhada. 

O "fantasma" do primeiro dia estar próximo a ser vencido, sem baixas, sem sustos, mas com muito esforço. 

Assim, como planejado, o grupo chega a Vilarinho exatamente às 17h30. Pernoita na "Casa da Laura", acomodando-se num único quarto com beliches, cama de casal e de solteiro, onde um casal de peregrinos franceses dividiu momentos de rica interação.



Um comentário: