domingo, 9 de junho de 2013

ESPECIAL CAMINHOS DE COMPOSTELA - INCRÍVEL JORNADA MARCA O SÉTIMO DIA DA EXPEDIÇÃO


(CALDAS DE REIS - ESPANHA/ Região da Galícia ) - se há um modo de definir a etapa deste sábado, 10 de junho, é preciso dizer que ela foi enfrentada no estilo "olimpico" pelo grupo do Geotrilhas que faz o Caminho de Santiago de Compostela desde segunda-feira, saindo da cidade do Porto. 

Chuva, muita chuva. Frio, muito frio. Foram os inesperados componentes da mais longa jornada enfrentada pelos seis geotrilheiros que participam da Expedição 2013. 

Na noite anterior, em Redondela, o grupo concordou em duplicar a jornada deste sábado, visto que estava planejada uma etapa relativamente curta, de "apenas" 18 KM, até Pontevedra. 

A meta era fazer também, no mesmo dia, a etapa prevista para domingo, de 25 KM, até Caldas de Reis. Portanto, seria uma jornada de 43 KM. Contudo, de inicio, o "desayuno" do hotel desaconselhava tamanha façanha. Mesmo assim, o grupo manteve a intenção da noite anterior e, às 9h, (fuso horário de cinco horas a mais do Brasil) , todos os seis integrantes partiram juntos para a longa jornada, sob um frio intenso e ameaça de chuva nos arredores da lindíssima da Baía de San Simon. 

O grupo foi avançando no "caminho", desta vez com a companhia constante de muitos peregrinos de varias nacionalidades, e 3,5 KM enfrenta a primeira travessia de uma extensa floresta, com um cenário de encher os olhos, ate alcançar Árcade e seu estilo medieval, principalmente a ponte sob o rio Verdugo. 

A partir desse ponto, a chuva não deu trégua e o jeito foi desentocar a capa, que ate a quinta etapa parecia um acessório sem serventia na expedição. Ledo engano! 

Chuva e muito frio o tempo todo, com uma parada para almoço ao final da travessia da segunda floresta, depois de 12,5 KM de pé no chão. 

O frio ajudou a superar muitas subidas e trechos complicados, de modo que seis horas o grupo cruza a magnifica Pontevedra, onde deveria encerrar a etapa do dia de acordo com o que planejado no Brasil. 

Com troca de calçados e paradinhas para café e sucos, o grupo avalia que tem condições de prosseguir a jornada. Passa na capela de Alba, onde um marco avisa que faltam 60 Km para Santiago. O grupo festeja acompanhado das badaladas do sino da igrejinha. 

São 17h! A essa altura, cansado, o grupo enfrenta a travessia mais longa de floresta, buscando superar seus próprios limites. 

Com quase 12 horas de jornada, para jantar e observa que já percorreu 35,5 KM. E próximo a Caldas de Reis, é aconselhado a pernoitar na primeira hospedaria na zona rural que encontrar, sob pena de zanzar pela cidade e se deparar com hotéis e albergues lotados, afinal é final de semana na Galícia. 

Agora são 23h e o grupo repousa, feliz porque todos os seis chegaram inteiros, embora com uns calinhos mais. 

O que alivia é pensar como estava escrito no muro de um trecho da etapa olímpica de hoje, "Santiago, ya queda menos".

Nenhum comentário:

Postar um comentário