quinta-feira, 6 de junho de 2013

ESPECIAL CAMINHOS DE COMPOSTELA - GEOTRILHEIROS CHEGAM EM TERRITÓRIO ESPANHOL

Por Zilmar Costa


(TUY - ESPANHA/ Região da Galícia ) - Na noite desta quinta-feira, 6 de junho, o grupo cumpre com muito brilho e esforço a quarta etapa da Expedição 2013. 

Neste momento, a bandeira do Geotrilhas tremula no território espanhol, mais precisamente na cidade de TUY, fronteira com Portugal. 

Na etapa mais difícil da expedição em vários aspectos, muitas situações tiveram que ser resolvidas preservando, acima de tudo, a integridade física dos integrantes, sem um distanciamento do que foi planejado durante um ano. 

Depois de uma noite memorável na cinematográfica Ponte de Lima, ao pensamento de cada um voltava-se para a etapa mais longa das nove planejadas. O desafio era vencer o desconhecido trecho de 36 KM entre Ponte de Lima e Tuy, para chegar até a fronteira da Espanha. 

Não seria fácil, depois de três dias e 80 KM percorridos, antevendo isso, na noite anterior, duas integrantes desistiram de fazer o trecho de uma única vez permanecendo em Ponte de Lima e reprogramando o percurso até Santiago, anunciando sua desistência de continuar com o grupo. 

Os demais seis integrantes reuniram-se, na mesma noite, para traçar a estratégica de uma travessia que poucos fazem de uma só. 

Depois de avaliar varias alternativas, o grupo decidiu embarcar duas integrantes até Tuy, considerando que ambas, em situação física complicada, teriam dificuldade de superar parte e, muito dificilmente, o trecho todo. 

Como combinado, na manhã desta quinta-feira, as duas tomaram um taxi, às 8h40, momento em que o grupo viveu muita tensão pela separação, com muito choro. 

Os quatro que decidiram fazer a temível travessia saíram logo em seguida, cruzando a ponte romana sob o rio Lima, às 9h horas da manhã. Sem os demais, a tristeza foi sendo amenizada pelas paisagens encantadoras, por sinal, as mais fascinantes presenciadas pelo grupo. 

Além da angustia da separação, a etapa apresentou muitos trechos de extrema dificuldade, alguns desertos demais, os quais combinados com a longa distancia a ser vencida impuseram momentos de enorme superação, solidariedade e resistência. 

Bravamente, o grupo foi avançando e, depois de 12 horas de peregrinação, chegou às 21 h à fronteira, em Valença, no lado português, cidade separada de Tuy pelo Rio Minho e ligada pela ponte internacional projetada pelo mesmo arquiteto da Torre Eiffel. 

Esgotado, o grupo não consegue vencer os três quilômetros até Tuy e cruza a fronteira de carro, feliz por mais uma etapa vencida e por encontrar as duas colegas bem. O sabor do reencontro foi regado com um bom vinho e muita emoção. 

O grupo está bem. Venceu a temível travessia! 

Nenhum comentário:

Postar um comentário