terça-feira, 21 de junho de 2011

TRILHA ECOLÓGICA DO SANTUÁRIO DE PIPA & MEETING DE CAIAQUES DA LAGOA DOS GUARAÍRAS - TIBAU DO SUL/RN


O município de Tibau do Sul está localizado na Mesorregião do Leste Potiguar, sendo inserido dentro da Microrregião do Litoral Sul. Esta distante cerca de 72 Km da capital potiguar, a uma altitude de 35 metros acima do nível do mar.

O município que tem por significado do nome entre duas águas , teve seus primeiros relatos de sua história tem início no ano de 1612, quando foi fundada a Aldeia Antônia, que perdurou até o final do século XVII, quando a localidade passou a ser parte da Aldeia de São João Batista de Guaraíras até 1760, antes de se tornar Vila de Arês. Um reduto de potiguares, franceses (ilegalidade o escambo do pau-brasil com os indígenas, criando laços de amizade que posteriormente iria dificultar a posse da terra pelos portugueses) e holandeses no século XVII. No ano de 1911, passou a ser considerada como distrito, para só em 1953 passar a ser administrativamente vila, onde pertenceu ao município de Goianinha até o dia 03 de abril de 1963, quando através da lei n° 2.803 foi definitivamente passada a categoria de município com o atual nome, acrescentado o sul para diferenciar da outra Tibau, localizada próxima a cidade de Mossoró/RN.

Em meados de 1920 Tibau sofreu o arrombamento da Lagoa de Guaraíras, devido a enormes enchentes, causadas pelas constantes chuvas, não suportando a vazão, quando estourou e inundando praticamente todo o distrito, desde as pequenas casas de pescadores até o cemitério e enormes extensões de terras de pequenos agricultores. A localidade foi toda reconstruída, num local mais alto e seguro. Nada restou senão lembranças, contadas por pessoas que apenas ouviram essas histórias de seus pais ou avós.

Em 1970 chegam os primeiros surfistas ao município, colaborando para o crescimento da pequena Tibau, com a implementação do turismo. 

Quanto à características geográficas, Tibau do Sul possui um clima tropical chuvoso com verão seco e estação chuvosa adiantando-se para o outono, com temperaturas médias na casa dos 25,6 Cº em média. Sua vegetação é composta por Floresta Subcadacifólia, com árvores sempre verdes que possuem grande número de folhas largas, troncos relativamente delgrados, com presença de uma camada de húmus; Manguezal, composto por espécies de mangues com solos periodicamente inundados em decorrência das marés; e Formação de Tabuleiros Litorâneos onde houve intervenção humana. O solo é composto por Areias Quartozosas Distóficas, caraterizadas porbaixa fertilidade e excessivamente drenado. Quanto ao revelo, Tibau do Sul esta inserido dentro de uma Planície Costeira (praias) e por Tabuleiros Costeiros (relevo formado por argila). Já quantos aos aspectos Geológicos e Geomorfológicos, Tibau do Sul pertence ao Grupo Barreiras, com Idade do Terciário - Superior onde predominam argilas, arenitos, arenitos conglomeráticos, siltitos, arenitos caulínicos, inconsolidados e mal selecionados. No local, a falésias com até 12 m de altura. 

Margeando a Lagoa Guaraíra encontram-se Depósitos de Lagoas formados por pelitos arenosos e carbonosos, planície fluviomarinha área plana resultante da combinação de processos de acumulação fluvial e marinha, geralmente sujeita a inundações periódicas, com vegetação de mangues. Os principais minerais encontrados no município são o caulim, rutílio e ilmenita. A Hidrogeologia é formada pelos Aquiferos Barreiras e o de Aluvião. Já a Hidrologia do município possui 44,28% do seu território inserido na Bacia Hidrográfica do rio Catu, 36,60% na Bacia Hidrográfica do rio Jacu e 19,12% na Faixa Litorânea Leste de Escoamento Difuso. Tendo como principais afluentes os rios Catu e Piau, os riachos Olho d’Água e Galhardo, e a lagoa dos Guaraías.

Tibau do Sul ainda possui uma Área de Proteção Ambiental (APA), conhecida como Bonfim/Guaraíra, e os Sítios Arqueológicos das Dunas de Sibaúma (presença de resto cerâmicos dos antigos índios) e o Santuário de Pipa.

Quanto ao turismo, o município é um dos destinos mais procurados do Rio Grande do Norte, pelas belezas de suas praias e demais pontos turísticos. São eles:

Baia dos Golfinhos - Preferida dos golfinhos a Praia do Curral é ideal pra quer ter um contato maior com esses mamíferos. Aqui eles são os donos da casa e costumam receber seus visitantes com saltos e acrobacias marítimas.

Praia do Madeiro e Village - Com uma natureza exuberante margeada por imenso coqueiral a praia do Village possui uma baia calma com ondas pequenas, ótima para natação. 

Praia do Amor e Praia dos Afogados - Um dos melhores points de surf do nordeste, com ondas o ano todo. No outro extremo da baia a praia do Amor, com suas piscinas quentes é um excelente cenário para encontros amorosos.

Praia das Minas - A única de Pipa com acesso direto (sem falésias na entrada) a praia das Minas é a mais extensa da região e preferida das tartarugas marinhas. 

Lagoa de Guaraíras: Oferece a possibilidade de conhecer os manguezais, os viveiros de camarões, fazer observação de golfinhos na maré alta,ver os pescadores tarrafeando e comer um peixinho frito no ponto de encontro dos pescadores. Numa ilha no centro da lagoa pode ser avistada a torre da igreja da antiga Tibau. Além de possuir um cinematográfico pôr-do-sol às margens da lagoa.

GEOTRILHAS/RN EM TIBAU DO SUL


O último domingo do mês de maio, foi a data escolhida para o grupo conhecer as belezas naturais do município de Tibau do Sul. Partimos do Campus Central do IFRN por volta das 07h:00, com um comboio composto por seis carros. Seguimos pela BR-101 até atingirmos o município de Goianinha, onde pegamos o outro trecho da rota para Tibau do Sul. 

Grupo com a guia Tatiane
Por volta das 09h:00 finalmente chegamos a nossa primeira parada no Santuário Ecológico de Pipa. Ao chegarmos fomos apresentados a nossa guia Tatiane, que também trabalha como bióloga na reserva. Após devidamente apresentada ao grupo, seguimos pelas trilhas interpretativas do santuário, onde possuem por características, nomes de animais que vivem no local. Observamos o cuidado que as trilhas possuía quanto a identificação, em que havia uma seqüência de placas numeradas, onde o visitante poderia se alto guiar pela trilha. Porém, a nossa trilha era diferenciada, pois contemplaria outras alternativas de vias. Na medida que seguíamos, a guia nos explicava todos os questionamentos levantados sobre a flora e fauna do lugar, além de falar sobre outras curiosidades do local, e principalmente, sobre os projetos desempenhados em Pipa para a preservação. 

Lago artíficial
Durante a caminhada, éramos presenteados com o canto dos pássaros, e as belas paisagens tendo ao fundo as falésias de Pipa. Seguimos pela trilha até chegar num lago artificial repleto de vitórias régias, onde havia peixes e jacarés, de onde partirmos em direção das falésias das praias logo abaixo do santuário. Do alto era perceptível toda a movimentação de banhistas pela orla, além de ser possível em um determinado ponto, de avistar algumas tartarugas marinhas, que utilizam as praias do santuário para desovarem. Finalizamos a visita ao santuário, na área destinada as pesquisas cientificas, onde pudemos observar os resultados de inúmeros estudos sobre os animais marinhos da região, principalmente as tartarugas, mas ainda contemplavam aves e mamíferos. 

Feijoada no Cantinho da Ostra
Após nos despedirmos de nossa guia, partirmos com destino a cidade de Tibau do Sul propriamente dita, para o almoço do grupo. Chegamos por volta do meio dia ao Restaurante Cantinho da Ostra, onde num ambiente aconchegante com a vista da lagoa dos Guaraíras, estava a nossa espera uma deliciosa feijoada. Fomos recebidos pelo nosso próximo guia, o Farmácia, que é responsável pelo Bicho do Mangue. Um agradável passeio de caiaques pela lagoa dos Guaraíras. Farmácia, que tem este nome devido ter sido um das primeiras pessoas em Tibau a ter conhecimentos de primeiros socorros, e que socorria a população no momento da enfermidade, nos deu as boas vindas, e logo adiantou algumas informações sobre o passeio, que seriam complementadas logo após o almoço. Falando nisso, o pessoal do Cantinho da Ostra caprichou na feijoada, com direito a samba como música ambiente, e um tonel de cachaça mentolada. B

Grupo reunido para o início do meting
Com as barrigas devidamentes cheias e forças recarregadas, seguimos para beira mar, onde o Farmácia e sua equipe de auxiliares já estavam com os caiaques prontos para o início do meeting. Depois das últimas recomendações, e as embarcações definidas, partimos com destino ao interior da lagoa dos Guaraíras por volta das 14h:00. Com remadas ainda tímidas nos primeiros momentos, os participantes que embelezaram as águas da lagoa com as cores dos caiaques, tinham a primeira oportunidade de praticarem um esporte náutico, acrescentado de uma verdadeira aula de educação ambiental pelos mangues. Passamos beirando as falésias, por entre inúmeras embarcações que estavam ancoradas próximas. Tivemos a oportunidade de passarmos exatamente por cima da antiga cidade de Tibau do Sul, que foi inundada com as águas d rompimento da lagoa. Seguimos adiante tendo ao nosso horizonte, a ilha dos Flamengos, palco de um massacre comandado pelos holandeses na época da colonização. Fizemos uma breve parada num área de mangue, para tomar um banho e ao mesmo tempo descansar para a segunda etapa do meeting, que seria por dentro do manguezal. Partimos após 15 minutos mangue a dentro, passando entre a vegetação do mangue, podendo observar várias espécies de caranguejos do local. 

Meeting pela lagoa dos Guaraíras
Ao atingirmos quatro quilômetros de remadas, regressamos de volta para a praia de Tibau, sendo agora ajudados pela força da maré, e tendo o cair da tarde ao nosso lado. Chegamos em terra por volta das 17h:00, onde o professor Eduardo fez a sua contribuição do projeto “Trilhando o Verde”, plantando uma muda de Pau-Brasil próxima as barracas da praia. Nós despedimos do Farmácia e sua equipe, contemplando o pôr do sol, que se escondia por trás das dunas das praia de Malemba. Seguimos de volta para Natal por volta das 18h:00 levando consigo muitas lembranças da nossa visita ao município de Tibau do Sul. Um verdadeiro paraíso ecológico.    

VÍDEO DA TRILHA 

Raio-X

Nível de Dificuldade – Médio
Localização do Parque – Ótimo
Disponibilidade de Socorro Médico – Ótimo
Apoio Logístico - Ótimo

Recomendações necessárias para trilhar

- Usar roupas leves e confortáveis;
- Usar calçados tipo tênis ou botas;
- Levar cantil com bastante água;
- Utilizar chapéu ou boné para se proteger do sol;
- Não colher flores, frutas, sementes, ramos, mudas, lenha ou troncos;
- Não escrever, desenhar ou danificar as árvores do Parque;
- Não mascar folhas, frutos, sementes, raízes ou cogumelos desconhecidos.
- Evita incêndios, apagando cigarros e charutos antes de descartá-los;
- Não entrar no parque com armas, explosivos, faca, facão, machado, tinta, spray ou similares;
- Jogar seu lixo nas lixeiras, seguir os painéis informativos e obedecer às instruções dos funcionários do Parque;
- Evitar brincadeiras desnecessárias no decorrer da atividade.

Onde comer
Restaurante Cantinho da Ostra
Fone: (84) 3246-4099

Contatos para realização de trilha
Farmácia
Fone: (84) 9928-1087


Nenhum comentário:

Postar um comentário